Navegue pela Home do seu time
Jets abre mercado para troca de quarterback

Jets abre mercado para troca de quarterback

Traktor EJ (2)

Como já havíamos adiantado aqui, o New York Jets quer trocar Teddy Bridgewater. A declaração oficial veio do Gerente Geral da equipe, Mike Maccagnan, que em entrevista a rádio WFAN, pela primeira vez falou a respeito da competição dos quarterbacks para a semana 1:

“Estou muito impressionado com Sam (Darnold), que vem fazendo um excelente trabalho”, disse Maccagnan. “Ele está demonstrando tudo o que imaginávamos quando o vimos em USC.”

Darnold novamente recebeu o principais trabalhos com a equipe titular e deve começar o “Snoopy Dog” na próxima sexta-feira, contra o New York Giants. Perguntado sobre a possibilidade de manter os três quarterbacks  – Sam Darnold, Teddy Bridgewater e Josh McCown“, o comandante do futebol do Jets foi bem claro:

“Não há nada que nos impeça de manter três quarterbacks, mas também não há nada que nos impeça de manter apenas dois.”

image

Darnold tem pelo menos cinco anos de contrato com a franquia e Josh McCown não será negociado. Não que McCown esteja um nível acima de Bridgewater, muito pelo contrário, mas ele tem 39 anos e um salário que é o dobro de Teddy (U$ 10 milhões para esta temporada).

Assim, com esta declaração o New York Jets se abre para começar a receber propostas para seu quarterback n°3. Vale lembrar que Bridgewater vem mostrando grande evolução e é melhor que diversos quarterbacks reservas de outras franquias. Seu contrato com o Jets é de apenas um ano e se a equipe de New York negociá-lo agora poderá receber ao menos uma escolha de terceira rodada no Draft do ano que vem, uma vez que ficou bem desfalcada após o trade up para selecionar Darnold.

Teddy Bridgewater era um dos melhores quarterbacks da liga em 2016, quando em um treino sem contato na pré-temporada teve uma ruptura em diversos ligamentos do joelho, inclusive rompendo o tendão. Por dois anos ele ficou trabalhando para voltar a jogar em alto nível, só conseguindo atingir uma mobilidade parecida com a que tinha antigamente agora. Nas duas primeiras partidas da temporada ele recebeu diversos sacks, mostrando que seu joelho está recuperado.

 

 

Os melhores quarterbacks de cada divisão

Os melhores quarterbacks de cada divisão

Traktor EJ (2)

Tem muita gente nova começando a acompanhar a NFL e é sempre bom ressaltar quem é o melhor quarterback de cada equipe. Hoje temos alguns titulares contestados, alguns times que ainda não definiram seus titulares e muitos que já tem seu quarterback estabelecido. E se compararmos os melhores de cada divisão? Fica mais interessante, não é mesmo?

Então vamos falar a respeito dos melhores quarterbacks das oito divisões da NFL. É claro que uma lista sempre gera discussão, então para algumas divisões daremos a “menção honrosa”  para quem estiver próximo do nível do escolhido. Vamos lá:

AFC Leste: Tom Brady.

Super Bowl LI - New England Patriots v Atlanta Falcons

Começamos pela divisão mais óbvia, uma vez que simplesmente não existe concorrência para ele. Brady venceu cinco vezes o Super Bowl, detém os maiores recordes dos playoffs e muitos o consideram o maior de todos os tempos. Além disso, as outras equipes da divisão praticamente inexistem quando o assunto são os quartebacks.

O New York Jets tem um veterano que não passa de mediano (Josh McCown), tem um jogador muito bom que está há dois anos sem jogar uma partida inteira – Teddy Bridgewater – e um calouro de muito potencial que nem titualar da equipe é ainda (Sam Darnold). O Buffalo Bills também está na mesma.

O mais experiente AJ McCarron acaba de sofre uma fratura na clavícula. Nathan Peterman, que na sua única atuação como titular na NFL jogou para cinco interceptações no ano passado disputa a titularidade com Josh Allen, também calouro e considerado “impreciso” nos passes. E para fechar temos Ryan Tannehill, que nunca conseguiu se provar como um bom quarterback da NFL. Enfim, Tom Brady sobra na turma.

AFC Oeste: Philip Rivers.

philip-rivers-e1510777194642

Aqui temos o primeiro impasse. Claro que não se cogita falar de Patrick Mahomes ou de Case Keenum. Mahomes ainda tem muito a provar e Keenum mesmo tendo feito uma boa temporada ano passado com o Minnesota Vikings, não é um quarterback de elite.

Derek Carr foi eleito Pro Bowl por três vezes e é um quarterback muito bom, sem sombras de dúvida. Mas Philip Rivers já foi eleito sete vezes para o Pro Bowl, inclusive nas duas últimas temporadas (se alguém quiser argumentar que ele está velho). Mas não é só isso que faz de Rivers o melhor quarterback da AFC Oeste. Rivers só não jogou para mais de 4 mil jardas em 3 das suas 12 temporadas como titular. Carr nunca lançou para 4 mil jardas na carreira.

Menção honrosa para Derek Carr, mas Philip Rivers ainda e o melhor quarterback da sua divisão.

AFC Norte: Ben Roethlisberger.

ben-roethlisberger-111617-usnews-getty-ftr_m8tejajc9c251wwi5dh1b1fc2

Joe Flacco já venceu um Super Bowl, Andy Dalton já levou sua equipe por quatro vezes aos playoffs (não venceu nenhuma partida), mas nenhum deles se compara a Big Ben. Nesta divisão nem menção honrosa temos, Ben Roethlisberger é unanimidade.

AFC Sul: Andrew Luck.

andrew-luck-102515-usnews-getty-ftr_ssoslm2vrwkq1dgrtw6bau5nv

Esta divisão é uma das mais difíceis de se analisar, afinal, todos os jogadores tem seus predicados. Blake Bortles seguramente não é o melhor, mas levou sua equipe a final da AFC. Deshaun Watson começou sua trajetória na NFL jogando muito, completando quase 2 mil jardas e 21 touchdowns em apenas 7 partidas. Porém precisamos ver ele atuando mais vezes.

Marcus Mariota fica com a menção honrosa da divisão, afinal é um dos atletas mais completos da liga. Passando não é um “campeão de jardas”, porém vem evoluindo muito e é o grande nome do Tennessee Titans. Mas não dá para comparar nenhum desses com Andrew Luck, mesmo após a cirurgia no ombro.

Agora que está tratado, Luck deve votar a liderar o Indianapolis Colts como fez nos quatro primeiros anos da carreira, quando levou a equipe aos playoffs em três deles. Com certeza é o melhor quarterback da AFC Sul.

NFC Leste: Carson Wentz.

Washington Redskins v Philadelphia Eagles

Em uma divisão que conta com Alex Smith, Eli Manning e Dak Pescott é difícil eleger Carson Wentz o melhor, porém o que ele fez em sua primeira temporada e principalmente na temporada passada foram algo de se encantar. Aqui qualquer um tem muitos méritos e poderia ser indicado como melhor.

Alex Smith é um playmaker dentro do pocket, com visão e categoria imbatíveis. Eli ganhou dois Super Bowls em cima de Tom Brady e Dak Prescott fez uma primeira temporada sensacional pelo Dallas Cowboys. Deixamos a menção honrosa para estes três elegendo Wentz o melhor.

NFC Oeste: Russell Wilson.

USP NFL: SEATTLE SEAHAWKS AT ARIZONA CARDINALS S FBN ARI SEA USA AZ

Na NFC Oeste já podemos eliminar o quarterback do Arizona Cardinals, Sam Bradford. Jared Goff também teve uma temporada de recuperação, mas está muito longe de Wilson. O mesmo pode-se falar de Jimmy Garoppolo, que deve ser o grande nome do San Francisco 49ers nesta temporada.

Russell Wilson não tem mais nada a provar. Lança muito bem, tendo a melhor porcentagem de acertos na red zone da liga e domina o esporte. Independente de ter ou não alvos já venceu partidas para o Seattle Seahawks de tudo quanto foi jeito, se destacando como o melhor quarterback da NFC Oeste.

NFC Norte: Aaron Rodgers.

BN-RQ530_GAY011_GR_20170116104513

Tirando Michell Trubisky, que ainda está “verde”, todos os outros quarterbacks da NFC Norte são muito bons. Matthew Stafford sofre no Detroit Lions e mesmo assim já levou a equipe a 3 playoffs e bateu o recorde de Dan Marino ao atingir 25 mil jardas em 90 jogos. Kirk Cousins também é um quarterback muito bom, demonstrando isso nos seus anos de Washington Redskins e sendo o grande nome da agência livre deste ano.

Mas nenhum se compara ao quarterback que tirou o emprego de Brett Favre. Aaron Rodgers é um futuro Hall da Fama e já venceu partidas para o Green Bay Packers de diversas maneiras, desde corridas de 50 jardas até Hail Mary histórica. É o melhor sem sombra de dúvidas.

NFC Sul: Drew Brees.

Atlanta Falcons v New Orleans Saints

Cam Newton já foi eleito o MVP da liga, Matt Ryan levou o Atlanta Falcons ao Super Bowl e Jameis Winston é bom, porém nenhum destes se compara a Drew Brees. Aqui praticamente não existe discussão, Brees é muito melhor que qualquer outro quarterback de sua divisão.

Esta foi a nossa lista dos melhores quarterbacks de cada divisão da NFL. Se vocês discordarem de algum, deixe nos comentários sua opinião que será um prazer interagirmos com vocês.

 

 

Primeira escolha do Patriots fora da temporada!

Primeira escolha do Patriots fora da temporada!

Traktor EJ (2)

O New England Patriots não poderá contar com sua principal escolha no Draft 2018. O jogador de linha ofensiva Isaiah Wynn, 23° escolha geral do Draft está fora da temporada.

O atleta sofreu uma ruptura do tendão de Aquiles durante a partida de ontem contra o Philadelphia Eagles. O lance ocorreu no primeiro quarto da partida quando ele divida uma jogada. Em seguida ele foi para a lateral do campo para uma primeira avaliação, posteriormente sendo colocado na parte de trás de um carrinho e levado aos vestiários.

Primeiramente foi relatado que ser tratava de uma torção no tornozelo esquerdo de Wynn, uma contusão de no máximo duas semanas de tratamento. Mas hoje os insiders americanos Ian Rapoport e Tom Pelissero revelaram a ruptura que irá tirá-lo da temporada.

8c8_wynn

Com uma linha ofensiva estável durante muitos anos, Bill Belichick se viu na obrigação de substituir Nate Solder no início deste ano, então foi ao Draft e escolheu o tackle da Georgia. Ele dividia a posição com Trent Brown, que agora contará com LaAdrian Waddle como substituto de Wynn. Além de jogar pelo lado esquerdo, Bill Belichick planejava jogar com Wynn pelo lado direito, inclusive fazendo alguns treinos com ele nesta posição.

Assim, as duas escolhas do Patriots na primeira rodada do Draft 2018 estão fora da equipe, afinal, Sony Mitchel ainda está tratando uma lesão no joelho. Outras opões que o Patriots tem para aposição são Marcus CannonMatt Tobin, Ulrick John e Cole Croston.

Extensão de contrato ou troca, o Jets decide:

Extensão de contrato ou troca, o Jets decide:

Traktor EJ (2)

Quando o New York Jets anunciou a contratação de Teddy Bridgewater por uma temporada, ninguém acreditava que ele ficaria na lista final dos 53 nem ao menos que disputaria a posição de titular da equipe. Voltando de recuperação e com apenas alguns “snaps de despedida” no Minnesota Vikings, o quarterback de 25 anos vem mostrando estar pronto para assumir uma franquia.

O drama na vida do ex-quarterback da Louisville University começou em 30 de agosto de 2016. Antes, na temporada de 2014, quando foi a 32° escolha geral do Draft ele havia sido eleito o “calouro do ano” tanto pela imprensa quanto pelos torcedores. No ano seguinte ele foi eleito para o Pro Bowl e foi o grande destaque da campanha do Vikings, quando a equipe foi eliminada dos playoffs com o “bisonho field goal de Blair Walsh”.

Mas vamos voltar ao dia 30 de agosto de 2016. O Vikings era um dos favoritos da NFC, Bridgewater fazia mais um treino sem contato quando seu joelho literalmente “virou ao contrário”. A contusão foi tão grave que foi até cogitada uma amputação. Bridgewater estava desacreditado pelos médicos e sua recuperação da mobilidade da perna demoraria 19 meses.

Ele não desistiu e continuou. Tentando a recuperação assistiu o seu Vikings sofrer com Sam Bradford como quarterback. No ano seguinte voltou às dependências da equipe para continuar sua reabilitação. Ouviu de seu treinador que ele demoraria muito para voltar a estar em campo e pelos jornais descobriu que o Vikings não iriam ficar mais com ele (não exerceram a opção de quinto ano). Mas ao contrário das expectativas de todos, ele  ão desistiu e estava em campo na semana 15 da temporada de 2017.

randball-the-jets-shouldnt-trade-teddy-bridgewater-yet-teddy

Teddy não estava curado, ainda faltava mobilidade, faltava a velocidade nas pernas que ele demonstrou no College e em seus dois primeiros anos de NFL. Enfim, seria muito difícil alguém lhe dar uma oportunidade. Aí surgiu o Jets, que lhe ofereceu um contrato de apenas U$ 500 mil garantidos, mas a possibilidade de treinar e jogar, diferente do que aconteceu em Minnesota. E Bridgewater aceitou e lutou para mostrar que ainda pode jogar em alto nível.

Disputando a posição com o veterano Josh McCown, titular do ano passado e com o calouro Sam Darnold, prodígio e 3° escolha geral do Draft 2018, Teddy poderia ate ser cortado antes da lista final, afinal, se não conseguisse jogar por que o Jets manteria ele? Mas depois de ótimos treinos e de oportunidades nas duas primeiras partidas da pré-temporada, Bridgewater mostrou que está de volta.

Se na primeira partida ele participou de apenas dois drives, que terminaram com 7 de 8 passes certos, 85 jardas e um touchdown, acumulando um rating de 150,5 pontos. Na noite de ontem ele teve mais tempo e não foram apenas passes certos com o primeiro time, mas mostrar que ele está pronto para tudo.

“Ele foi muito bem”, disse Todd Bowles, técnico do Jets. Eu disse que ele poderia ser atingido um pouco se isso fosse sua vontade”.

Sem título

E foi exatamente isso que aconteceu. Em algumas jogadas Bridgewater procurou o contato, saiu do pocket, correu com a bola, mostrou eficiência no jogo de pernas e sobreviveu aos sacks. Parecia que ele esperava deliberadamente para receber o contato dos defensores como se falasse: “Ei, estou pronto, meu joelho está totalmente recuperado”. Enfim, Teddy Bridgewater está recuperado.

O quarterback sabe que mesmo com seu treinador garantindo que ele está disputando a titularidade será muito difícil ter um futuro na franquia. O Jets tem Sam Darnold, que na semana 1 ou dali seis partidas será o titular. Também tem McCown, titular da equipe no ano passado. Então ele quer mostrar que pode ser titular em outra franquia. Quer mostrar que pode se melhor que muitos quarterbacks que estão liderando equipes na NFL.

O Jets também não planeja ficar com Bridgewater, afinal, tem um contrato de apenas um ano. Se a equipe o deixá-lo como titular ele pode transformar seus U$ 500 mil em até U$ 15 milhões (com os bônus). E o pior (para o Jets), ao final do ano ele voltará a ser um agente livre, podendo negociar com um rival de divisão, por exemplo.

bridgewater-teddy-usnews-081118-ftr-getty_3az3pa2t1tgz1m7w1nru57519

Então Teddy Bridgewater está sendo colocado em uma vitrine para negociação. O Denver Broncos já anunciou que precisa de quarterback reserva. O Tampa Bay Buccaneers também procura alguém, uma vez que Jameis Winston vem caindo assustadoramente de produção e o reserva é Ryan Fitzpatrick.

Enfim, quarterback bom tem espaço na NFL. Agora está nas mãos do Jets estender o contrato de Bridgewater ou trocá-lo, para que realmente o quarterback que estava desacreditado para o futebol possa enfim voltar a ser um dos melhores da liga.

 

Brady em campo? Confira que joga e quem está fora do jogo contra o Eagles:

Brady em campo? Confira que joga e quem está fora do jogo contra o Eagles:

Hoje o New England Patriots e o Philadelphia Eagles repetem o duelo do Super Bowl LII pela segunda semana da pré-temporada e alguns encontros podem ser interessantes. Tom Brady, que mesmo jogando para mais de 500 jardas naquela partida viu sua equipe perder para Nick Foles e companhia, deve fazer sua estreia na pré-temporada, uma vez que não atuou na primeira partida frente ao Washington Redskins.

Mas o Patriots não contará com muitos jogadores que estão lesionados ou serão poupados. Na lista estão Kenny Britt, Rex Burkhead, Marcus Cannon, Duke Dawson, Trey Flowers, Ryan Lewis, Sony Michel e Matthew Slater. Outros que podem não entrar em campo devido a estarem voltando de lesão e não estarem 100% são Phillip DorsettMarquis Flowers e Trent Harris, além do tight end Dwayne Allen.

Eric-Decker-having-a-_pretty-hard-time_-at-New-England_s-training-camp

Porém teremos alguns atrativos em campo. O primeiro deles é Tom Brady, que segundo o Boston Harold  pode jogar mais de um quarto da partida. Eric Decker vem impressionando nos treinos e pode fazer sua estreia inclusive na rotação titular. Outro atleta que requer mais atenção é Jeremy Hill, que foi bem na partida contra o Redskins e tem alguns nomes importantes como rivais de posição.

A partida contra o Philadelphia Eagles acontece hoje (16) às 20h30 minutos no Gillette Stadium.

Traktor EJ (2)

Josh Norman se impressiona com Sam Darnold: “Será bem sucedido na NFL”

Josh Norman se impressiona com Sam Darnold: “Será bem sucedido na NFL”

Se existe alguém na NFL que não gosta de seus adversários, este alguém é Josh Norman. Um dos melhores cornerbacks da liga, o atleta do Washington Redskins teve a oportunidade de treinar por três dias contra Sam Darnold, que enfrentou a defesa n°1 do Skins. Mesmo  “lutando” para não admitir, Norman se impressionou com o que viu.

“Alguém me perguntou sobre ele no outro dia e eu estava tipo, sim, seja o que for, ele é apenas um calouro”, disse Norman. “Então você sai daqui e o vê fazendo esses lances e você está tipo, tudo bem. Isso não é um lance de nível universitário. Ele está mostrando muito mais. Eu não sou treinador, mas pelo que estou vendo aquele garoto está indo muito bem. Ele tem inteligência e perspicácia, vai ser interessante vê-lo jogar este ano. Ele será bem sucedido nesta liga se continuar assim.”

Como é de conhecimento público, Darnold enfrenta uma batalha interna para se tornar o quarterback titular na semana 1. Ele tem em Josh McCown, titular da equipe ano passado e em Teddy Bridgewater, que vem se recuperando muito bem de uma lesão no joelho que o deixou por dois anos fora dos gramados excelentes rivais. Mas para Norman o nível de leitura de jogo realmente impressiona para um calouro.

qcdgtrqvxu2fxwwhyrkd

“Eu joguei uma isca nele (se referindo às fintas para confundir a leitura da defesa)”, disse Norman. “Ele segurou a bola, ameaçou jogá-la e segurou novamente, mudou a rota e me enganou. Eu estava tipo, ‘ok seu diabinho, você me pegou’. Eu vi ele trabalhando muito bem. Eu joguei uma isca para enganá-lo, ele viu e leu, e leu como um veterano. Você dá ‘uma gorjeta’ para um cara assim, aprendendo cedo quando os caras estão brincando com ele e quando não estão. Isto é muito legal.”

Os treinos foram 7 contra 7 e 11 contra 11. Darnold acertou um passe de 30 jardas para Robby Anderson exatamente em cima da marcação  de Josh Norman, que chegou até a trocar empurrões com o recebedor do New York Jets. Agora as equipes voltarão a se encontrar dentro de campo, na próxima quinta-feira e é esperado que Darnold tenha a oportunidade de lançar para o primeiro time do Jets, coisa que não aconteceu na partida contra o Atlanta Falcons.

Traktor EJ (2)

Defensor é dispensado após acertar cotovelada em Kenyan Drake

Defensor é dispensado após acertar cotovelada em Kenyan Drake

O Miami Dolphins deixou um recado claro para todos os seus atletas: “Não aceitaremos mais brigas aqui”. Horas após um dos treinos mais violentos do campo de treinamento da equipe, o defensor Gabe Wright foi dispensado pela equipe após dar uma cotovelada nas costas do corredor titular da equipe, Kenyan Drake.

O incidente foi em uma das quatro confusões que aconteceram no treino de ontem (13). Na situação que culminou na agressão a Drake e dispensa de Wright, diversos jogadores de ambos os lados trocavam empurrões, quando o defensor atingiu pelas costas o corredor que na hora estava sem capacete. Mesmo com o golpe Drake continuou treinando. 

Outras brigas durante o treino envolveram o calouro Anthony Moten, uma contra o center Connor Hilland e outra com o corredor Sinorise Perry. O coordenador ofensivo da equipe disse ser normal as situações de campo nesta época de treinos.

fl-sp-dolphins-kenyan-drake-20170814

“Todo mundo está cansado de bater um no outro”, disse Dowell Loggains“É o que acontece na NFL esta época em todos os anos, em todos os times. Eles estão lutando por uma vaga na lista final, então é normal o nervosismo.”

Já o coordenador defensivo da equipe, Matt Burke, não ficou satisfeito com a situação, dizendo que não acredita que é normal e que os atletas estão colocando sua intensidade em campo de “forma errada”.

“Tem que estar dentro do contexto de fazer o que estamos pedindo para executar o esquema também”, disse Burke. Só saindo daqui, sendo um idiota e correndo por aí, isso não nos ajuda. Intensidade não é o mesmo que violência desnecessária.”

Gabe Wright jogou 13 partidas em 3 anos de NFL. Foram sete com o Detroit Lions, equipe que o escolheu na quarta rodada do Draft 2015, cinco em Cleveland e apenas um pelo Dolphins, no ano passado. O Miami Herald relata que seria muito difícil o atleta estar entre os 53 escolhidos na lista final, uma vez que passou grande parte da temporada do ano passado no Practice Squad.

 

Traktor EJ (2)

Darnold começa bem sua história na NFL

Darnold começa bem sua história na NFL

Um quaterback tem que mostrar desde o primeiro minuto em campo que domina a partida. Se ele for um calouro é claro que isso não é tão esperado, afinal, do outro lado existem profissionais experientes que usarão todos os truques para burlar a leitura do comandante do ataque.

Sam Darnold entrou em campo ontem para sua estreia na metade do segundo quarto da partida, após ver em campo Teddy Bridgewater dar um show de segurança e postura. A torcida presente no MetLife Stadium ovacionou o atleta assim que ele foi a campo, acertando três de quatro passes em seu primeiro drive (o único errado foi um drop de Charles Johnson que custou o first down ao Jets).

Voltou ao campo quando faltavam 2’15″ para o fim do segundo quarto e jogando contra o relógio fez um drive espetacular que acabou em touchdown.

Acertou um primeiro passe para 7 jardas, depois um para nove e conquistou a primeira descida. Na terceira tentativa ganho de 2 jardas e na quarta um ótimo passe fugindo da pressão e encontrando Clive Wilford para 18 jardas. Veio o nono passe e o oitavo acerto, desta vez colocando a equipe em linha de gol.

nfl-aug-10-preseason-falcons-at-jets-e1533955483222-681x384

Pressão da defesa e um passe rápido que seria touchdown se Charles Johnson não deixasse a bola cair novamente. Veio mais um passe, no mesmo lado direito para o mesmo recebedor: touchdown. Porém, por uma interferência do ataque a pontuação foi  anulada e o ataque recuou 15 jardas, saindo da red zone.

Darnold novamente leu a defesa e quando o Atlanta Falcons armou a blitz para cima dele um lance de pura inteligência: o quarterback deu dois passos para trás e em seguida se adiantou ultrapassando sua linha, abrindo grande espaço para a corrida. Mas o que mais chamou a atenção foi que com a cabeça levantada ele buscou a linha de scrimmage  e ao invés de correr com a bola lançou belo passe para o mesmo Charles Johnson anotar o touchdown.

Nas arquibancadas fãs em êxtase não sabiam se comemoravam ou aplaudiam. É claro que se trata de um jogo de pré-temporada, mas ninguém esperava ver um quarterback tão seguro de seu jogo e demonstrando tanto talento em campo. O New York Jets tem a oportunidade de finalmente começar a montar um time vencedor, uma vez que agora tem seu Franchise Quarterback.

a55i0026jpg-502a4f132460d8c4

No segundo tempo ele continuou em campo, desta vez lançando para o terceiro time. Mais algumas boas jogadas, com destaque para um passe de 12 jardas sob pressão para Andre Roberts. No vestiário Darnold falou pouco sobre sua atuação, enfatizando a possibilidade de poder ler melhor o jogo na NFL que no College.

“Os hashes são muito mais próximos que a faculdade. De uma maneira estranha eu consigo ver o campo melhor e com mais clareza. É muito bom conseguir ler a defesa com mais clareza antes de decidir o que fazer. Você pode ler com perfeição se é marcação individual ou zona e quem está marcado quem, isso é realmente muito legal”, disse Darnold encantado com o jogo da NFL. E continuou: “Eu me senti muito bem. Coloquei a bola nas mãos de nossos jogadores. Houve algumas jogadas, especialmente no sack que eu senti que poderia ter feito melhor. Mas você sabe, vivendo e aprendendo.”

Após a partida o treinador Todd Bowles foi sabatinado pela imprensa que só queria saber uma coisa: “Darnold será o titular?”. Mas Bowles continuou com o discurso que a franquia vem mantendo, que todos os quarterbacks estão disputando a posição. O que não é mentira, uma vez que Teddy Bridgewater foi muito bem na noite de ontem e ainda conta com o veterano Josh McCown.

“Vamos ver como será a pré-temporada”, disse Bowles. “Vou tomar minha decisão quando isso acabar. Não vou tirar conclusões precipitadas depois de um jogo. É uma decisão difícil. Temos três bons jogadores. Mas ele (Darnold) estava confortável em campo. Ele tinha um sorriso no rosto o tempo todo, então acho que ele se divertiu.”

A próxima oportunidade de assistir Sam Darnold pelo Jets é na quinta-feira (16), contra o Washington Redskins no FedEx Field, pela segunda semana da pré-temporada.

Rumo a titularidade

Rumo a titularidade

Traktor EJ (2)

Você pode dizer que Nathan Peterman merece uma chance, pode dizer também que AJ McCarron é o mais capacitado no momento, só não pode negar que Josh Allen em tudo para ser o titular do Buffalo Bills no início da temporada.

Allen não tem a precisão de Peterman nem a experiência de McCarron, também não é o jogador pronto para estrear na semana 1. Mas o que ele fez no fim da partida faz a torcida do Buffalo Bills acreditar que tem um novo quarterack franchise. Um braço muito forte, mobilidade no pocket e coragem para correr e completar first downs.

Com a linha ofensiva reserva, Josh Allen não teve o mesmo tempo para raciocinar que os seus rivais pela posição tiveram, mas mesmo assim ele mostrou que consegue pensar o jogo e ter atitude. Em seu primeiro drive na NFL, Allen foi “3 and out”, mas acertou os companheiros que não conseguiram completar as recepções.

Em seu segundo drive uma bela campanha. Allen começou sofrendo um sack, mas mesmo assim conseguiu um passe curto para converter a primeira descida. Depois de algumas corridas Allen acertou um passe e 22 jardas e mais um de 11 jardas. Na red zone, Allen conseguiu chegar na linha de 10 jardas do campo de ataque, mas ao invés de chutar o field goal a chamada foi de uma quarta para 2 jardas não convertida.

1010339378-bills-scull-048-1260x800

O castigo foi 3 touchdowns em sequência do Carolina Panthers e a virada no placar (de 17 a 14 foi para 17 a 28). E Allen voltou ao campo com2’24″ no relógio e a missão de colocar o Bills na partida novamente. Ele caminhou 68 metros até encontrar McCloud para seu primeiro passe de touchdown na NFL. Em menos dois minutos colocou a equipe no jogo.

Este último drive foi a grande prova do talento de Josh Allen. Comandou o ataque sem tempo no relógio e mostrou que pode resolver uma situação de fim de jogo. Seu rating foi bem menor que o de McCarron e Peterman, assim como sua taxa de conclusão de passes, mas para um jovem fazendo seu primeiro jogo na NFL ele foi muito bem e chamou a atenção. Se repetir estas atuações nas próximas partidas deve ser o novo quarterback titular do Buffalo Bills.

Brady ou Rodgers? Martellus Bennett responde

Brady ou Rodgers? Martellus Bennett responde

Traktor EJ (2)

A maior discussão atualmente na NFL é sobre quem é o melhor quarterback da Liga: Tom Brady ou Aaron Rodgers? A comparação entre os dois é assunto recorrente e aumentou após o jogo Madden classificar Rodgers com um rating de 99 e Brady com 96. É claro que após algumas reclamações a EA Sports, produtora do jogo alterou e os dois estão equiparados, mas quem é o melhor: Brady ou Rodgers?

Quem teve que responder esta pergunta foi o tight end Martellus Bennett, que se aposentou recentemente. Com passagens pelo New England Patriots e pelo Green Bay Packers, o ex-atleta foi colocado nesta “saia justa” em entrevista ao programa “The Doug Gottlieb Show” e até que se saiu bem na resposta.

“Eu acho que ninguém tem mais talento no braço do que Aaron (Rodgers)”, disse Bennett. “Aaron pode fazer praticamente qualquer coisa com a bola. Eu acho que Tom é realmente preciso, mais fácil de jogar. Eu diria que era mais fácil jogar com Tom do que qualquer outra pessoa.”

Bennett jogou mais vezes com o Patriots que com o Packers, assim seus números e até a identificação com a equipe são maiores. Em 16 partidas na temporada regular com o time de New England ele recebeu 55 passes para 701 jardas e 7 touchdowns. Já no Packers foram apenas sete partidas, uma vez que ele foi cortado após lesionar o ombro. Lá ele jogou para 233 jardas e um touchdown em 24 recepções.

6-7628651

Na entrevista Bennett não declarou abertamente quem é o melhor, mas fez declarações contundentes sobre a forma de jogar de Tom Brady, segundo ele o quarterback “mais fácil de jogar” de sua carreira.

“Tom (Brady) torna o jogo fácil, lhe dizendo o que ele espera, onde ele quer que você esteja e onde ele está colocando a bola. É repetição. Ele faz tantas repetições com você, seja nos treinos em campo ou na sala de reuniões que você já sabe o que ele espera”, continuou Martellus. “A comunicação entre ele e o recebedor provavelmente está no nível mais alto da liga. Se ele vê alguma coisa, se você pedir a ele para fazer alguma coisa, ele vai tentar e ele vai fazer.”

Além de elogiar muito Tom Brady, Martellus Bennett também fez questão de elogiar a franquia por outro aspecto. Lá ele podia jogar tranquilamente sem ser cobrado pela postura fora de campo. Talvez seja este o grande sucesso do Patriots desde que Bill Belichick assumiu a equipe.

gettyimages-613632238-e1533812481763

“Eu me diverti mais na minha carreira jogando pelos Patriots porque eles não se preocuparam com nada além do futebol”, disse Bennett, agora um autor de livros infantis. “Em alguns dos outros locais de trabalho eles se preocupam com a forma como você se veste, como se parece, com todas essas outras coisas. Você vem trabalhar para jogar futebol, a única coisa que os treinadores devem falar é o futebol. Todo o resto não importa.”

E para você, quem é melhor? Esta dúvida pode ser tirada daqui 29 dias quando começa a temporada 2018. Antes, pela pré-temporada teremos Packers e Patriots em campo.

 

Patriots vai cortar mais um recebedor

Patriots vai cortar mais um recebedor

Após anunciar o corte de Jordan Matthews  na última semana, segundo fontes ligadas a ESPN Americana o New England Patriots  não tem mais interesse em Malcolm Mitchell, um dos heróis da incrível virada no Super Bowl LI.

Mitchell deve ser liberado na próxima segunda-feira. Segundo fontes a equipe já comunicou ao atleta que ele não faz mais parte dos planos para a atual temporada. Os Patriots tentaram negociar o atleta na época de agência livre, sem sucesso. A avaliação de seu joelho foi feita três dias antes do início do training camp, porém foram inconclusivas e foi pedido que mais exames fossem feitos.

malcolm-mitchell

 

Ele já havia perdido toda a temporada de 2017, trabalhando nas dependências da equipe apenas para  tentar uma recuperação para esta temporada. No mês passado passou por nova cirurgia e mesmo sendo visto treinando com equipamentos a expectativa por sua volta ao time não foi confirmada 

Com Kenny Britt ainda lesionado e Julian Edelman suspenso pelos primeiros quatro jogos da temporada, Bill Belichick terá mais trabalho para montar sua linha de recebedores. Atualmente a equipe conta com Chris Hogan, Phillip Dorsett, Cordarrelle Patterson (também atua como retornador), Eric Decker (recém contratado) e os jovens Riley McCarron, Braxton Berrios, Devin Lucien e Paul Turner.

 

Browns trocam escolha de primeira rodada com Bills

Browns trocam escolha de primeira rodada com Bills

Acabou de sair na imprensa americana e nós estamos dando a notícia em primeira mão: o Cleveland Browns irá trocar o recebedor Corey Coleman com o Buffalo Bills.

A notícia que acabou de sair nas principais mídias americanas dá conta que o recebedor vai em troca de uma escolha – ainda não determinada – no Draft 2019. Coleman foi a 15° escolha geral do Draft 2016, na troca que possibilitou o Philadelphia Eagles escolher Carson Wentz.

maxresdefault

Em duas temporadas o ex-jogador da Baylor University jogou 19 vezes, recebeu 56 passes de 130 tentativas para 718 jardas e 5 touchdowns. Na última temporada ele esteve em campo apenas 9 vezes, jogando para pouco mais de 300 jardas e 2 touchdowns.

Assim que surgirem novas informações atualizaremos.

O barraco continua, agora com Greg Olsen

O barraco continua, agora com Greg Olsen

Parece mesmo que a polêmica envolvendo Cam Newton e Kelvin Benjamin não vai ter fim! Depois das duras declarações do recebedor agora no Buffalo Bills, chegou a vez do tight end Greg Olsen entrar na confusão.

Em declaração dada a ESPN Americana, Olsen disse estranhar as declarações do recebedor, inclusive citando uma conversa que os dois tiveram no passado falando sobre os talentos de Super Cam. O tight end também deixou claro que “ninguém gosta de alguém falando mal de seu quarterback”.

A confusão começou quando Benjamin disse ao “The Athletic” que teria sido muito mais produtivo em seus primeiros três anos se jogasse com um quarterback com “melhor precisão” e “conhecimento” da equipe.

Newton evitou a imprensa para responder a respeito, mas gravou um vídeo no Instagram dizendo o seguinte: “Hey, eu sei quem eu sou. Eu vou continuar trabalhando. Você me entende? Isso é tudo, você sabe o que você é. Apenas trabalhe, baby”.

Cam-Newton-Kelvin-Benjamin

Segundo Greg Olsen, seu quarterback foi de grande significado para sua carreira e para suas três seleções para o Pro Bowl, inclusive credita a Newton sua marca de mil jardas durante três temporadas consecutivas. Olsen fez questão de desabonar as críticas de Benjamin deixando claro que já escolheu um lado para defender.

“Cam (Newton) foi o MVP, não foi?” disse Olsen. “Aqui temos a oportunidade de jogar com um quarterback MVP. Há quatro ou cinco deles na liga, certo? Cam sabe como os caras se sentem aqui e agora é tudo o que importa”. E continuou: “Nós gostávamos do Kelvin (Benjamin), na maioria das vezes ele era uma boa pessoa. As coisas não funcionaram aqui para ele. Gostaríamos de vê-lo avançar em sua nova equipe, abraçar sua nova oportunidade, e não ficar atacando um ex-companheiro.”

15198621828_035f46d0cb_b

Quem também não gostou das declarações foi o novo treinador de Benjamin, Sean McDermott. Ele disse em entrevista que “estas coisas tem lugar para serem resolvidas”, se referindo ao campo de jogo. Também ressaltou que não aprovou a atitude do recebedor e que sua equipe respeita todos os adversários e atletas da liga.

“Eu falei com Kelvin e não é assim que eu quero que ele lide com coisas”, contou McDermott. “Então vamos seguir em frente como um time, eu espero que isso já tenha sido resolvido.”

O próximo capítulo deste “barraco” é na próxima quinta-feira (09) no New Era Field, quando as equipes do Carolina Panthers e Buffalo Bills se encontram para a estreia na pré-temporada.

 

 

 

Novo alvo para Tom Brady

Novo alvo para Tom Brady

Depois da dispensa de Jordan Matthews na tarde de ontem, o New England Patriots acertou a contratação do veterano wide receiver Eric Decker, ex-Broncos, Jets e Titans. O jogador de 31 anos havia feito um treino fechado na equipe ontem e segundo o insider Adam Schefter a equipe lhe ofereceu um contrato de um ano.

Decker jogou ano passado pelo Titans e recebeu 56 passes para 563 jardas e um touchdown. Somando suas passagens pelo Broncos – onde foi escolha de 3° rodada – e no Jets, ele soma 439 recepções para 5816 jardas e 53 touchdowns.

Um atrativo a mais tanto para Decker quanto para o Patriots é a experiência que ele tem jogando no ataque comandado por Josh McDaniels, que trabalhou com ele em seus melhores anos na NFL – jogando pelo Broncos – e agora coordena o ataque da equipe de New England.

124792398.0

“Neste momento da minha carreira quero ir a algum lugar onde eu possa competir por um Super Bowl, estar jogando em um bom sistema e estar com um quarterback que sobressaia meu conjunto de habilidades”, disse Decker em junho na Rádio SiriusXM.

Lembrando que além de cortar Jordan Matthews, o Patriots não pode contar com Malcolm Mitchell e Kenny Britt (lesionados), além de perder pelas primeiras quatro partidas Julian Edelman, suspenso.

Patriots cortam Jordan Matthews

Patriots cortam Jordan Matthews

Uma péssima notícia assombrou o início da tarde dos torcedores do New England Patriots. Jordan Matthews, que havia assinado contrato com a equipe em abril foi cortado.

A informação veio através da ESPN Americana dando conta que o Patriots chegou a um acordo com o atleta, que logo após sentir uma lesão no tendão do joelho direito no domingo havia sido colocado na lista de lesionados. Com este acordo, apesar de ser cortado da equipe, Matthews poderá voltar a jogar no Patriots no fim do ano, caso se recupere.

Seu contrato era de U$ 1 milhão pela temporada, com U$ 170 mil garantidos e mais U$ 130 mil como bônus de treino. Ele chegou muito animado no sábado e inclusive recebeu um passe de Tom Brady para touchdown. Na temporada do ano passado, Matthews jogou dez partidas pelo Buffalo Bills fazendo 25 recepções para 282 jardas e 1 touchdown.

853116530.0

Vale lembrar que o Patriots não poderão contar com Julian Edelman nos primeiros quatro jogos, assim como não está podendo contar com Kenny Britt e Malcolm Mitchell, lesionados. Sobram em seu elenco Chris Hogan, o também retornador Cordarrelle Patterson, Braxton Berrios, Devin Lucien e Paul Turner.

Decker no Patriots:

Eric Decker fez um treino privado na segunda-feira, mas seu histórico de lesões é um ponto negativo. O ponto positivo é que em seu tempo mais produtivo da carreira (ele entra em seu nono ano de NFL) ele era treinado por Josh McDaniels, hoje coordenador do Patriots.  Em oito temporadas Decker soma 439 recepções para 5.816 jardas e 53 touchdowns.

Outro jogador que também está na lista de possíveis “remendos” para a temporada é o recebedor Devin Fuller, ex-Falcons.

Brees, Brady e Newton entre os atletas mais famosos do planeta

Brees, Brady e Newton entre os atletas mais famosos do planeta

A ESPN Americana desenvolveu um sistema muito interessante para avaliar os esportistas mais famosos do mundo e lançou uma lista na tarde de ontem. Este sistema não avalia a performance em campo/quadra, mas o índice de popularidade de cada atleta.

São avaliados os contratos publicitários, patrocínios individuais, popularidade nas mídias sociais e imprensa e a qualidade de seguidores que os atletas tem nas plataformas digitais, assim é possível chegar a um número e consequentemente ao ranking.

E o primeiro jogador da NFL a entrar no ranking dos jogadores mais famosos do mundo é Tom Brady, quarterback do New England Patriots. Não que Brady tenha grande destaque na lista, afinal, ele é apenas o 21° colocado. Mas ficar a frente de atletas como o lutador de MMA Connor McGregor, por exemplo, é um excelente handicap.

Entre os 50 mais famosos ainda aparece mais um atleta da NFL. Trata-se do MVP da temporada 2015, Cam Newton. “Super Cam” tem grande popularidade nos Estados Unidos, além claro de contar com vários patrocínios e estrelar um programa no canal Nickelodeon. Cam aparece na 47° posição.

Ainda temos mais alguns atletas da NFL citados na lista: Drew Brees aparece na 52° posição, Russell Wilson na 55°, Aaron Rodgers na 56° e Odell Beckham Jr na 64°. O atleta mais famoso segundo o ranking é o português Cristiano Ronaldo, jogador do Real Madrid.

 

Michael Vick vai assinar contrato de um dia

Michael Vick vai assinar contrato de um dia

Um dos quarterbacks mais emblemáticos da década passada e mais polêmico também está voltando à NFL, porém por apenas um dia. Trata-se do quarterback Michael Vick, que marcou a história do Atlanta Falcons de uma forma boa e ruim. Primeiro com suas atuações marcantes dentro de campo, depois, com a investigação e a prisão que lhe renderam 23 meses de prisão. O surpreendente Vick conseguiu um raro abono da liga para voltar e ainda teve passagem por mais três equipes, antes de ficar sem emprego na temporada passada.

O anúncio veio do atleta, e segundo ele o contrato com o Atlanta Falcons está próximo de ser assinado. A equipe escolheu ele como primeira escolha geral do Draft 2001 e seu melhor momento da carreira foi lá, quando foi eleito por três vezes para o Pro Bowl e foi o primeiro quarterback a correr para mais de mil jardas na temporada.

Vick foi um grande destaque no College, e quando correu para 4″33 no “tiro de 40 jardas” chamou a atenção de todos, inclusive do Falcons, que subiu no Draft para escolhe-lo. Vick chegou na equipe e se firmou na sua segunda temporada, sendo o grande destaque do time desde então. Porém em 2007 o grande “baque” em sua carreira.

15falcons.1.600

O quarterback sempre esteve envolvido com pessoas de “procedência” duvidosa, e no início de 2007 a polícia foi a uma de suas propriedades em busca de evidências contra seu primo, que era investigado por tráfico de drogas. Lá a descoberta surpreendente: Vick tinha um ringue de luta de cães e depois de instauração de investigação federal foi acusado de tortura de animais e promoção de apostas ilegais.

O quarterback se declarou culpado e fez um acordo para colaborar com as investigações, melhorando sua pena para “apenas” 23 meses de prisão e uma multa milionária. A NFL lhe suspendeu indefinidamente e o Falcons lhe cobrou na justiça a devolução de parte de suas garantias de contrato, cerca de US$ 20 milhões. Porém a equipe não o dispensou quando ele estava preso.

Depois de tentar uma negociação do atleta, o Falcons liberou Vick para assinar com o Philadelphia Eagles, e lá ele passou cinco anos e voltou a jogar seu melhor futebol. Chegou duas vezes aos playoffs e teve a melhor temporada como passador na carreira em 2011, ultrapassando as 3 mil jardas. Depois ainda teve duas passagens rápidas por New York Jets e Pittsburgh Steelers antes de anunciar sua aposentadoria no início deste ano.

Michael Vick

O Falcons ainda não se pronunciou oficialmente, mas segundo Vick as negociações estão avançadas. Talvez a equipe sofra alguns protestos, uma vez que o jogador ainda sofre com organizações que defendem os direitos dos animais é que acreditam que seu crime teve a pena “abrandada” por se tratar de um jogador da NFL. Em 13 temporadas, Michael Vick jogou para 22464 jardas, 133 touchdowns e 88 interceptações. Também correu para 6109 jardas e 36 touchdowns.

 

Três quarterbacks titulares que muitos não conhecem

Três quarterbacks titulares que muitos não conhecem

Depois de um Draft surpreendente quando o principal assunto foram os quarterbacks, as atenções estão todas nos novos nomes que saíram na primeira rodada. Porém temos três nomes que muitos não conhecem e que tem muita chance de começar a temporada deste ano como titulares. Eles não saíram em uma primeira rodada de Draft e muito menos este ano, mas depois de passarem algum tempo “hibernando” chegam aos treinos como titulares de suas equipes e podem surpreender os espectadores.

O primeiro a ser anunciado como tirar e que não tem nenhum “glamour” e nem se encontra nas capas de jornais e revistas, mas mesmo assim será titular de uma equipe que chegou aos playoffs ano passado. Tom Savage está no Houston Texans há três temporadas (Draft 2014, 135° escolha geral). Nesse tempo viu alguns quarterbacks passarem pela equipe e ficou lá, “quietinho” aprendendo o jogo da equipe. No ano passado teve a grande chance de começar duas partidas, mas acabou sofrendo uma concussão e perdeu a pós-temporada.

A equipe sonhava com Tony Romo, e depois dá aposentadoria do jogador a equipe selecionou Deshaun Watson na primeira rodada deste ano. Assim Savage tem apenas uma chance de continuar como titular da equipe no ano que vem: jogar muito este ano. No College nunca foi um grande destaque,  onde nunca passou das três mil jardas. Bill O’Brien confia nele, e se jogar os passes certos pode se apresentar melhor que o ex-titular Osweiler.

NFL: Cleveland Browns at Cincinnati Bengals

Cody Kessler (foto) atua de forma diferente. Foi protegido no ano passado mesmo quando teve que entrar para substituir Robert Griffin III e Josh McCown. Ele estreou no dia 25 de setembro e teve no total oito partidas como titular. Nelas foi poupado por Hue Jackson nas chamadas de ataque, resultando em apenas 6 passes para touchdown e 2 interceptações.

Começou este ano como titular nos treinos voluntário, mas vai sofrer um pouco com a concorrência, afinal, Brock Osweiler está na equipe, e se ele voltar a desempenhar o jogo que apresentou no Denver Broncos será difícil Kessler se manter titular.

No College ele defendeu USC e foi muito bem, sendo o atual recordista da universidade com sete passes para touchdown em uma única partida. Passou das 10800 jardas e seu índice de touchdowns comparados com o de interceptações foi muito bons (88 TDs/19 INT), além claro de uma média de 68% de conclusão de passes, número s muito bons para o College. Tem uma equipe renovada e vai surpreender muitos fãs da liga este ano.

E por fim a segunda escolha do New York Jets no Draft do ano passado, Christian Hackenberg. O ex-quarterback de Penn State é um dos jogadores mais enigmáticos com chances de ser titular este ano, afinal, ninguém sabe como anda sua evolução. Foi redshirt no ano passado e a equipe manteve quatro quarterbacks no elenco apenas para lhe dar a oportunidade de aprender, e agora vai mostrar nos treinos se será o titular da equipe na temporada, fato que a imprensa de New York garante que irá acontecer.

Hackenberg tem uma certa pressão nos ombros desde que saiu do ensino médio classificado pela ESPN como o melhor quarterback do país. Dentre várias opções, como Alabama, UConn, Flórida, South Carolina, Pittsburgh, Tennessee e Virginiaescolheu Penn State, jogando como titular logo em seu primeiro ano.

images (1)

As performances calmas e seguras de Hackenberg (foto) renderam muitos elogios de Bill O’Brien, técnico da equipe na época e hoje no Houston Texans. Hackenberg foi eleito nada menos que cinco vezes o melhor freshman da semana de sua conferência. No segundo e terceiro ano com a faculdade suas performances caíram um pouco, e alguns jogos em que ele perdeu um pouco de estabilidade emocional o tiraram da primeira rodada do Draft 2016. Existem fontes que garante que o Jets antecipou sua escolha após saber que o New England Patriots iria escolhe-lo na segunda rodada, e que Jacoby Brissett era a segunda opção. Christian Hackenberg é a grande esperança dos fãs e dá equipe para o futuro.

Temos três nomes que devem entrar em campo, e apenas um deles não atuou nenhuma vez profissionalmente. Os três tem muito em comum, serem desconhecidos que irão levar sua equipe a campo este ano, e quem sabe ainda nesta temporada poderemos vê-los nos playoffs​.

 

Entre Jardas | Futebol Americano BR - 2014