Navegue pela Home do seu time
Vitória do Vikings no “cara ou coroa” favorece o Eagles no Draft

Vitória do Vikings no “cara ou coroa” favorece o Eagles no Draft

Desesperado para conseguir um quarterback titular para a última temporada regular, o Minnesota Vikings ofertou sua escolha de primeira rodada no Draf 2017 para o Philadelphia Eagles em troca do quarterback Sam Bradford, que estava por baixo em Philly, visto que o novato Carson Wentz era o centro das atenções da cidade.

A negociação foi fechada, entretanto, houve um pequeno imprevisto em seu desfecho: O Indianapolis Colts e o Minnesota Vikings obtiveram campanhas iguais a critério de desempate do draft, fazendo com que a ordem de escolha dos dois times ficasse em aberto, sendo necessária a intervenção da liga para um desempate.

a

Nesta sexta-feira (3), a NFL realizou uma espécie de “cara ou coroa” para definir a ordem final do draft desse ano, utilizando uma moeda com os logos das franquias envolvidas. A moeda foi ao alto e concluiu que o Minnesota Vikings irá realizar suas escolhas antes do Indianapolis Colts. O Draft 2017, que acontecerá na Philadelphia, terá os Eagles como dono da 14ª escolha e os Colts ficando com a 15ª seleção da primeira rodada.
Assim, os Vikings ficam com as escolhas 48ª, 79ª, 86ª, 121ª, 129ª, 160ª, 199ª e 232ª, enquanto os Colts possuem as escolhas 46ª, 80ª, 122ª, 144ª, 158ª e 200ª do Draft de 2017.

Uma olhada nas estatísticas de Falcons e Patriots

Uma olhada nas estatísticas de Falcons e Patriots

Ao começar uma temporada, toda equipe traça uma rota para o Super Bowl. Não é fácil conseguir uma vaga na partida mais importante do ano, onde os fracos não têm vez. As franquias mostram o porquê de participarem do Super Bowl em seus jogos de temporada regular, demonstrando o alto nível técnico dos jogadores, a forte comissão técnica e suas imprevisíveis jogadas e todo o trabalho realizado fora do campo, resultando numa equipe forte e complicada de se vencer. Atlanta Falcons e New England Patriots conquistaram seu espaço no Super Bowl LI e seus números refletem o motivo de estarem em Houston para o jogo.

Ataque
Versátil e dinâmico, o ataque dos Falcons dispensa comentários. Matt Ryan, o MVP da temporada regular, impressionou a todos com o fantástico desempenho, com 4.944 jardas aéreas, 38 passes para touchdown e o maior passer rating da liga, com 117.1. Um dos melhores recebedores da liga, Julio Jones também deu o que falar. Liderou a NFL em jardas por partida, com média de 100.6 e teve 1.409 jardas de recepção, perdendo apenas para T.Y. Hilton, com 1.448. O corpo de recebedores de Atlanta surpreendeu por sua versatilidade, pois 13 jogadores diferentes recebendo passes para touchdown, cooperando para a histórica campanha da equipe. Além de recebedores produtivos, o jogo corrido dos Falcons também funcionava bem, pois Devonta Freeman correu para 1.079 jardas e 11 touchdowns.

Os Patriots não começaram a temporada com seu quarterback titular em campo, visto que Tom Brady cumpriu suspensão de 4 jogos, fazendo com que a volta do quarterback aos gramados fosse avassaladora. Com apenas 1 derrota em 12 partidas, Brady passou para 28 touchdowns e sofreu apenas 2 interceptações, estabelecendo um recorde na relação touchdown-interceptação. O running back LeGarrette Blount liderou a liga em touchdowns terrestres, com 18, além de ter passado das 1.000 jardas corridas. No jogo aéreo, o Patriots sofreu com a contusão de Rob Gronkowski, mas o trio Julian Edelman, Chris Hogan e Martellus Bennett ajudou a suprir a falta do importante tight end e combinou para 2.487 jardas aéreas e 14 touchdowns.

Defesa
Conhecida pela sua força, a defesa dos Patriots foi fundamental para a campanha até o Super Bowl. Com apenas 250 pontos cedidos, a menor marca da liga, o jogo corrido contra a equipe também não foi eficaz, com 6 touchdowns sofridos, também a menor marca da NFL. O cornerback Malcolm Butler liderou o time em interceptações e o defensive tackle liderou em sacks, com 4 e 7, respectivamente. A defesa cedeu 294 first downs, terceira melhor marca da liga.

Vic Beasley, que teve 15.5 e foi líder de sacks da NFL, foi fundamental para a equipe, que é mais conhecida pelo seu ataque do que pela defesa. O linebacker Deion Jones teve 3 interceptações e conseguiu retornar 2 para touchdown, liderando a liga com mais jardas de intercepção, com 165, lembrando o desempenho de 1990 de outro Deion nos Falcons, o cornerback Deion Sanders.

Os números são bons para ambas equipes e é promessa de um grande Super Bowl. E aí, está torcendo para quem? Deixe nos comentários.

Aaron Rodgers e suas Ave-Marias

Aaron Rodgers e suas Ave-Marias

De uns tempos para cá, Aaron Rodgers fez jus ao ditado popular “o jogo só acaba quando termina”. O quarterback completou importantes e emocionantes Hail Mary’s e fez as partidas em que a jogada foi realizada entrarem para a história. Os recebedores se dirigem para a end zone e aguardam a bola, em uma verdadeira confusão entre eles e defensive backs. A jogada, que recebeu seu nome pelo time de futebol americano da universidade de Notre Dame, vem sendo marcada pelo quarterback de Green Bay, que a realizou com sucesso em partidas de temporada regular e playoffs.

O primeiro milagre realizado por Rodgers aconteceu em Detroit, na semana 13 da temporada de 2015. Com o time perdendo para os Lions por 23 a 21, o quarterback dos Packers consegue conectar o passe de 61 jardas para o tight end Richard Rodgers, mesmo com o cronômetro zerado ao início da jogada. A jogada ficou conhecida como “Miracle in Mototown” e entrou para a história, pois foi a mais longa a resultar na vitória de uma partida.

Na partida divisional dos playoffs da última temporada, o Arizona Cardinals receberam os Green Bay Packers e uma interferência divina mudou a partida. Perdendo por 20 a 13, Rodgers liderou uma campanha marcante, com um passe de 60 jardas conectado para o wide receiver Jeff Janis a menos de um minuto para o fim da partida. Faltando 5 segundos para o término, Rodgers arremessa mais uma Hail Mary, que termina com a recepção para 41 jardas de Janis e leva a partida para a prorrogação. Infelizmente, a interferência divina não foi suficiente para vencer o duelo, pois os Cardinals ganharam por 26 a 20.

Recentemente, o New York Giants foi até Green Bay para o confronto de Wild Card contra os Packers e a jogada abençoada aconteceu novamente. Na última jogada do primeiro tempo, Aaron Rodgers realiza um passe divino de 42 jardas para o wide receiver Randall Cobb, aumentando a vantagem dos Packers para 14 a 6. A partida terminou com a vitória dos empacotadores de Green Bay por 38 a 13 e levou a equipe a avançar para o Confronto Divisional.

O campeão do Super Bowl XLV tem a difícil missão de parar o Dallas Cowboys no AT&T Stadium. Será que ele conseguirá operar mais um milagre? Deixe seus comentários.

Ezekiel Elliott entra para a história

Ezekiel Elliott entra para a história

Quem viu Ezekiel Elliott jogar em Ohio State, deve ter percebido que o running back teria seu espaço na NFL. Após o término da temporada regular, Zeke não atingiu a marca de Eric Dickerson, onde se tornaria o calouro com mais jardas corridas da história, mas conseguiu seu lugar na história da liga.

O novato se tornou o jogador mais novo a correr 1.600 jardas em uma temporada, com 21 anos. O recorde pertencia a Ottis Anderson, que possuía 22 anos quando correu para 1.605 jardas pelo St. Louis Cardinals, em 1979. Como o Dallas Cowboys já haviam conquistado a folga dos playoffs antes da semana 17, Elliott foi poupado e não participou da derrota de sua equipe para o Philadelphia Eagles, desperdiçando a chance de quebrar mais recordes.

O running back do America’s Team terminou como 3° jogador novato com mais jardas corridas em uma única temporada, com suas 1.631 jardas sendo superadas pelas 1.674 jardas de George Rodgers e pelas 1.808 jardas de Eric Dickerson. Além desses números, Elliott ficou em 2° em touchdowns corridos e jardas corridas por jogo, com 15 touchdowns e média de 108.7 jardas por jogo perdendo somente para Dickerson, que teve 18 jardas e 113 jardas por jogo em sua temporada de calouro. Na próxima temporada, Elliott não será mais novato, mas continuará caçando Eric Dickerson, pois o lendário running back dos Rams possui a marca de mais jardas terrestres em uma temporada, com 2.105.

Será que Elliott poderá quebrar mais esse recorde? E se ele tivesse jogado contra os Eagles, ele bateria a marca de novato de Dickerson? Deixe sua opinião nos comentários.

NFL divulga lista dos jogadores selecionados para o Pro Bowl

NFL divulga lista dos jogadores selecionados para o Pro Bowl

Nesta terça (21), a NFL encerrou a votação e liberou a lista com os jogadores selecionados para o Pro Bowl, o “jogo das estrelas” da NFL. O Pro Bowl da atual temporada retomará o antigo modelo de disputa entre AFC e NFC, interrompido em 2012. O método de divisão das equipes não estava sendo atrativo para o público, onde dois jogadores lendários, como Jerry Rice e Deion Sanders, escolhiam os jogadores para seus times. O Pro Bowl será realizado em Janeiro, no Camping World Stadium, localizado em Orlando, Flórida. Chicago Bears, Detroit Lions, Jacksonville Jaguars, New Orleans Saints, New York Jets e San Francisco 49ers não tiveram jogadores escolhidos e lembrando que jogadores que participam do Super Bowl não jogam o Pro Bowl. Segue a lista:

pro-bowl-logoAFC:

Baltimore Ravens: FB Kyle Juszcyzyk, OG Marshal Yanda, LB C.J. Mosley e K Justin Tucker.
Buffalo Bills: RB LeSean McCoy e LB Lorenzo Alexander.
Cincinnati Bengals: WR A.J. Green e DT Geno Atkins.
Cleveland Browns: OT Joe Thomas.
Denver Broncos: LB Von Miller, CB Aqib Talib e CB Chris Harris Jr.
Houston Texans: DE Jadeveon Clowney.
Indianapolis Colts: WR T.Y. Hilton e P Pat McAfee.
Kansas City Chiefs: TE Travis Kelce, CB Marcus Peters, S Eric Berry e RS Tyreek Hill*.
Miami Dolphins: DE Cameron Wake e DT Ndamukong Suh.
New England Patriots: QB Tom Brady, LB Dont’a Hightower, S Devin McCourty e ST Matthew Slater.
Oakland Raiders: QB Derek Carr, WR Amari Cooper, OT Donald Penn, OG Kelechi Osemele, C Rodney Hudson, DE Khalil Mack e S Reggie Nelson.
Pittsburgh Steelers: QB Ben Roethlisberger, RB Le’Veon Bell, WR Antonio Brown, OG David DeCastro e C Maurkice Pouncey.
San Diego Chargers: CB Casey Hayward.
Tennessee Titans: RB DeMarco Murray, TE Delanie Walker, OT Taylor Lewan, LB Jurrell Casey e LB Brian Orakpo.

NFC:
Arizona Cardinals: RB David Johnson, WR Larry Fitzgerald e CB Patrick Peterson.
Atlanta Falcons: QB Matt Ryan, RB Devonta Freeman, WR Julio Jones, C Alex Mack, LB Vic Beasley, K Matt Bryant.
Carolina Panthers: FB Mike Tolbert, TE Greg Olsen, LB Thomas Davis e LB Luke Kuechly.
Dallas Cowboys: QB Dak Prescott*, RB Ezekiel Elliott, OT Tyron Smith, OG Zack Martin e C Travis Frederick.
Green Bay Packers: QB Aaron Rodgers, OG T.J. Lang e S Ha Ha Clinton-Dix.
Los Angeles Rams: DT Aaron Donald e P Johnny Hekker.
Minnesota Vikings: DE Everson Griffen, CB Xavier Rhodes, S Harrison Smith e RS Cordarrelle Patterson.
New York Giants: WR Odell Beckham Jr, CB Janoris Jenkins, S Landon Collins e ST Dwayne Harris.
Philadelphia Eagles: OT Jason Peters e DT Fletcher Cox.
Tampa Bay Buccaneers: WR Mike Evans e DT Gerald McCoy.
Seattle Seahawks: DE Cliff Avril, DE Michael Bennett, LB Bobby Wagner e CB Richard Sherman.
Washington Redskins: TE Jordan Reed, OT Trent Williams, OG Brandon Scherff e LB Ryan Kerrigan.

* Jogador Rookie (novato)

O otimismo que paira o futebol americano nacional

O otimismo que paira o futebol americano nacional

Após o Brasil Bowl, foi possível tomar algumas conclusões sobre o esporte da bola oval nas terras tupiniquins: O crescimento social do desporto é real e gradativo; A participação das torcidas é essencial e o apoio da população das cidades foi fundamental para as equipes se destacarem; Estamos nos aproximando cada vez mais de um patamar jamais idealizado no Brasil. Entre outras afirmações que podem ser feitas, o Entre Jardas conversou com torcedores e amantes dos esportes.

Carol Barcellos, jornalista da TV Globo, acredita que o futebol americano tem tudo para crescer no Brasil: “É um esporte emocionante de se assistir e é um esporte de contato, que costuma chamar a atenção e tem tudo para conquistar, cada vez mais, as pessoas.” Ela, que teve seu primeiro contato com o desporto enquanto estudava nos Estados Unidos, torce para que a bola oval ganhe espaço no cenário esportivo nacional: “É um esporte novo que está crescendo e quanto mais esportes para nós, melhor. Pela torcida que está aqui hoje e pelo clima que está no jogo, dá para ver que está ganhando espaço.

Moradora de Timbó, Camila afirma que uma parte muito grande da cidade é alcançada pelo esporte da bola oval: “Hoje, em Timbó, o time de futebol americano consegue fazer um evento que movimenta a cidade inteira.” Além da equipe profissional do Timbó Rex, o município apóia as equipes de base de futebol americano e a equipe de flag feminina, além de outros esportes, como o handebol e o vôlei.

Para Felipe, João Octavio e Rodrigo, o Brasil Bowl foi de enorme importância: “Deu pra mostrar a nossa realidade, pois se o evento fosse mais conhecido e apoiado, com certeza seria mais bem desenvolvido e produzido.” O grupo de jovens começou a acompanhar o esporte a partir de um amigo há algumas temporadas e ambos concordam que a popularidade do futebol americano só está começando a crescer e a NFL vem atuando bem nesse aspecto: “ Por causa de diversos sites e páginas nas redes sociais, principalmente a da NFL, o futebol americano vem se valorizando no país.

A temporada da Superliga Nacional terminou e o ano que vem promete muito para o nosso tão querido esporte. A bola oval quer seu lugar ao Sol na terra do Pau-Brasil e a caminhada está apenas começando.

Com ambos em boa fase, Giants e Lions se enfrentam querendo ir aos playoffs

Com ambos em boa fase, Giants e Lions se enfrentam querendo ir aos playoffs

No MetLife Stadium, o New York Giants recebe o Detroit Lions em jogo que pode marcar a ida de um dos times a pós-temporada. O Detroit Lions vencer e secar o Green Bay Packers para conquistar sua vaga, enquanto os Giants precisam vencer e torcer para que os Redskins percam e os Vikings e os Packers, no máximo, terminem com suas partidas empatadas.

Depois de vencer o Dallas Cowboys, os Giants chegam com moral para o duelo. A equipe ganhou 7 dos seus últimos 8 jogos e demonstra o porquê de estar disputando a ida aos playoffs. O franchise quarterback Eli Manning, que sempre recebeu críticas pelo alto número de interceptações, quer voltar para a pós-temporada e conta com seu trio de wide receivers para a partida, composto por Odell Beckham Jr, Victor Cruz e o novato Sterling Shepard. Não se pode esquecer que Manning é dono de 2 anéis do Super Bowl e pode despontar a qualquer momento.

Embalados com 5 vitórias seguidas, o Detroit Lions é uma das surpresas da temporada e, após começar com 1 vitória e 3 derrotas, é forte candidato até a uma possível folga de primeira rodada dos playoffs. Para isso, o quarterback Matthew Stafford vai precisar utilizar a sua dupla de recebedores Golden Tate e Marvin Jones, além do tight end Eric Ebron e o experiente Anquan Boldin.
Promessa de uma partida com muitos passes, o jogo acontece às 16h do horário de Brasília. Quem vencerá?

Na reedição da última final da AFC, Broncos e Patriots duelam no Colorado

Na reedição da última final da AFC, Broncos e Patriots duelam no Colorado

Enfrentando-se pela 5ª vez em 3 anos, o confronto entre New England Patriots e Denver Broncos acontecerá pela primeira vez desde a aposentadoria de Peyton Manning. O confronto da semana 16 pode confirmar a participação dos Patriots nos playoffs, garantindo também a folga de primeira semana da pós-temporada, caso o time vença. Para continuar forte na nesta disputa, o Denver Broncos precisa vencer de qualquer jeito, visto que dois de seus companheiros de divisão possuem campanhas melhores que a franquia do Colorado.

Depois de perder os primeiros 4 jogos da temporada, Tom Brady quer coroar a ótima temporada que vem fazendo, marcada pelo recorde que atingiu, tornando-se o quarterback com mais vitórias da história. Além disso, Brady passou para 22 touchdowns e apenas 2 interceptações, números fantásticos. Os Patriots têm o melhor retrospecto jogando fora de casa da liga, com 6 vitórias e nenhuma derrota, mostrando que não são fáceis de serem derrotados longe de Foxborough.

O Denver Broncos possui sua defesa como grande protagonista da equipe, pois possui a menor quantidade de jardas aéreas cedidas e passes para touchdowns da liga, com 2.385 jardas e 10 touchdowns. Entretanto, a equipe pode contar com alguns desfalques, como o quarterback Trevon Siemian, o linebacker DeMarcus Ware e o cornerback Aqib Talib, que estão questionáveis para a partida.

Caso os Patriots vençam, garantem o título da AFC East e a consequente folga da primeira semana dos playoffs, enquanto os Broncos lutam pelo wild card. A partida ocorre às 19h25 pelo horário de Brasília, no Sports Authority Field. Promessa de um jogão e quem sairá vencedor?

Prescott ou Romo: o futuro do SNF poderia ter sido diferente?

Prescott ou Romo: o futuro do SNF poderia ter sido diferente?

O fim da invencibilidade do “America’s Team” mexeu com a visão que a equipe possui. Embora o Dallas Cowboys continuem como melhor time da NFC, o time criou uma grande expectativa sobre si mesmo, visto que as atuações eram belas de assistir e a franquia estava embalada com 11 vitórias seguidas. Contudo, após a derrota no SNF para o New York Giants, questionamentos começaram a aparecer em relação ao quarterback titular, pois Dak Prescott teve sua pior partida da temporada.

O quarterback novato completou 17 dos 37 passes tentados, passou para 165 jardas e um touchdown e foi interceptado duas vezes, terminando com um rating de 45.4, além de ter sido sacado 3 vezes. Prescott foi realmente anulado, terminando com 45,95% dos passes completos e teve seu pior desempenho desde a época de faculdade. A questão é que houveram gritos vindos da arquibancada pedindo a volta de Tony Romo, mas não foi possível identificar de qual torcida os gritos se originaram.

Romo possui 25 viradas no último quarto em sua carreira, figurando como décimo quarto da história com mais viradas e o quinto dos que ainda se encontram em atividade. Se o quarterback jogasse, talvez a história do confronto pudesse ter sido outra. O atual reserva do Dallas Cowboys perdeu a vaga de titular após se machucar na partida de pré-temporada contra o Seattle Seahawks, sofrendo uma lesão nas costas e, desde então, não entrou mais em campo.

Para você, leitor, a partida contra o Giants mostrou se Dak ainda não está pronto para a titularidade? Ou, então, é muito cedo para tratar sobre o assunto? Deixe sua opinião.

Vikings vencem os Jaguars e seguem vivos na disputa pela pós-temporada

Vikings vencem os Jaguars e seguem vivos na disputa pela pós-temporada

A disputa pelos playoffs e pela primeira escolha do draft do ano que vem fica mais intensa a cada semana. No EverBank Field, o Minnesota Vikings, que vinha de duas derrotas seguidas, foi recebido pelo Jacksonville Jaguars e venceu pelo placar de 25 a 16, em jogo de 7 field goals seguidos. Os Vikings buscam a vaga pelos playoffs e a possível antiga posse da liderança da divisão, enquanto os Jaguars vêem o top 5 do draft do ano que vem cada vez mais próximo.

O primeiro quarto resumiu-se a field goals, com o kicker dos Vikings, Kai Forbath, abrindo o placar com dois chutes, um de 32 e o outro de 43 jardas. Já no segundo quarto, Jason Myers, kicker de Jacksonville, diminuiu a vantagem de Minnesota, com um field goal de 45 jardas. Embora os Vikings tivessem ampliado a vantagem com outro field goal, desta vez de 40 jardas, os Jaguars chegaram a empatar o jogo antes do fim do primeiro tempo, com um impressionante field goal de 55 jardas e outro de 24 jardas, resultando em um empate de 9 a 9.

No segundo tempo, o touchdown finalmente saiu. Após um field goal dos Vikings de 46 jardas, Blake Bortles conseguiu a conexão de 14 jardas com o wide receiver Bryan Walters, para virar o jogo em 16 a 12. Entretanto, a vitória dos Jaguars não durou muito e no último quarto, o running back Matt Asiata correu para um touchdown de 1 jarda, com Kai Forbath errando o extra point e honrando ao ex-kicker de Minnesota, Blair Walsh. Ao fim do jogo, o tight end Kyle Rudolph ainda recebeu um passe de 3 jardas de Sam Bradford, para selar a vitória dos Vikings por 25 a 16.

Na próxima semana, os Vikings recebem o Indianapolis Colts e os Jaguars vão até o Texas, para enfrentar o Houston Texans.

A disputa pela liderança da NFC South

A disputa pela liderança da NFC South

Na temporada passada, a NFC South foi conquistada de forma soberana pelo Carolina Panthers, mas a história está sendo outra neste ano. Atlanta Falcons e Tampa Bay Buccaneers possuem a mesma campanha com 7 vitórias e 5 derrotas na liderança, com os Falcons ganhando nos critérios de desempate. Já o New Orleans Saints e o Carolina Panthers fazem uma temporada ruim e correm bem por fora na disputa da divisão.

No Mercedes-Benz Stadium, o Atlanta Falcons recebeu o Kansas City Chiefs e foi surpreendido, ao perder por 29 a 28 em jogo disputado. A dupla Ryan-Jones combinou para 113 jardas, mas não foi suficiente alcançar a vitória. Os Falcons chegaram a virar o placar faltando 4 minutos e 32 segundos para o término da partida com um touchdown, porém o safety Eric Berry interceptou o passe do quarterback Matt Ryan e foi até a endzone para a pontuação do safety. Mesmo com a derrota, Atlanta continua com a liderança da NFC South.

Fora de casa, o Tampa Bay Buccaneers foi até o Qualcomm Stadium jogar contra o San Diego Chargers e saiu com a vitória por 28 a 21. Destaque para Jameis Winston, que vem liderando a equipe de Tampa Bay na boa temporada e para a defesa dos Buccaneers, que conseguiu 2 interceptações, inclusive uma sendo retornada para touchdown. Os Bucs seguem na disputa de uma vaga para a pós-temporada.

Os Saints receberam o Detroit Lions no Mercedes-Benz Superdome e perderam pelo placar de 28 a 13. O quarterback Drew Brees, mesmo passando para 326 jardas, sofreu 3 interceptações e a secundária de New Orleans ainda permitiu 341 jardas aéreas e 2 touchdowns. Os Saints ainda possuem uma pequena possibilidade de ir aos playoffs.

Na reedição do divisional da temporada passada, o Carolina Panthers foi massacrado pelo Seattle Seahawks, no CenturyLink Field, por 40 a 7. O quarterback Cam Newton fez uma partida ruim, não conseguindo passar pra mais de 200 jardas, além da equipe não ter conseguido passar das 100 jardas terrestres. Uma fraca atuação da franquia de Carolina, que é a lanterna da divisão.

Na próxima semana, os Falcons e os Panthers vão para a Califórnia enfrentar os Rams e os Chargers, respectivamente, enquanto os Saints e os Buccaneers duelam na Flórida.

Detroit Lions abre vantagem na NFC North

Detroit Lions abre vantagem na NFC North

Na última vez que o Detroit Lions ganhou uma divisão, a divisão chamava NFC Central, era formada por 5 times e a NFL só possuía 28 franquias. Depois de 24 temporadas, a equipe de Detroit está mais próxima de conquistar a NFC North devido à derrota do Minnesota Vikings. Correndo por fora, o Green Bay Packers luta para conseguir uma vaga nos playoffs e o Chicago Bears está mais próximo da primeira escolha geral do draft do que da pós-temporada.

Jogando fora de casa, os Lions venceram o New Orleans Saints por 28 a 13, no Mercedes-Benz Superdome. O quarterback de Detroit, Matthew Stafford teve uma ótima atuação, passando para 341 jardas e 2 touchdowns, um para o running back Theo Riddick e outro para o wide receiver Golden Tate, este de 66 jardas. Com a vitória, a franquia de Michigan segue na liderança da NFC Norte e próxima da pós-temporada, com retrospecto de 8 vitórias e 4 derrotas.

O Thursday Night Football da semana não foi muito agradável para o Minnesota Vikings, que perdeu, em casa, para o Dallas Cowboys por 17 a 15. Os Vikings tiveram a esperança de empatar a partida até os últimos 25 segundos de jogo, quando o quarterback Sam Bradford não conseguiu a conversão de 2 pontos ao errar o passe para o tight end Kyle Rudolph. Com a vitória dos Buccaneers, os Vikings não dependem mais das próprias forças para ir aos playoffs, mas seguem vivos na disputa.

No Lambeau Field, o Green Bay Packers recebeu o Houston Texans e venceu, pelo placar de 21 a 13. Destaque para a atuação do wide receiver Jordy Nelson, que recebeu 8 passes para 118 jardas e 1 touchdown. A equipe do quarterback Aaron Rodgers tenta se recuperar das 4 derrotas seguidas que sofreu da semana 8 até a 11 e vem tentando mostrar porque merece ir a pós-temporada, tendo vencido o Philadelphia Eagles na última semana, fora de casa.

O Chicago Bears venceu o “Loser Bowl 2016”, diante do San Francisco 49ers, por 26 a 6. No jogo em que o perdedor faria a pior campanha da NFC, os Bears, liderados pelo quarterback Matt Barkley, ganharam com tranquilidade, com o calouro running back Jordan Howard correndo para 117 jardas e 3 touchdowns, maior quantidade de touchdowns em uma partida da carreira do jogador. Infelizmente, as chances de playoffs de Chicago são praticamente nulas e a equipe concorre a uma alta escolha do draft do ano que vem.

Na próxima semana, o Detroit Lions recebe o Chicago Bears, visando manter a liderança da divisão. Já o Minnesota Vikings vai até a Flórida para jogar contra o Jacksonville Jaguars e o Green Bay Packers terá um difícil confronto contra o Seattle Seahawks, que pode se classificar para os playoffs vencendo se outros resultados acontecerem.

Brady bate recorde de Manning

Brady bate recorde de Manning

Em todos os esportes, sempre haverá comparações e um longo debate a respeito de quem seria o melhor da história a praticar o desporto. No futebol americano, não é diferente e os torcedores defendem seus ídolos com garras e sangue. Agora que Peyton Manning se aposentou, o caminho está livre para Tom Brady tentar quebrar os recordes do eterno camisa 18 e apimentar a discussão sobre o melhor quarterback da história.

Na vitória do New England Patriots sobre o Los Angeles Rams por 26 a 10, Brady chegou à marca de 201 vitórias e estabeleceu o recorde de mais vitórias de um quarterback, que antes pertencia a Manning, com 200 jogos ganhos em sua carreira. Essa não foi a primeira conquista do quarterback dos Patriots nesta temporada que, no jogo da semana 12 contra o New York Jets, ultrapassou a marca de 60.000 jardas aéreas, cujo feito apenas 4 quarterbacks já realizaram, entre eles, Peyton Manning.

Embora já esteja fora dos campos, Manning detém uma quantidade vasta de recordes e marcas, tendo jogado 18 temporadas. Peyton é o jogador com mais prêmios de MVP da temporada regular, com 5 títulos (2003, 2004, 2008, 2009 e 2013); o quarterback com mais passes pra touchdown da história, com 539; o quarterback com mais jardas aéreas da NFL, com 71.940; o quarterback com mais passes pra touchdown em uma temporada, com 55 em 2013; o quarterback com mais jardas aéreas em uma temporada, com 5.477 em 2013.

Brady possui uma temporada a menos que Manning, mas aparece no top 5 em todos os quesitos que Peyton lidera. Brady é o quarto quarterback com mais passes para touchdown da história, com 447; o quinto quarterback com mais jardas aéreas da NFL, com 60.498; o segundo quarterback com mais passes pra touchdown em uma temporada, com 50 em 2007; o terceiro com mais jardas em uma temporada, com 5.235 em 2011. Além desses números, o #12 dos Patriots possui 4 anéis de campeão do Super Bowl, 3 títulos de MVP do Super Bowl e 2 prêmios de MVP da temporada regular, sendo forte candidato ao título de MVP da atual temporada regular. Tom Brady ainda possui mais algumas temporadas pela frente e pode mudar a história da liga, pois mantém seu alto nível em cada partida que disputa.

As comparações entre os dois sempre vão existir, porque ambos fizeram história simultaneamente na liga. Outros jogadores ainda parecem na disputa de maior quarterback de todos os tempos, como Joe Montana, Dan Marino, Steve Young, Brett Favre, entre outros. Para você, leitor, quem é o maior quarterback de todos os tempos? Deixe sua resposta nos comentários.

A grande arma dos Chiefs contra os Falcons é brasileira

A grande arma dos Chiefs contra os Falcons é brasileira

Se o Brasil é fornecedor de grandes protagonistas do futebol mundial, parece que o país está com uma nova demanda: a de protagonistas do futebol americano. No Mercedes-Benz Stadium, o Atlanta Falcons recebe o Kansas City Chiefs pela semana 13, em um jogo que promete ter grandes atuações. A franquia de Atlanta, que conta com um dos melhores ataques da liga, foi a que mais marcou pontos até agora, com 358 pontos anotados em 11 jogos, enquanto os Chiefs contam com o kicker brasileiro Cairo Santos, que foi decisivo nas últimas vitórias da equipe.

No quesito ofensivo, os atuais líderes da NFC South dão uma surra nos Chiefs, com seu ataque explosivo e dinâmico, onde o quarterback Matt Ryan e o wide receiver Julio Jones formam a dupla com mais jardas na temporada, com 1.140 jardas aéreas. Se o jogo ofensivo anda fluindo para os Falcons, a história é mais complicada em Kansas City. Infelizmente, o quarterback Alex Smith não conta com duas peças essenciais do time: o running back Jamaal Charles e o wide receiver Jeremy Maclin. A dupla se encontra no departamento médico, pois o running back se recupera de uma contusão no joelho esquerdo, enquanto Maclin está lesionado na região da virilha. Com isso, o quarterback vai precisar do running back Spencer Ware e do tight end Travis Kelce para tentar sair com a vitória.

Se o ataque ou a defesa dos Chiefs não conseguirem marcar pontos, não há problemas, ou pelo menos, não anda havendo. O kicker da equipe, Cairo Santos, está decidindo e brilhando nas vitórias do time, marcando pontos importantes nos últimos jogos. No jogo da semana 10, Cairo acertou os 4 field goal que tentou, decretando a vitória de sua equipe sobre o Carolina Panthers por 20 a 12. Na semana 12, o brasileiro acertou o field goal da vitória em cima do Denver Broncos na última jogada da prorrogação, deixando o placar em 30 a 27 para os Chiefs. Pelos feitos em ambas as partidas, Cairo foi nomeado o Jogador dos times especiais do mês de novembro da AFC, mostrando que um time não ganha jogos apenas pelo ataque e defesa.

A partida acontece hoje, às 16 horas pelo horário de Brasília, em Atlanta. Promessa um jogo disputado até o final, bem pegado e corrido. Acredita que quem vencerá? Deixe sua aposta nos comentários.

Ezekiel Elliott pode se tornar o melhor running back calouro da história

Ezekiel Elliott pode se tornar o melhor running back calouro da história

O Dallas Cowboys vive uma temporada invejável, afinal, o time é líder da NFC, venceu os últimos 10 jogos e sofreu apenas uma derrota. E pode-se dizer que um dos responsáveis pelo sucesso da franquia nesta temporada é um calouro: o running back Ezekiel Elliott. O novato é tido como uma das maiores promessas da liga e vem quebrando recordes jogo após jogo, tendo entrado na história do Dallas Cowboys como jogador com mais jardas corridas em sua temporada de calouro, desbancando Tony Dorsett e suas 1.007 jardas em 1977.

Escolhido na 4ª escolha geral do draft de 2016, o jogador possui 1.199 jardas terrestres em 243 tentativas, havendo uma média de 4,9 jardas por carregada e 11 touchdowns corridos em 11 jogos, números impressionantes. Além disso, o rookie de Ohio State possui as espetaculares médias de 109 jardas terrestres e 1 touchdown corrido por jogo.

Comparando as temporadas de novato com o maior running back da história do Dallas CowboysEzekiel Elliott supera o lendário Emmitt Smith em quase todas as estatísticas, possuindo apenas o mesmo número de touchdowns corridos, 11. Emmitt não passou das mil jardas na temporada de 1990, com 937 em 16 jogos, mas acumulou 17.162 jardas terrestres e 153 touchdowns corridos pelo America’s Team, liderando o ranking dos Cowboys.

No Thursday Night Football de hoje, o Dallas Cowboys vai ao U.S Bank Stadium enfrentar o Minnesota Vikings, equipe do running back Adrian Peterson que está lesionado e não enfrenta a equipe texana, mas teve uma memorável temporada de calouro. Na temporada de 2007, Adrian Peterson obteve 1.341 jardas e 12 touchdowns terrestres em 14 jogos, sendo a terceira melhor performance de novato de um running back da história. Se Zeke Elliott mantiver suas médias, ele certamente passará Peterson, que já é um grande feito.

Para se tornar o melhor running back calouro da história, Ezekiel Elliott terá que superar um dos maiores jogadores da história da liga, o também running back Eric Dickerson. Jogando pelos Rams, Dickerson foi o maior running back novato da história, correndo para 1.808 jardas e 18 touchdowns, marcas insuperáveis até os dias de hoje.

Será que Ezekiel Elliott conseguirá se tornar o maior running back calouro da história? Ou, até mesmo, o maior running back da história?

Deixe sua opinião nos comentários

 

Entre Jardas | Futebol Americano BR - 2014