Navegue pela Home do seu time
Ele está de volta!

Ele está de volta!

Traktor EJ (2)

Para os mais nostálgicos que começaram a acompanhar a NFL na década passada uma ótima notícia: Adrian Peterson está de volta!

Segundo a insider Josina Anderson da ESPN Americana o próprio jogador relatou a ela que vai assinar um contrato de um ano com o Washington Redskins. A equipe da capital americana vem sofrendo com lesões e atualmente conta com apenas 3 running backs no seu elenco. 

Ontem havíamos comentado aqui que Peterson disputava uma vaga no time com outro Pro Bowl veterano, Jamaal Charles. Assim, parece que o corredor que atuou pelo Denver Broncos na temporada passada terá que esperar nova oportunidade se realmente quiser jogar na NFL este ano.

adrian-peterson-082115-ap-ftrjpg_1g007w0fh0kae1w7kj6x7fp4r3

Peterson é um futuro Hall da Fama. Eleito em sete oportunidades para o Pro Bowl, o texano liderou a liga em jardas por três anos (2008, 2012 e 2015). Também foi eleito MVP da temporada e melhor jogador ofensivo em 2012, quando correu para absurdas 2.097 jardas.

Após fazer história com a camisa do Minnesota Vikings, Peterson foi cortado no início do ano passado, assinando com o New Orleans Saints. A equipe do sul dos Estados Unidos trocou o jogador com o Arizona Cardinals, onde em 6 partidas correu para 448 jardas e 2 touchdowns.

Jets abre mercado para troca de quarterback

Jets abre mercado para troca de quarterback

Traktor EJ (2)

Como já havíamos adiantado aqui, o New York Jets quer trocar Teddy Bridgewater. A declaração oficial veio do Gerente Geral da equipe, Mike Maccagnan, que em entrevista a rádio WFAN, pela primeira vez falou a respeito da competição dos quarterbacks para a semana 1:

“Estou muito impressionado com Sam (Darnold), que vem fazendo um excelente trabalho”, disse Maccagnan. “Ele está demonstrando tudo o que imaginávamos quando o vimos em USC.”

Darnold novamente recebeu o principais trabalhos com a equipe titular e deve começar o “Snoopy Dog” na próxima sexta-feira, contra o New York Giants. Perguntado sobre a possibilidade de manter os três quarterbacks  – Sam Darnold, Teddy Bridgewater e Josh McCown“, o comandante do futebol do Jets foi bem claro:

“Não há nada que nos impeça de manter três quarterbacks, mas também não há nada que nos impeça de manter apenas dois.”

image

Darnold tem pelo menos cinco anos de contrato com a franquia e Josh McCown não será negociado. Não que McCown esteja um nível acima de Bridgewater, muito pelo contrário, mas ele tem 39 anos e um salário que é o dobro de Teddy (U$ 10 milhões para esta temporada).

Assim, com esta declaração o New York Jets se abre para começar a receber propostas para seu quarterback n°3. Vale lembrar que Bridgewater vem mostrando grande evolução e é melhor que diversos quarterbacks reservas de outras franquias. Seu contrato com o Jets é de apenas um ano e se a equipe de New York negociá-lo agora poderá receber ao menos uma escolha de terceira rodada no Draft do ano que vem, uma vez que ficou bem desfalcada após o trade up para selecionar Darnold.

Teddy Bridgewater era um dos melhores quarterbacks da liga em 2016, quando em um treino sem contato na pré-temporada teve uma ruptura em diversos ligamentos do joelho, inclusive rompendo o tendão. Por dois anos ele ficou trabalhando para voltar a jogar em alto nível, só conseguindo atingir uma mobilidade parecida com a que tinha antigamente agora. Nas duas primeiras partidas da temporada ele recebeu diversos sacks, mostrando que seu joelho está recuperado.

 

 

Confira as principais lesões da semana 2 da pré-temporada

Confira as principais lesões da semana 2 da pré-temporada

Traktor EJ (2)

A pré-temporada é famosa por fazer suas vítimas. E já tivemos alguns atletas lesionados na semana 1, agora acompanhe os jogadores que estão lesionados após a semana 2:

Graves:

O quarterback irá perder o restante da pré-temporada e o incio da temporada regular após sofrer com sua linha ofensiva. Grande preocupação do Buffalo Bills para esta temporada, a OL não protegeu seu quarterback que acabou fraturando a clavícula. Hoje ele fez mais um exame, mas pelo local da fratura (clavícula direita) e por ser um quarterback já podemos adiantar que ele não jogará na semana 1.

mccarron-getty-ftr_96t2cq1th4k71bvx1da03983b

Mas situação pior que a de McCarron é a de Isaiah Wynn, escolha de primeira rodada do New England Patriots no Draft 2018. Estava cotado para participar da rotação e disputava uma vaga como titular da equipe, rompendo o tendão de Aquiles. Ele não joga mais nesta temporada.

Não tão graves:

Podemos considerar não tão graves as lesões que ainda não foram 100% diagnosticadas, mas que pelo visto farão os atletas perderem o restante da pré-temporada. Entre eles estão Zack Martin, center do Dallas Cowboys, que saiu no segundo quarto da partida de ontem (19) e deve ser melhor examinado através de uma ressonância.

O problema de Martin é no joelho, assim como o defensor Kyle Williams, do Buffalo Bills, que também precisa que seu joelho seja melhor avaliado. Os dois saíram da partida direto para o vestiário e não voltaram mais.

tempGrimble01_at_Panthers_09012016-nfl_mezz_1280_1024-1200x600

Xavier Grimble do Pittsburgh Steelers também vai perder o restante da pré-temporada. Uma lesão do ligamento do polegar direito e uma outra no pulso o tirarão de campo até o início de setembro. Com Vance McDonald também fora quem deve assumir a titularidade provisoriamente é Jesse James, conhecido dos torcedores da equipe. 

Jerrick McKinnon também ficará de fora do restante da pré-temporada. O corredor n°1 do San Francisco 49ers sofreu uma lesão na panturrilha. Quem também perdeu jogadores para o restante da pré-temporada foi o Houston Texans, já que dois atletas estão no protocolo de concussão da liga. Kevin Johnson e Sammie Coates Jr só devem voltara atuar na semana 1 da temporada regular.

Fechando a lista dos lesionados desta segunda semana de pré-temporada temos o cornerback Mackensie Alexander, que torceu seu tornozelo na partida de sábado. Ele deve ser substituído por Terence Newman, mas segundo o Minnesota Vikings estará pronto para atuar na semana 1.

 

 

Resumo das notícias mais lidas da semana:

Resumo das notícias mais lidas da semana:

Como fazemos todas as noites de domingo, aqui estão os resumos das notícias mais lidas da semana. Tem muita coisa interessante, então se você perdeu algo é a hora de se atualizar:

Briga no Jaguars acaba em suspensão para Fowlers Jr e Jalen Ramsey (13/08):

5b70c3dfdb41d.image

Dante Fowler JR é o maior briguento do pedaço, mas não esperava que seu colega de defesa Yannick Ngakoue fosse lhe encarar. Daí surgiu aquele empurra-empurra, gente separando e etc. Fowler já havia brigado duas vezes nos treinos e foi suspenso. Jalen Ramsey também foi, só que por ofender os jornalistas que estavam cobrindo treino. Leia a matéria completa CLICANDO AQUI.

Após perder seus dois RBs, Niners vai contratar veterano (14/08):

Dallas-Cowboys-Alfred-Morris-scores-game-winning-TD-vs-Washington-Redskins

O San Francisco 49ers perdeu – momentaneamente – seus dois principais corredores, assim seu treinador declarou ter interesse em contratar  Alfred Morris, que foi atleta de Kyle Shanahan na época de Washington Redskins. Estava programado para ele treinar neste fim de semana com a equipe e se tudo der certo o veterano fará parte da equipe de San Francisco. Em 92 partidas pela NFL (69 como titular), Morris correu para 5.503 jardas e marcou 32 touchdowns.  Leia a matéria completa CLICANDO AQUI.

Defensor é dispensado após acertar cotovelada em Kenyan Drake (14/08):

Gabe Wright

O defensor Gabe Wright foi dispensado pela equipe após dar uma cotovelada nas costas do corredor titular da equipe, Kenyan Drake. Após TRÊS brigas no mesmo dia de treino, Wright deu uma cotovelada nas costas de Drake quando ele estava tentando apartar a quarta confusão. Detalhe: ele estava sem capacete. Como o Miami Dolphins precisava dar um corretivo na rapazeada, o defensive end serviu de exemplo, sendo cortado ao final do dia. Leia a matéria completa CLICANDO AQUI.

Games: Madden Overdrive, diversão ao alcance de todos (15/08):

WhatsApp Image 2018-08-15 at 10.28.10 (1)

Saiu a nova versão do Madden Mobile – jogo da EA Sports para celular – e nós contamos um pouco das primeiras impressões. Ele está muito mais realista e difícil, uma vez que zeraram as pontuações da temporada passada. As partidas no modo “season” agora aparecem como “live events” dentro dos desafios diários. Outra diferença é que agora os atletas evoluem de maneira mais controlada, dando para comercializá-los depois. Na matéria tem todos os gráficos para você conferir. Leia a matéria completa CLICANDO AQUI.

Broncos pode dispensar Paxton Lynch (16/06):

AR-180619850

 John Elway estava um falastrão nestes últimos dias e nos proporcionou diversas pautas. A primeira é esta, em que ele falou que está pensando em contratar um quarterback veterano para ser o reserva de Case Keenum. Até aí tudo bem, mas como Chad Kelly superou Paxton Lynch nos treinos, se isso ocorrer a escolha de primeira rodada do Broncos no Draft 2016 pode ser dispensada ou negociada. Leia a matéria completa CLICANDO AQUI. 

Elway: “Kaepernick perdeu a chance de estar no Broncos” (17/08):

elway-1024x576

Junto com a notícia de que o Broncos queria um quarterback veio a pergunta: “Kaepernick é um nome, Elway?”. E ele respondeu que “Kaepernick teve a chance de ser um Bronco, a equipe ofereceu um contrato a ele em 2016. Não deu certo, agora não temos interesse”. Dessas vocês não sabiam, não é mesmo? Leia a matéria completa CLICANDO AQUI.

Última chance (18/08):

josh-gordon-121017-usnews-getty-ftr_1fadvx762kcxj1oxxdihysee2j

Josh Gordon finalmente voltou ao Cleveland Browns e agora terá sua última chance com a franquia. Para quem não lembra, ele foi o primeiro em jardas da liga em 2013 derrotando entre outros Calvin “Megatron” Johnson. Foi suspenso por dois anos por abuso de substâncias, mas agora ele passou no exame da liga e deve logo ser liberado para treinar e jogar. Leia a matéria completa CLICANDO AQUI.

A luta pelo sonho de jogar um campeonato nacional (19/08):

6

Este artigo que publicamos hoje bombou! Vale muito a pena a leitura. As personagens são as meninas do Curitiba Lions Feminino, mas se encaixa perfeitamente em 90% das equipes que tentam fazer futebol americano no Brasil. Muito legal a história delas e a luta para conseguirem participar da Copa do Brasil. As “gurias” foram até pedir dinheiro no sinaleiro! Leiam a matéria completa CLICANDO AQUI.

ESCOLHA DO EDITOR: Filosofia diferente faz time despontar entre gigantes do futebol americano (14/08):

38008012_1291052124359242_6799668811436916736_o

Para uma editoria contar histórias sempre agrega mais valor. Esta é a história de um time que com um estilo totalmente diferente de fazer futebol americano está sendo um sucesso de público. Para se ter uma ideia, este jeito diferente deles encararem o esporte os fez colocar mais público em uma amistoso que na final do campeonato estadual. Foi a matéria mais lida da semana. Leia a matéria completa CLICANDO AQUI.

Não fiquem sem nos acompanhar, tudo sobre futebol americano você lê primeiro aqui!

 

 

 

 

 

 

Peterson e Jamaal Charles brigam por um emprego no Redskins

Peterson e Jamaal Charles brigam por um emprego no Redskins

Traktor EJ (2)

Assim como vocês, nós também pensávamos que os tempos de Adrian Peterson e Jamaal Charles correndo pelos campos da NFL haviam acabado, mas não. Segundo o treinador Jay Gruden, os dois corredores serão avaliados pela equipe na próxima semana e se necessário um deles será contratado.

A situação do Washington Redskins é semelhante a do San Francisco 49ers, várias contusões de seus corredores. Para se ter uma ideia, tirando o titular Rob Kelley os três nomes a seguir o gráfico de profundidade estão lesionados. O calouro Derrius Guice sofreu uma lesão nos ligamentos do joelho esquerdo e está fora da temporada. Samaje Perine e Byron Marshall estão de fora dos treinos e Martez Carter foi cortado por lesão.

Assim, tirando Kelley, apenas dois corredores compuseram os treinos da equipe na tarde de hoje. Orleans Darkwa foi chamado para compor o treino como um “tampão”, mas a equipe vai receber no início da semana os Pro Bowls Adrian Peterson e Jamaal Charles como uma forma de se precaver de mais algum infortúnio.

adrian-peterson-082115-ap-ftrjpg_1g007w0fh0kae1w7kj6x7fp4r3

“Nós queremos obter exames físicos”, disse Gruden sobre Peterson, Charles e Darkwa. “Tivemos situações muito azaradas com nossos running backs. Se algo mais acontecer estaremos sem opções. Queremos ter certeza de que poderemos contar com eles caso seja necessário.”

Peterson foi o grande nome da NFL no início da década. Sete vezes selecionado para o Pro Bowl, atualmente é o 12° maior corredor da NFL em jardas, com com 12.276. Uma lesão no joelho atrapalhou um pouco sua carreira, mesmo assim depois de ser negociado pelo New Orleans Saints com o Arizona Cardinals, ainda conseguiu emplacar 529 jardas em 10 partidas, mesmo não sendo a primeira opção da equipe.

Já Jamaal Charles perdeu duas temporadas quando vivia a sua melhor fase na liga, inclusive “encapando” o jogo Madden. Cinco vezes eleito para o Pro Bowl, Jamaal se destacava não só pelas corridas, mas também por ser um ótimo recebedor. Pra se ter uma ideia, em sua carreira ele jogou para 7.556 jardas correndo e 2.586 jardas recebendo. Alex Smith, que hoje e o quarterback do Redskins sabe muito bem da qualidade de Jamaal.

Cincinnati Bengals v Denver Broncos

“Eu não tenho ideia do que vai acontecer, mas ele certamente é alguém que eu acho muito bom tanto como atleta quanto como pessoa”, disse Alex Smith, que jogou com Jamaal no Kansas City Chiefs“Houve alguns anos em que ele foi o grande nome do ataque do time, corria o jogo inteiro.”

Agora resta saber se os dois atletas estarão bem fisicamente, para quem sabe se o Redskins e Jay Gruden precisarem deles poderem assinar com a equipe da capital americana.

 

A luta pelo sonho de jogar um campeonato nacional

A luta pelo sonho de jogar um campeonato nacional

Traktor EJ (2)

Já contamos algumas vezes da dificuldade que um atleta de futebol americano passa para realizar seu sonho de estar em campo. São custos com equipamentos, material esportivo, uniformes, alimentação, transporte e por aí vai. Também fazemos questão de enfatizar que o esporte da bola oval cresce a passos largos no Brasil, com equipes do futebol tradicional fazendo parcerias, cedendo estádios e tudo mais.

Mas muito deste crescimento se deve aos primeiros times masculinos que começaram jogar em 2005, 2006, quando ainda não se praticava a modalidade no full pads. Histórias – hoje engraçadas – de superação para conseguir importar equipamentos, containers retidos pela Receita Federal e muita dificuldade moldaram o que o esporte é hoje, muito mais fácil de se praticar.

Mas se o full pads masculino já tem quase 10 anos de história, um outro segmento do esporte está começando a engatinhar: o full pads feminino. Com os primeiros campeonatos sendo realizados há pouco tempo, a estrutura ainda é deficitária, a visibilidade é pequena e os custos são tão caros quanto. Enfim, se é difícil fazer futebol americano no Brasil é mais ainda quando se trata da categoria feminina.

3

Uma equipe que disputa a Copa Sports América do Brasil, equivalente ao campeonato brasileiro sabe bem disso. As meninas do Curitiba Lions Feminino tinham um sonho de poder jogar o esporte que amavam. A ideia surgiu ao acompanharem seus namorados e maridos nos treinos, ali elas começaram a praticar também e aos poucos juntaram mais e mais mulheres para os treinos.

Veio uma separação e momentos difíceis, onde tiveram o apoio do time masculino para continuarem. Segundo Michele Herder, presidente da equipe, elas chegaram a treinar com apenas oito atletas, mas não desistiram do sonho. Try outs, treinos abertos, convites e estava lá a oportunidade de novamente formarem um time para disputar o primeiro campeonato estadual do Brasil, jogando contra outras duas equipes da cidade.

Uniformizadas com vestimenta semelhante a da  equipe masculina, os detalhes em rosa do uniforme deixavam claro que ali era uma equipe única. Entraram em campo pela primeira vez, realizaram as duas partidas e receberam o aplauso do grande público pela merecida participação. Também receberam suas primeiras medalhas, que com certeza devem estar guardadas em um lugar muito especial de suas casas e de suas vidas.

38485812_1777738672347083_5249241529465176064_n

Mas como diz o ditado popular: “O céu só é o limite para quem não sabe voar”. E as Leoas curitibanas queriam ir mais longe, queriam conquistar novas fronteiras. Se inscreveram no campeonato nacional e dali em diante tentariam apoios, patrocínios, parcelamentos, enfim, iriam lutar pelo sonho de defender sua cidade em nível nacional.

Não foi nada fácil! Se no masculino já é difícil conseguir patrocínio para equipes de futebol americano, imagine no feminino, que não tem a mesma tradição e visibilidade da mesma modalidade praticada pelos homens. E foi ali que as mulheres do Curitiba Lions mostraram que realmente são umas leoas e tentaram de tudo para alcançar o objetivo. Detalhe: o primeiro jogo era na região metropolitana do Rio de Janeiro, cerca de 850 km de distância de Curitiba.

Só para viajarem 12 horas de ônibus o custo era de quase 8 mil reais, isso sem contar a alimentação. Ao contrário do que muitos pensam, o futebol americano não é praticado por gente rica. A grande maioria trabalha e estuda, paga do próprio bolso os custos dos equipamentos e materiais. Um uniforme da categoria delas – feito pela Traktor Sports – custa em média 180 reais o conjunto (calça + jersey). Mas ainda tem o capacete, os pads, a chuteira, a meia, protetores e sleeves.

5

A solução das meninas foi um misto de criatividade, ousadia e porque não, um pouco de “desespero”. Promoveram junto com o time masculino uma festa junina para arrecadar fundos. Deu muito certo e o time juntou um pouco de verba, mas estava longe do suficiente. Também venderam rifas de uma jersey que uma loja de Curitiba cedeu a elas.

Mas o que mais chamou a atenção e que realmente mostrou a vontade que elas tinham de jogar a Copa do Brasil foi o “pedágio solidário”. Sim, elas foram às ruas para conseguir viabilizar a viagem pedindo a ajuda dos motorista que passavam. Elas treinaram durante meses no sábado pela manhã e ao invés de descansarem, passarem o tempo com sua famílias e aproveitar a tarde de sábado iam aos sinaleiros uniformizadas e pediam ajuda para representarem sua cidade nacionalmente, a cidade daqueles motoristas que elas estavam pedindo ajuda.

Nesta “epopeia” foram muitos vidros fechados e muitas pessoas que não deram a mínima atenção, mas também tiveram as pessoas que se compadeceram. Além do dinheiro, que na maioria das vezes eram moedas, algumas notas de 10 e acreditem até uma de 50 reais. Nas redes sociais elas faziam questão de agradecer sem a menor vergonha (e porque teriam, não é mesmo?) a ajuda para a realização do sonho.

6

Entre “trancos e barrancos”, parcelamentos e moedas no sinaleiro, na noite de sexta-feira elas embarcaram para o Rio de Janeiro. Doze horas dentro de um ônibus e a previsão de chegada próximo do horário da partida. Muito cansaço, horas de um sono difícil na estrada e o sonho estava muito perto de se realizar. Faltava pouco.

Enfim o aquecimento, a preparação dos uniformes, a oração e o hino. Estava tudo pronto para o Curitiba Lions estrear no campeonato nacional. Horas que somadas dariam semanas de preparação para poderem representar seu estado nacionalmente. O jogo passa rápido para nós que assistimos, com duração máxima de 2 horas e meia. Mas para elas foram momentos inesquecíveis, que ficarão guardados para o resto da vida. A primeira viagem, o primeiro jogo fora de sua cidade e a luta que foi para tornar isso possível.

1

Depois de muita superação o Curitiba Lions Feminino foi ao Rio para estrear na Copa do Brasil (foto Jayson Braga).

A vitória não veio e o placar é o que menos importa, porém toda vez que alguém realiza um sonho tão bonito, que não tem nada a ver com conquistas materiais e financeiras, o céu fica mais azul, as pessoas ficam mais felizes, tudo começa a valer a pena. E no mundo em que vivemos hoje ver estas atletas lutando tanto para realizar algo dentro do esporte que tanto amamos é extremamente louvável. A realização do sonho delas se torna uma realização de todos que acompanham o esporte. Sem sombras de dúvida é algo para ser aplaudido de pé.

*Fotos por Jayson Braga e Instagram atletas Lions.

Os melhores quarterbacks de cada divisão

Os melhores quarterbacks de cada divisão

Traktor EJ (2)

Tem muita gente nova começando a acompanhar a NFL e é sempre bom ressaltar quem é o melhor quarterback de cada equipe. Hoje temos alguns titulares contestados, alguns times que ainda não definiram seus titulares e muitos que já tem seu quarterback estabelecido. E se compararmos os melhores de cada divisão? Fica mais interessante, não é mesmo?

Então vamos falar a respeito dos melhores quarterbacks das oito divisões da NFL. É claro que uma lista sempre gera discussão, então para algumas divisões daremos a “menção honrosa”  para quem estiver próximo do nível do escolhido. Vamos lá:

AFC Leste: Tom Brady.

Super Bowl LI - New England Patriots v Atlanta Falcons

Começamos pela divisão mais óbvia, uma vez que simplesmente não existe concorrência para ele. Brady venceu cinco vezes o Super Bowl, detém os maiores recordes dos playoffs e muitos o consideram o maior de todos os tempos. Além disso, as outras equipes da divisão praticamente inexistem quando o assunto são os quartebacks.

O New York Jets tem um veterano que não passa de mediano (Josh McCown), tem um jogador muito bom que está há dois anos sem jogar uma partida inteira – Teddy Bridgewater – e um calouro de muito potencial que nem titualar da equipe é ainda (Sam Darnold). O Buffalo Bills também está na mesma.

O mais experiente AJ McCarron acaba de sofre uma fratura na clavícula. Nathan Peterman, que na sua única atuação como titular na NFL jogou para cinco interceptações no ano passado disputa a titularidade com Josh Allen, também calouro e considerado “impreciso” nos passes. E para fechar temos Ryan Tannehill, que nunca conseguiu se provar como um bom quarterback da NFL. Enfim, Tom Brady sobra na turma.

AFC Oeste: Philip Rivers.

philip-rivers-e1510777194642

Aqui temos o primeiro impasse. Claro que não se cogita falar de Patrick Mahomes ou de Case Keenum. Mahomes ainda tem muito a provar e Keenum mesmo tendo feito uma boa temporada ano passado com o Minnesota Vikings, não é um quarterback de elite.

Derek Carr foi eleito Pro Bowl por três vezes e é um quarterback muito bom, sem sombras de dúvida. Mas Philip Rivers já foi eleito sete vezes para o Pro Bowl, inclusive nas duas últimas temporadas (se alguém quiser argumentar que ele está velho). Mas não é só isso que faz de Rivers o melhor quarterback da AFC Oeste. Rivers só não jogou para mais de 4 mil jardas em 3 das suas 12 temporadas como titular. Carr nunca lançou para 4 mil jardas na carreira.

Menção honrosa para Derek Carr, mas Philip Rivers ainda e o melhor quarterback da sua divisão.

AFC Norte: Ben Roethlisberger.

ben-roethlisberger-111617-usnews-getty-ftr_m8tejajc9c251wwi5dh1b1fc2

Joe Flacco já venceu um Super Bowl, Andy Dalton já levou sua equipe por quatro vezes aos playoffs (não venceu nenhuma partida), mas nenhum deles se compara a Big Ben. Nesta divisão nem menção honrosa temos, Ben Roethlisberger é unanimidade.

AFC Sul: Andrew Luck.

andrew-luck-102515-usnews-getty-ftr_ssoslm2vrwkq1dgrtw6bau5nv

Esta divisão é uma das mais difíceis de se analisar, afinal, todos os jogadores tem seus predicados. Blake Bortles seguramente não é o melhor, mas levou sua equipe a final da AFC. Deshaun Watson começou sua trajetória na NFL jogando muito, completando quase 2 mil jardas e 21 touchdowns em apenas 7 partidas. Porém precisamos ver ele atuando mais vezes.

Marcus Mariota fica com a menção honrosa da divisão, afinal é um dos atletas mais completos da liga. Passando não é um “campeão de jardas”, porém vem evoluindo muito e é o grande nome do Tennessee Titans. Mas não dá para comparar nenhum desses com Andrew Luck, mesmo após a cirurgia no ombro.

Agora que está tratado, Luck deve votar a liderar o Indianapolis Colts como fez nos quatro primeiros anos da carreira, quando levou a equipe aos playoffs em três deles. Com certeza é o melhor quarterback da AFC Sul.

NFC Leste: Carson Wentz.

Washington Redskins v Philadelphia Eagles

Em uma divisão que conta com Alex Smith, Eli Manning e Dak Pescott é difícil eleger Carson Wentz o melhor, porém o que ele fez em sua primeira temporada e principalmente na temporada passada foram algo de se encantar. Aqui qualquer um tem muitos méritos e poderia ser indicado como melhor.

Alex Smith é um playmaker dentro do pocket, com visão e categoria imbatíveis. Eli ganhou dois Super Bowls em cima de Tom Brady e Dak Prescott fez uma primeira temporada sensacional pelo Dallas Cowboys. Deixamos a menção honrosa para estes três elegendo Wentz o melhor.

NFC Oeste: Russell Wilson.

USP NFL: SEATTLE SEAHAWKS AT ARIZONA CARDINALS S FBN ARI SEA USA AZ

Na NFC Oeste já podemos eliminar o quarterback do Arizona Cardinals, Sam Bradford. Jared Goff também teve uma temporada de recuperação, mas está muito longe de Wilson. O mesmo pode-se falar de Jimmy Garoppolo, que deve ser o grande nome do San Francisco 49ers nesta temporada.

Russell Wilson não tem mais nada a provar. Lança muito bem, tendo a melhor porcentagem de acertos na red zone da liga e domina o esporte. Independente de ter ou não alvos já venceu partidas para o Seattle Seahawks de tudo quanto foi jeito, se destacando como o melhor quarterback da NFC Oeste.

NFC Norte: Aaron Rodgers.

BN-RQ530_GAY011_GR_20170116104513

Tirando Michell Trubisky, que ainda está “verde”, todos os outros quarterbacks da NFC Norte são muito bons. Matthew Stafford sofre no Detroit Lions e mesmo assim já levou a equipe a 3 playoffs e bateu o recorde de Dan Marino ao atingir 25 mil jardas em 90 jogos. Kirk Cousins também é um quarterback muito bom, demonstrando isso nos seus anos de Washington Redskins e sendo o grande nome da agência livre deste ano.

Mas nenhum se compara ao quarterback que tirou o emprego de Brett Favre. Aaron Rodgers é um futuro Hall da Fama e já venceu partidas para o Green Bay Packers de diversas maneiras, desde corridas de 50 jardas até Hail Mary histórica. É o melhor sem sombra de dúvidas.

NFC Sul: Drew Brees.

Atlanta Falcons v New Orleans Saints

Cam Newton já foi eleito o MVP da liga, Matt Ryan levou o Atlanta Falcons ao Super Bowl e Jameis Winston é bom, porém nenhum destes se compara a Drew Brees. Aqui praticamente não existe discussão, Brees é muito melhor que qualquer outro quarterback de sua divisão.

Esta foi a nossa lista dos melhores quarterbacks de cada divisão da NFL. Se vocês discordarem de algum, deixe nos comentários sua opinião que será um prazer interagirmos com vocês.

 

 

Oito anos de muita história!

Oito anos de muita história!

Traktor EJ (2)

Hoje é o aniversário de um dos principais times de futebol americano do Brasil, o Vasco da Gama Patriotas. A equipe que surgiu com alguns atletas que atuavam no Blaze FA, fez história no extinto Torneio Touchdown e até hoje é considerado “O time da virada”, após a vitória icônica no TTD de 2014.

O início foi ainda como Rio de Janeiro Patriotas, mas às vésperas de estrear no Torneio Touchdown de 2010 a equipe anunciou a parceria com o Vasco da Gama. Em sua primeira participação no torneio nacional a equipe chegou à final, perdendo na Vila Belmiro para o Vila Velha Tritões por 7 a 0. Em 2011 mais uma ótima participação, ficando na terceira colocação após ser derrotado nas semifinais pelo Corinthians Steamrollers.

vvas 4

Em 2012 novo revés para os paulistas, desta vez na final no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. No ano seguinte a equipe voltou as semifinais, perdendo para o campeão Jaraguá Breakers nas semifinais por 15 a 0. Mas a sorte do Gigante da Colina iria mudar em 2014.

Com uma equipe mais experiente e contando com grandes nomes do esporte no Brasil, o Vasco Patriotas venceu ao melhor estilo “Vasco da Gama”. Perdendo até os últimos segundos para o Timbó Rex, conseguiu uma virada histórica no último lance de jogo com um field goal de Ryan Silva. Enfim o Patriotas se tornava campeão brasileiro.

Em 2015 veio mais uma final, recorde de disputas no Torneio Touchdown. Antes, na semifinal uma vitória com sabor de vingança em cima do Vila Velha Tritões por 28 a 14. Na final, novamente contra o T-Rex e jogando em Santa Catarina o Patriotas perdeu e ficou com o vice-campeonato. O time carioca foi o único a chegar às semifinais de todas as edições do Torneio Touchdown que participou.

vas 1

Veio a Superliga e depois a Liga BFA e o Patriotas continuou sendo protagonista. Em 2017 se separou momentaneamente do  Vasco da Gama por divergências com o então presidente Eurico Miranda. Muita coisa foi feita nestes anos e muitas vitórias marcaram a história da equipe, que com certeza está entre as maiores da história do FA Nacional. Que venham mais 80 anos!

Você pode comprar a nova camisa do Vasco Patriotas clicando na imagem abaixo:

vas 2

 *Fotos Instagram Vasco Patriotas.

Última chance

Última chance

Traktor EJ (2)

Um dos jogadores mais polêmicos da última década está de volta. Josh Gordon finalmente se apresentou para os treinos com o Cleveland Browns neste sábado. Afastado da equipe desde abril, o recebedor buscava solucionar um problema muito grave de ansiedade e saúde mental, que o faziam buscar nas drogas (álcool e maconha) refúgio. Com isso foi suspenso diversas vezes pela NFL.

A quantidade de vezes que ele foi pego no exame da NFL foi tão grande que ele tem que fazer exames periódicos. Se os exames acusarem utilização destas substâncias ele sofrera nova punição. Até por isso o Browns liberou o atleta para se tratar sem necessidade de volta enquanto ele não estivesse se sentindo bem consigo mesmo, o que aconteceu hoje.

Humildemente volto a ser um membro desta equipe esperando ter a oportunidade de voltar a jogar este jogo que eu amo”, disse Gordon em um comunicado. “Percebi que para alcançar todo o meu potencial, meu foco principal deve permanecer na minha sobriedade e bem-estar mental.”

capa-browns-gordon

Para se ter uma ideia do potencial de Gordon, em sua primeira temporada na NFL – foi escolhido na segunda rodada do Supplemental Draft 2012 – ele ficou entre os 3 melhores calouros recebedores. Na temporada seguinte, mesmo sendo pego pela primeira vez no teste de drogas da liga e perdendo os primeiros quatro jogos, Gordon jogou para 1.646 jardas, liderando a NFL em recepções, a frente de Calvin “Megatron” Johnson. 

Mas as drogas eram uma constante na vida do atleta, que levou um ano de punição em 2014 e perdeu a temporada. Mesmo com a liga diminuindo sua punição para dez partidas, Gordon teve diversos problemas de comportamento e o próprio Browns o afastou da equipe. Ali começava um hiato de quase 3 anos fora dos campos.

Depois de suspensões e dele mesmo pedir para ser internado e não jogar em 2016, veio 2017 e seu retorno a equipe. Foram 5 partidas e 335 jardas, mesmo não se preparando adequadamente para a temporada. No início do ano pediu para não começar os treinos em busca de ajuda para tratar sua ansiedade, prontamente atendido pela equipe.

NFL: Preseason-Chicago Bears at Cleveland Browns

Segundo Mary Kay Cabot, do site Cleveland.com o atleta passou no teste de substancias da NFL deste ano, sendo aguardada sua liberação para poder voltar aos treinamentos. Por enquanto, segundo relatório do porta-voz da liga, Brian McCarthy, Gordon não está autorizado a treinar, ele pode apenas assistir aos treinos e participar de reuniões. Tomara que Josh Gordon recupere a antiga forma e volte a repetir as atuações de 2013. 

Primeira escolha do Patriots fora da temporada!

Primeira escolha do Patriots fora da temporada!

Traktor EJ (2)

O New England Patriots não poderá contar com sua principal escolha no Draft 2018. O jogador de linha ofensiva Isaiah Wynn, 23° escolha geral do Draft está fora da temporada.

O atleta sofreu uma ruptura do tendão de Aquiles durante a partida de ontem contra o Philadelphia Eagles. O lance ocorreu no primeiro quarto da partida quando ele divida uma jogada. Em seguida ele foi para a lateral do campo para uma primeira avaliação, posteriormente sendo colocado na parte de trás de um carrinho e levado aos vestiários.

Primeiramente foi relatado que ser tratava de uma torção no tornozelo esquerdo de Wynn, uma contusão de no máximo duas semanas de tratamento. Mas hoje os insiders americanos Ian Rapoport e Tom Pelissero revelaram a ruptura que irá tirá-lo da temporada.

8c8_wynn

Com uma linha ofensiva estável durante muitos anos, Bill Belichick se viu na obrigação de substituir Nate Solder no início deste ano, então foi ao Draft e escolheu o tackle da Georgia. Ele dividia a posição com Trent Brown, que agora contará com LaAdrian Waddle como substituto de Wynn. Além de jogar pelo lado esquerdo, Bill Belichick planejava jogar com Wynn pelo lado direito, inclusive fazendo alguns treinos com ele nesta posição.

Assim, as duas escolhas do Patriots na primeira rodada do Draft 2018 estão fora da equipe, afinal, Sony Mitchel ainda está tratando uma lesão no joelho. Outras opões que o Patriots tem para aposição são Marcus CannonMatt Tobin, Ulrick John e Cole Croston.

Extensão de contrato ou troca, o Jets decide:

Extensão de contrato ou troca, o Jets decide:

Traktor EJ (2)

Quando o New York Jets anunciou a contratação de Teddy Bridgewater por uma temporada, ninguém acreditava que ele ficaria na lista final dos 53 nem ao menos que disputaria a posição de titular da equipe. Voltando de recuperação e com apenas alguns “snaps de despedida” no Minnesota Vikings, o quarterback de 25 anos vem mostrando estar pronto para assumir uma franquia.

O drama na vida do ex-quarterback da Louisville University começou em 30 de agosto de 2016. Antes, na temporada de 2014, quando foi a 32° escolha geral do Draft ele havia sido eleito o “calouro do ano” tanto pela imprensa quanto pelos torcedores. No ano seguinte ele foi eleito para o Pro Bowl e foi o grande destaque da campanha do Vikings, quando a equipe foi eliminada dos playoffs com o “bisonho field goal de Blair Walsh”.

Mas vamos voltar ao dia 30 de agosto de 2016. O Vikings era um dos favoritos da NFC, Bridgewater fazia mais um treino sem contato quando seu joelho literalmente “virou ao contrário”. A contusão foi tão grave que foi até cogitada uma amputação. Bridgewater estava desacreditado pelos médicos e sua recuperação da mobilidade da perna demoraria 19 meses.

Ele não desistiu e continuou. Tentando a recuperação assistiu o seu Vikings sofrer com Sam Bradford como quarterback. No ano seguinte voltou às dependências da equipe para continuar sua reabilitação. Ouviu de seu treinador que ele demoraria muito para voltar a estar em campo e pelos jornais descobriu que o Vikings não iriam ficar mais com ele (não exerceram a opção de quinto ano). Mas ao contrário das expectativas de todos, ele  ão desistiu e estava em campo na semana 15 da temporada de 2017.

randball-the-jets-shouldnt-trade-teddy-bridgewater-yet-teddy

Teddy não estava curado, ainda faltava mobilidade, faltava a velocidade nas pernas que ele demonstrou no College e em seus dois primeiros anos de NFL. Enfim, seria muito difícil alguém lhe dar uma oportunidade. Aí surgiu o Jets, que lhe ofereceu um contrato de apenas U$ 500 mil garantidos, mas a possibilidade de treinar e jogar, diferente do que aconteceu em Minnesota. E Bridgewater aceitou e lutou para mostrar que ainda pode jogar em alto nível.

Disputando a posição com o veterano Josh McCown, titular do ano passado e com o calouro Sam Darnold, prodígio e 3° escolha geral do Draft 2018, Teddy poderia ate ser cortado antes da lista final, afinal, se não conseguisse jogar por que o Jets manteria ele? Mas depois de ótimos treinos e de oportunidades nas duas primeiras partidas da pré-temporada, Bridgewater mostrou que está de volta.

Se na primeira partida ele participou de apenas dois drives, que terminaram com 7 de 8 passes certos, 85 jardas e um touchdown, acumulando um rating de 150,5 pontos. Na noite de ontem ele teve mais tempo e não foram apenas passes certos com o primeiro time, mas mostrar que ele está pronto para tudo.

“Ele foi muito bem”, disse Todd Bowles, técnico do Jets. Eu disse que ele poderia ser atingido um pouco se isso fosse sua vontade”.

Sem título

E foi exatamente isso que aconteceu. Em algumas jogadas Bridgewater procurou o contato, saiu do pocket, correu com a bola, mostrou eficiência no jogo de pernas e sobreviveu aos sacks. Parecia que ele esperava deliberadamente para receber o contato dos defensores como se falasse: “Ei, estou pronto, meu joelho está totalmente recuperado”. Enfim, Teddy Bridgewater está recuperado.

O quarterback sabe que mesmo com seu treinador garantindo que ele está disputando a titularidade será muito difícil ter um futuro na franquia. O Jets tem Sam Darnold, que na semana 1 ou dali seis partidas será o titular. Também tem McCown, titular da equipe no ano passado. Então ele quer mostrar que pode ser titular em outra franquia. Quer mostrar que pode se melhor que muitos quarterbacks que estão liderando equipes na NFL.

O Jets também não planeja ficar com Bridgewater, afinal, tem um contrato de apenas um ano. Se a equipe o deixá-lo como titular ele pode transformar seus U$ 500 mil em até U$ 15 milhões (com os bônus). E o pior (para o Jets), ao final do ano ele voltará a ser um agente livre, podendo negociar com um rival de divisão, por exemplo.

bridgewater-teddy-usnews-081118-ftr-getty_3az3pa2t1tgz1m7w1nru57519

Então Teddy Bridgewater está sendo colocado em uma vitrine para negociação. O Denver Broncos já anunciou que precisa de quarterback reserva. O Tampa Bay Buccaneers também procura alguém, uma vez que Jameis Winston vem caindo assustadoramente de produção e o reserva é Ryan Fitzpatrick.

Enfim, quarterback bom tem espaço na NFL. Agora está nas mãos do Jets estender o contrato de Bridgewater ou trocá-lo, para que realmente o quarterback que estava desacreditado para o futebol possa enfim voltar a ser um dos melhores da liga.

 

Elway: “Kaepernick perdeu a chance de estar no Broncos”

Elway: “Kaepernick perdeu a chance de estar no Broncos”

Traktor EJ (2)

Foi só o Vice-Presidente de Futebol do Denver Broncos declarar que pensa em contratar um quarterback veterano para a reserva de Case Keenum que já surgiu o nome de Colin Kaepernick como especulação. O nome do quarterback, que não joga desde que deixou o San Francisco 49ers surgiu na entrevista de John Elway na tarde de hoje (16).

Elway foi uma das testemunhas do caso de conluio de Kapernick contra NFL e no seu depoimento ele admitiu que tentou contratar Colin em 2016, em uma negociação com o Niners. O Broncos podia pagar U$ 7 milhões, mas Kaep tinha na época uma garantia de U$ 16 milhões para aquela temporada. A equipe de San Francisco não quis assumir a diferença, Colin não quis reduzir o valor de seu salário e o negócio acabou não se concretizando.

“Você sabe e eu disse isso há um tempo: Colin teve a chance de estar aqui. Nós lhe oferecemos um contrato. Ele não aceitou”, disse Elway, que chegou a receber Kaepernick em sua casa para tentar fechar o acordo. “Como eu disse no meu depoimento, ele teve a chance de estar aqui. A chance passou, ele perdeu a chance de estar no Broncos.”

NFL: Baltimore Ravens at San Francisco 49ers

Algumas semanas após não conseguir o acordo com Kaepernick, Elway e o Broncos foram ao Draft e escolheram Paxton Lynch. O resultado não foi nada bom, uma vez que o quarterback está prestes a ser dispensado pela equipe, como contamos aqui.

Porém o Broncos já recontratou um quarterback que o desprezou. Brock Osweiler, que largou a equipe quando era previsto que ele se tornasse titular para receber um salário multi milionário no Houston Texans, voltou após uma temporada. Claro que  a situação foi outra e Osweiler assinou pelo mínimo com a equipe, mas fica um pequeno fio de esperança nos fãs do Broncos que gostariam de Kaep na sua equipe.

 

Brady em campo? Confira que joga e quem está fora do jogo contra o Eagles:

Brady em campo? Confira que joga e quem está fora do jogo contra o Eagles:

Hoje o New England Patriots e o Philadelphia Eagles repetem o duelo do Super Bowl LII pela segunda semana da pré-temporada e alguns encontros podem ser interessantes. Tom Brady, que mesmo jogando para mais de 500 jardas naquela partida viu sua equipe perder para Nick Foles e companhia, deve fazer sua estreia na pré-temporada, uma vez que não atuou na primeira partida frente ao Washington Redskins.

Mas o Patriots não contará com muitos jogadores que estão lesionados ou serão poupados. Na lista estão Kenny Britt, Rex Burkhead, Marcus Cannon, Duke Dawson, Trey Flowers, Ryan Lewis, Sony Michel e Matthew Slater. Outros que podem não entrar em campo devido a estarem voltando de lesão e não estarem 100% são Phillip DorsettMarquis Flowers e Trent Harris, além do tight end Dwayne Allen.

Eric-Decker-having-a-_pretty-hard-time_-at-New-England_s-training-camp

Porém teremos alguns atrativos em campo. O primeiro deles é Tom Brady, que segundo o Boston Harold  pode jogar mais de um quarto da partida. Eric Decker vem impressionando nos treinos e pode fazer sua estreia inclusive na rotação titular. Outro atleta que requer mais atenção é Jeremy Hill, que foi bem na partida contra o Redskins e tem alguns nomes importantes como rivais de posição.

A partida contra o Philadelphia Eagles acontece hoje (16) às 20h30 minutos no Gillette Stadium.

Traktor EJ (2)

São Paulo receberá evento inédito de futebol americano

São Paulo receberá evento inédito de futebol americano

 

Traktor EJ (2)

Pensando em atrair o maior número possível de adeptos e praticantes do futebol americano, a Portuguesa FA e o São Paulo Storm se uniram para oferecer um evento inédito de futebol americano paulista, o “Lusa Storm Day”, que acontecerá no próximo dia 26.

A ideia das equipes é promover o  esporte em todas as suas nuances. O evento principal é a partida entre Portuguesa e Storm pela Liga BFA, que começará às 15 horas. Mas antes, a partir das 8 horas muitas atividades irão entreter o público que comparecer ao Estádio do Canindé (R. Comendador Nestor Pereira, 33 – Canindé, próximo a Rodoviária Tietê) .

39234808_1880350068677849_2480728957905797120_n

Logo pela manhã acontecerá uma clínica de flag football 5×5 para jovens até 15 anos. Em seguida será a vez do flag 8×8  com clínica ministrada pelo núcleo de Diadema do São Paulo Storm. Mas as atrações não envolvem só o “esporte das fitas”. As meninas da Portuguesa fazem sua estreia oficial no full pads a partir das 11h25 horas recebendo as curitibanas do Cold Killers, vice-campeãs do Torneio Sports América de Futebol Americano Feminino, primeiro campeonato regional disputado no Brasil.

Com a opção de food trucks e alimentação no local, quem comparecer vai poder esticar seu programa até as 14h30 horas, quando entram em campo São Paulo Storm e Portuguesa Futebol Americano. As duas equipes tem campanha semelhante: venceram uma e perderam outra. As vitórias de ambas foi em cima do Corinthians Steamrollers, já as derrotas foram para Flamengo Imperdores (Lusa) e Vasco Patriotas (Storm).

SPFL01

Enfim, um evento inédito em São Paulo unindo flag football, futebol americano feminino e ainda uma partida do campeonato brasileiro no icônico Estádio do Canindé. Evento imperdível para quem reside em São Paulo e Região.

E olha que legal, com a chegada do Cold Killers à Traktors Sports, todos os uniformes que você verá em campo neste dia são fabricados pela maior empresa do segmento na América do Sul! Se sua equipe precisar de uniformes, fale com a TRAKTOR!

*Fotos Site Rádio Poliesportiva por IRA Comunicação.

 

 

 

Broncos pode dispensar Paxton Lynch

Broncos pode dispensar Paxton Lynch

Traktor EJ (2)

Parece que a pressa do Denver Broncos em substituir Peyton Manning e Brock Osweiler, escolhendo um quarterback na primeira rodada do Draft 2016 não deu certo. Depois da declaração que John Elway deu na tarde de hoje, a impressão que fica é que a 26° escolha geral do Draft daquele ano será cortado.

Paxton Lynch vem sofrendo para jogar na NFL desde seu primeiro ano. Na reserva de Trevor Siemian em 2016 e 2017, Lynch foi superado nos campos de treinamentos deste ano pelo “Mr. Irrelevant” Chad Kelly, que assumiu o posto de primeiro reserva do Broncos. Agora, com a declaração de John Elway que a equipe pode contratar um veterano para ser reserva de Case Keenum, Lynch tem grandes chances de ser cortado ou negociado.

O medo de Elway é perder Keenum e jogar fora a temporada. Em 2015 isso não aconteceu graças a Brock Osweiler, que venceu muitos jogos quando Manning estava com uma lesão no pé. Porém após 2016 o grande problema do Broncos foram os quarterbacks, mesmo com Siemian jogando bem algumas partidas faltou um atleta de ponta na equipe. Talvez a organização não esteja disposta a perder uma temporada por este motivo novamente. 

“Temos que ter confiança de que aquele cara que será o substituto de Keenum pode jogar e ganhar os jogos”, disse Elway. “E é por isso que ainda estamos nesse processo tentando ver se temos esse cara atrás do Case. O Chad (Kelly) jogou muito bem na noite de sábado, agora vamos ver como ele joga esta semana. E se este for o caso, será que ele pode entrar e ganhar jogos para nós? Este é o processo de avaliação que está acontecendo neste momento.”

AR-180619850

Reparem que John Elway nem menciona Paxton Lynch, que já é o número 3 da lista do Broncos. E caso a equipe traga um quarterback veterano para ser o reserva de Keenum, as chances de Paxton continuar no Colorado são minúsculas, uma vez que a equipe dificilmente manterá quatro quarterbacks entre os 52 escolhidos.

Agora Paxton, que estava desanimado em deixar de ser o reserva imediato de Keenum precisa torcer para que Chad Kelly vá bem, assim talvez equipe não traga mais um quarterback e ele continue no elenco. O treinador Vance Joseph falou a respeito da situação de Lynch:

“Ele está chateado. Ele não gostou de perder o lugar para Chad. Ele quer saber o porquê”, disse Joseph. Ele tem apenas que jogar melhor. É simples assim. É uma competição. É a liga. Todo mundo está fazendo isso. Ninguém está dispensado seus melhores jogadores, então ele tem que se tornar um dos melhores.”

Em duas temporadas na NFL, Paxton jogou 5 partidas (4 como titular) acertando  61,7% de seus passes para 792 jardas, 4 touchdowns e 4 interceptações.

Ramsey solta “metralhadora de críticas” contra quarterbacks

Ramsey solta “metralhadora de críticas” contra quarterbacks

Traktor EJ (2)

Depois de ser suspenso por uma semana por confusão em um treino do Jacksonville Jaguars, o cornerback Jalen Ramsey está novamente na capa dos tabloides. Tudo porque uma entrevista infeliz do atleta a revista GQ deu um a repercussão enorme, afinal, ele avalia os quarterbacks da liga e não poupa críticas aos “colegas” de profissão.

Ele foi perguntado sobre todos os quarterbacks e alguns receberam elogios. Deshaun Watson, por exemplo – na opinião de Ramsey – será MVP da NFL em alguns anos, Tom Brady e Aaron Rodgers são “ok” e Marcus Mariota, Kirk Cousins e mais alguns, incluindo o quarterback de seu time, Blake Bortles são considerados bons jogadores. Mas o cornerback pegou pesado quando falou de Matt Ryan, Eli Manning e principalmente de Josh Allen.

“Eu acho que Allen é um lixo”, disse Ramsey. “Eu não me importo com o que ninguém diga. Ele é lixo. E vai mostrar isso. Ele para mim foi uma escolha estúpida do Bills. Nós jogamos com eles esse ano e eu estou empolgado como isso. Espero que seja o quarterback inicial deles. Todas as vezes que ele jogou contra uma escola grande, ele jogou interceptações e perdeu por alguns touchdowns. Ele nunca bateu nenhuma escola grande.”

Realmente Allen no College não teve exito jogando contra escolas consideradas “grandes”. Contra Nebraska, Iowa e Oregon, Allen sofreu oito interceptações e deu apenas um passe para touchdown. Se somarmos a diferenças de pontos nas derrotas – três jogos – somam-se 92 pontos. 

“Se você olhar para os jogos dele contra as grandes escolas, sempre foram interceptações e turnovers”, continuou Ramsey. “Se você é tão bom, por que não fez melhor? Ele se encaixa nesse molde, ele é alto, braço grande, mas não é um bom jogador. E isso não é nada pessoal.”

920x920

Allen é considerado por Ramsey como lixo, Joe Flacco, que já venceu um Super Bowl é considerado “he sucks” (traduzam da forma que preferirem) e Andrew Luck “não é tão bom”, mas ele fez questão de falar também de Eli Manning e Matt Ryan. Um venceu dois Super Bowls e outro foi eleito MVP da temporada 2016.

Segundo Jalen Ramsey, o quarterback do Atlanta Falcons deve seu prêmio de MVP a seu coordenador ofensivo, Kyle Shanahan, hoje treinador do San Francisco 49ers. Ramsey se baseia na péssima temporada de Ryan no ano passado para fundamentar seus argumentos.

“Acho que Matt Ryan é superestimado”, disse Ramsey. “Você não pode me dizer que ganhou MVP dois anos atrás se ano passado você foi um fracasso completo, mesmo jogando com Julio Jones! Não tem como isso acontecer. Isso quer dizer que Shanahan partiu, foi para São Francisco, conseguiu Garoppolo e agora ele é um grande nome. E Ryan é o que agora?”

Quem ficou para o final da entrevista foi Eli Manning, quarterback do New York Giants. Segundo Ramsey o duas vezes vencedor do Super Bowl é um produto de Odell Beckham Jr. O que não faz muito sentido, uma vez que os principais títulos de Eli com o Giants foram antes da chegada de Odell.

Perguntados sobre a opinião do Jalen Ramsey os quarterbacks citados se pronunciaram pouco. Eli Manning pareceu não saber bem quem era Ramsey e não quis comentar. O mesmo fez Matt Ryan quando perguntado a respeito. Já Josh Allen disse que “se trata de um atleta de outra equipe, então isso não importa muito” a ele.

Games: Madden Overdrive, diversão ao alcance de todos

Games: Madden Overdrive, diversão ao alcance de todos

Para quem gosta de NFL e de games, a EA Sports lançou a nova versão do Madden Mobile, agora batizado de Madden Overdrive. Atualização do antigo jogo, ele chegou há dois dias e já está fazendo os aficionados correrem atrás do prejuízo, uma vez que independente do nível que você estava no game passado, sua pontuação “zerou”.

Com a facilidade de download gratuito e com configuração que roda bem tanto no Android quanto IOS, o Madden Overdrive serve de alternativa para quem não tem os consoles PS4, X-One, PC ou para quem quer se divertir naquela fila de banco, intervalo das aulas e etc. Claro que o jogo não é nem sombra do apresentado nos consoles, mas melhorou muito nos gráficos e a jogabilidade está mais realista com o futebol americano.

WhatsApp Image 2018-08-15 at 10.28.10 (1)

Atualizações:

A primeira novidade e que agora o “garoto propaganda” é Antonio Brown, wide receiver do Pittsburgh Steelers. Com isso o layout do game mudou, com suas principais funções agora em um tom dourado. E falando em funções, a primeira grande mudança é nas partidas. Agora não existe mais o modelo “season” (por enquanto ainda não), onde você jogava partidas da temporada até chegar ao Super Bowl.

Outra mudança significativa é o desafio contra adversários online. Antigamente você recebia a bola em um kickoff e jogava três drives. Agora o desafio é por tempo. Você tem 3 minutos para atacar seu adversário que em tempo real também faz o mesmo. Quem conseguir pontuar mais, vence. Lembrando que sua defesa – ou a defesa do adversário – também pontuam.

WhatsApp Image 2018-08-15 at 10.28.11

Após o nível 5 você também pode ir para o mercado e comprar ou vender jogadores. O sistema de evoluir jogadores também continua, com algumas mudanças no layout e no estilo, mas com a mesma essência. Os desafios diários e os live events continuam existindo, mas agora de forma diferente. Ao invés de você receber jogadores, agora você acumula pontuação para trocar por packs.

Muita coisa ainda dever ser inclusa no jogo com o passar do tempo, mas a primeira impressão do jogo é ótima. A começar pelos gráficos que melhoraram de qualidade, passando pela jogabilidade mais real e sendo concluída com as mudanças, afinal, ninguém queria jogar o mesmo jogo do ano passado.

WhatsApp Image 2018-08-15 at 10.28.09

E o melhor: de graça! Se você tem um celular com Android ou IOS (e claro, memória suficiente para o jogo rodar), corre lá na Apple Store ou no Google Play e não fique sem se divertir com o melhor jogo de NFL para celular. Ficou muito legal a nova versão, nós indicamos!

 

 

Traktor EJ (2)

Josh Norman se impressiona com Sam Darnold: “Será bem sucedido na NFL”

Josh Norman se impressiona com Sam Darnold: “Será bem sucedido na NFL”

Se existe alguém na NFL que não gosta de seus adversários, este alguém é Josh Norman. Um dos melhores cornerbacks da liga, o atleta do Washington Redskins teve a oportunidade de treinar por três dias contra Sam Darnold, que enfrentou a defesa n°1 do Skins. Mesmo  “lutando” para não admitir, Norman se impressionou com o que viu.

“Alguém me perguntou sobre ele no outro dia e eu estava tipo, sim, seja o que for, ele é apenas um calouro”, disse Norman. “Então você sai daqui e o vê fazendo esses lances e você está tipo, tudo bem. Isso não é um lance de nível universitário. Ele está mostrando muito mais. Eu não sou treinador, mas pelo que estou vendo aquele garoto está indo muito bem. Ele tem inteligência e perspicácia, vai ser interessante vê-lo jogar este ano. Ele será bem sucedido nesta liga se continuar assim.”

Como é de conhecimento público, Darnold enfrenta uma batalha interna para se tornar o quarterback titular na semana 1. Ele tem em Josh McCown, titular da equipe ano passado e em Teddy Bridgewater, que vem se recuperando muito bem de uma lesão no joelho que o deixou por dois anos fora dos gramados excelentes rivais. Mas para Norman o nível de leitura de jogo realmente impressiona para um calouro.

qcdgtrqvxu2fxwwhyrkd

“Eu joguei uma isca nele (se referindo às fintas para confundir a leitura da defesa)”, disse Norman. “Ele segurou a bola, ameaçou jogá-la e segurou novamente, mudou a rota e me enganou. Eu estava tipo, ‘ok seu diabinho, você me pegou’. Eu vi ele trabalhando muito bem. Eu joguei uma isca para enganá-lo, ele viu e leu, e leu como um veterano. Você dá ‘uma gorjeta’ para um cara assim, aprendendo cedo quando os caras estão brincando com ele e quando não estão. Isto é muito legal.”

Os treinos foram 7 contra 7 e 11 contra 11. Darnold acertou um passe de 30 jardas para Robby Anderson exatamente em cima da marcação  de Josh Norman, que chegou até a trocar empurrões com o recebedor do New York Jets. Agora as equipes voltarão a se encontrar dentro de campo, na próxima quinta-feira e é esperado que Darnold tenha a oportunidade de lançar para o primeiro time do Jets, coisa que não aconteceu na partida contra o Atlanta Falcons.

Traktor EJ (2)

 

Entre Jardas | Futebol Americano BR - 2014