Navegue pela Home do seu time
Os melhores quarterbacks de cada divisão

Os melhores quarterbacks de cada divisão

Traktor EJ (2)

Tem muita gente nova começando a acompanhar a NFL e é sempre bom ressaltar quem é o melhor quarterback de cada equipe. Hoje temos alguns titulares contestados, alguns times que ainda não definiram seus titulares e muitos que já tem seu quarterback estabelecido. E se compararmos os melhores de cada divisão? Fica mais interessante, não é mesmo?

Então vamos falar a respeito dos melhores quarterbacks das oito divisões da NFL. É claro que uma lista sempre gera discussão, então para algumas divisões daremos a “menção honrosa”  para quem estiver próximo do nível do escolhido. Vamos lá:

AFC Leste: Tom Brady.

Super Bowl LI - New England Patriots v Atlanta Falcons

Começamos pela divisão mais óbvia, uma vez que simplesmente não existe concorrência para ele. Brady venceu cinco vezes o Super Bowl, detém os maiores recordes dos playoffs e muitos o consideram o maior de todos os tempos. Além disso, as outras equipes da divisão praticamente inexistem quando o assunto são os quartebacks.

O New York Jets tem um veterano que não passa de mediano (Josh McCown), tem um jogador muito bom que está há dois anos sem jogar uma partida inteira – Teddy Bridgewater – e um calouro de muito potencial que nem titualar da equipe é ainda (Sam Darnold). O Buffalo Bills também está na mesma.

O mais experiente AJ McCarron acaba de sofre uma fratura na clavícula. Nathan Peterman, que na sua única atuação como titular na NFL jogou para cinco interceptações no ano passado disputa a titularidade com Josh Allen, também calouro e considerado “impreciso” nos passes. E para fechar temos Ryan Tannehill, que nunca conseguiu se provar como um bom quarterback da NFL. Enfim, Tom Brady sobra na turma.

AFC Oeste: Philip Rivers.

philip-rivers-e1510777194642

Aqui temos o primeiro impasse. Claro que não se cogita falar de Patrick Mahomes ou de Case Keenum. Mahomes ainda tem muito a provar e Keenum mesmo tendo feito uma boa temporada ano passado com o Minnesota Vikings, não é um quarterback de elite.

Derek Carr foi eleito Pro Bowl por três vezes e é um quarterback muito bom, sem sombras de dúvida. Mas Philip Rivers já foi eleito sete vezes para o Pro Bowl, inclusive nas duas últimas temporadas (se alguém quiser argumentar que ele está velho). Mas não é só isso que faz de Rivers o melhor quarterback da AFC Oeste. Rivers só não jogou para mais de 4 mil jardas em 3 das suas 12 temporadas como titular. Carr nunca lançou para 4 mil jardas na carreira.

Menção honrosa para Derek Carr, mas Philip Rivers ainda e o melhor quarterback da sua divisão.

AFC Norte: Ben Roethlisberger.

ben-roethlisberger-111617-usnews-getty-ftr_m8tejajc9c251wwi5dh1b1fc2

Joe Flacco já venceu um Super Bowl, Andy Dalton já levou sua equipe por quatro vezes aos playoffs (não venceu nenhuma partida), mas nenhum deles se compara a Big Ben. Nesta divisão nem menção honrosa temos, Ben Roethlisberger é unanimidade.

AFC Sul: Andrew Luck.

andrew-luck-102515-usnews-getty-ftr_ssoslm2vrwkq1dgrtw6bau5nv

Esta divisão é uma das mais difíceis de se analisar, afinal, todos os jogadores tem seus predicados. Blake Bortles seguramente não é o melhor, mas levou sua equipe a final da AFC. Deshaun Watson começou sua trajetória na NFL jogando muito, completando quase 2 mil jardas e 21 touchdowns em apenas 7 partidas. Porém precisamos ver ele atuando mais vezes.

Marcus Mariota fica com a menção honrosa da divisão, afinal é um dos atletas mais completos da liga. Passando não é um “campeão de jardas”, porém vem evoluindo muito e é o grande nome do Tennessee Titans. Mas não dá para comparar nenhum desses com Andrew Luck, mesmo após a cirurgia no ombro.

Agora que está tratado, Luck deve votar a liderar o Indianapolis Colts como fez nos quatro primeiros anos da carreira, quando levou a equipe aos playoffs em três deles. Com certeza é o melhor quarterback da AFC Sul.

NFC Leste: Carson Wentz.

Washington Redskins v Philadelphia Eagles

Em uma divisão que conta com Alex Smith, Eli Manning e Dak Pescott é difícil eleger Carson Wentz o melhor, porém o que ele fez em sua primeira temporada e principalmente na temporada passada foram algo de se encantar. Aqui qualquer um tem muitos méritos e poderia ser indicado como melhor.

Alex Smith é um playmaker dentro do pocket, com visão e categoria imbatíveis. Eli ganhou dois Super Bowls em cima de Tom Brady e Dak Prescott fez uma primeira temporada sensacional pelo Dallas Cowboys. Deixamos a menção honrosa para estes três elegendo Wentz o melhor.

NFC Oeste: Russell Wilson.

USP NFL: SEATTLE SEAHAWKS AT ARIZONA CARDINALS S FBN ARI SEA USA AZ

Na NFC Oeste já podemos eliminar o quarterback do Arizona Cardinals, Sam Bradford. Jared Goff também teve uma temporada de recuperação, mas está muito longe de Wilson. O mesmo pode-se falar de Jimmy Garoppolo, que deve ser o grande nome do San Francisco 49ers nesta temporada.

Russell Wilson não tem mais nada a provar. Lança muito bem, tendo a melhor porcentagem de acertos na red zone da liga e domina o esporte. Independente de ter ou não alvos já venceu partidas para o Seattle Seahawks de tudo quanto foi jeito, se destacando como o melhor quarterback da NFC Oeste.

NFC Norte: Aaron Rodgers.

BN-RQ530_GAY011_GR_20170116104513

Tirando Michell Trubisky, que ainda está “verde”, todos os outros quarterbacks da NFC Norte são muito bons. Matthew Stafford sofre no Detroit Lions e mesmo assim já levou a equipe a 3 playoffs e bateu o recorde de Dan Marino ao atingir 25 mil jardas em 90 jogos. Kirk Cousins também é um quarterback muito bom, demonstrando isso nos seus anos de Washington Redskins e sendo o grande nome da agência livre deste ano.

Mas nenhum se compara ao quarterback que tirou o emprego de Brett Favre. Aaron Rodgers é um futuro Hall da Fama e já venceu partidas para o Green Bay Packers de diversas maneiras, desde corridas de 50 jardas até Hail Mary histórica. É o melhor sem sombra de dúvidas.

NFC Sul: Drew Brees.

Atlanta Falcons v New Orleans Saints

Cam Newton já foi eleito o MVP da liga, Matt Ryan levou o Atlanta Falcons ao Super Bowl e Jameis Winston é bom, porém nenhum destes se compara a Drew Brees. Aqui praticamente não existe discussão, Brees é muito melhor que qualquer outro quarterback de sua divisão.

Esta foi a nossa lista dos melhores quarterbacks de cada divisão da NFL. Se vocês discordarem de algum, deixe nos comentários sua opinião que será um prazer interagirmos com vocês.

 

 

Última chance

Última chance

Traktor EJ (2)

Um dos jogadores mais polêmicos da última década está de volta. Josh Gordon finalmente se apresentou para os treinos com o Cleveland Browns neste sábado. Afastado da equipe desde abril, o recebedor buscava solucionar um problema muito grave de ansiedade e saúde mental, que o faziam buscar nas drogas (álcool e maconha) refúgio. Com isso foi suspenso diversas vezes pela NFL.

A quantidade de vezes que ele foi pego no exame da NFL foi tão grande que ele tem que fazer exames periódicos. Se os exames acusarem utilização destas substâncias ele sofrera nova punição. Até por isso o Browns liberou o atleta para se tratar sem necessidade de volta enquanto ele não estivesse se sentindo bem consigo mesmo, o que aconteceu hoje.

Humildemente volto a ser um membro desta equipe esperando ter a oportunidade de voltar a jogar este jogo que eu amo”, disse Gordon em um comunicado. “Percebi que para alcançar todo o meu potencial, meu foco principal deve permanecer na minha sobriedade e bem-estar mental.”

capa-browns-gordon

Para se ter uma ideia do potencial de Gordon, em sua primeira temporada na NFL – foi escolhido na segunda rodada do Supplemental Draft 2012 – ele ficou entre os 3 melhores calouros recebedores. Na temporada seguinte, mesmo sendo pego pela primeira vez no teste de drogas da liga e perdendo os primeiros quatro jogos, Gordon jogou para 1.646 jardas, liderando a NFL em recepções, a frente de Calvin “Megatron” Johnson. 

Mas as drogas eram uma constante na vida do atleta, que levou um ano de punição em 2014 e perdeu a temporada. Mesmo com a liga diminuindo sua punição para dez partidas, Gordon teve diversos problemas de comportamento e o próprio Browns o afastou da equipe. Ali começava um hiato de quase 3 anos fora dos campos.

Depois de suspensões e dele mesmo pedir para ser internado e não jogar em 2016, veio 2017 e seu retorno a equipe. Foram 5 partidas e 335 jardas, mesmo não se preparando adequadamente para a temporada. No início do ano pediu para não começar os treinos em busca de ajuda para tratar sua ansiedade, prontamente atendido pela equipe.

NFL: Preseason-Chicago Bears at Cleveland Browns

Segundo Mary Kay Cabot, do site Cleveland.com o atleta passou no teste de substancias da NFL deste ano, sendo aguardada sua liberação para poder voltar aos treinamentos. Por enquanto, segundo relatório do porta-voz da liga, Brian McCarthy, Gordon não está autorizado a treinar, ele pode apenas assistir aos treinos e participar de reuniões. Tomara que Josh Gordon recupere a antiga forma e volte a repetir as atuações de 2013. 

Cerveja de graça em Cleveland!

Cerveja de graça em Cleveland!

Traktor EJ (2)

Uma ação da cervejaria Anheuser-Busch, proprietária da marca Bud Light promete cerveja de graça para os fãs do Cleveland Browns quando a equipe vencer a primeira partida na temporada. Isso mesmo, se você estiver em um dos 10 bares em que foram colocados geladeiras especiais da marca com o tema “Cleveland Browns Victory” você beberá de graça.

A ação da marca não é inédita, uma vez que distribuiu mais de 10 mil latas de cerveja para os fãs do Philadelphia Eagles em bares ao longo do desfile da vitória do Super Bowl LII. Agora é diferente, quando o cronômetro da partida da primeira vitória do Browns na temporada zerar, as geladeiras que contam com cerca de 5 mil garrafas no total serão abertas através de um sistema comandado por Wi-Fi.

Bud Light Cleveland Browns Victory Fridge

“Estamos longe de ficar satisfeitos com o nosso total de vitórias nas últimas temporadas e nossos fãs merecem muito mais”, disse o diretor de operações do Browns, Dave Jenkins“Enquanto alguns podem caracterizá-la como uma comemoração de vitória, nós vemos isso como uma oportunidade de agradecer aos fãs do Browns por seu apoio inabalável. Também estamos ansiosos para premiar Cleveland com um time de futebol vencedor”.

A marca também emitiu nota através de seu vice-presidente de marketing, Andy Goeler dizendo que eles querem compensar a lealdade dos fãs. Para estar “elegível” a tomar cerveja de graça a pessoa precisa ser maior de idade e estar dentro do bar antes que o cronômetro da partida vencedora do Browns zere.

Dez Bryant visitará Cleveland na semana que vem

Dez Bryant visitará Cleveland na semana que vem

Traktor EJ (2)

Como já havíamos adiantado aqui, após a troca de Corey Coleman com o Buffalo BillsDez Bryant é o nome na lista do Cleveland Browns. Segundo o insider Ian Rapoport, Dez irá a Cleveland na até quinta-feira que vem e se a “química bater” o Browns lhe oferecerão um contrato.

John Dorsey, Gerente Geral do Browns já havia dito que tinha interesse no futebol de Bryant, porém em recente entrevista ele disse que não estava conseguindo falar com Dez: “Ele não retorna minhas ligações, talvez ainda esteja almejando outra coisa..”

Assim que a entrevista – ou o conteúdo dela – chegou a Dez ele foi ao seu perfil no twitter e deu o recado: “Sinceramente… eu não me importaria de jogar para o Browns”. Duas horas depois veio a confirmação também via Twitter: “Começarei minhas visitas na semana que vêm. Estou indo para ‘The Land’ para encontrar o Mr. Dorsey”. 

O interesse em Dez Bryant aumentou após uma sucessão de problemas com recebedores. Primeiro temos Josh Gordon, que procurando tratamento psicológico ainda não disse quando volta aos treinos. Depois veio a negociação de Coleman com o Bills, em um movimento que deixou claro que a equipe não queria mais contar com seus servições.

Mas o que o GM do Browns não esperava era a detenção de Antonio Callaway, que está criando muitas expectativas positivas pelos ótimos treinos e pela sua primeira partida na pré-temporada. Foi encontrado maconha no carro do atleta, que testou positivo para a droga no exame pré-Draft da NFL. A equipe acredita que a droga não era dele, porém ainda não sabe como a liga vai julgar o caso, uma vez que houve uma infração de trânsito e foram encontradas munições dentro do carro.

 

 

Estreia GIGANTE

Estreia GIGANTE

Muita gente ainda tem a cultura de criticar escolhas altas de primeira rodada do Draft quando as mesmas são um running back. Mesmo com Zeke Elliott liderando a liga em jardas no primeiro ano, Leonard Fournette sendo um dos grandes responsáveis pela ótima campanha do Jacksonville Jaguars e até mesmo Adrian Peterson, que do top ten do Draft saiu para no futuro colocar seu nome no Hall of Fame, o New York Giants foi criticado por escolher Saquon Barkley.

E sua primeira corrida na NFL, contra a nova defesa do Cleveland Browns calou a todos. Dois cortes sensacionais e uma “rasgada” pelo meio dos linebackers renderam uma corrida de 39 jardas e o delírio dos fãs que estavam no MetLife Stadium.

“Todo mundo fala sobre a diferença de velocidade na NFL, mas ver que tenho essa explosão, que posso chegar a linha de scrimmage assim e criar espaço é interessante. Eu tenho que encontrar uma maneira de ganhar ainda mais jardas do que isso”, disse Barkley, que terminou com uma média de 8,1 jardas por corrida.

image

Depois de participar ativamente de cinco snaps ele saiu de campo, assim como a maioria dos titulares. Ficou claro que ele ainda precisa de mais entrosamento com a linha ofensiva, mas um misto de alívio e esperança começaram a pairar sobre a torcida azul de New York.

“Adorei sua primeira corrida”, disse Pat Shurmur, o treinador do New York Giants. “Todas podem ser assim, vocês ainda vão ver o tamanho do potencial dele”.

Se o treinador empolgou, imagine os fãs do Giants. A equipe acabou perdendo 20 a 10 para o Cleveland Browns, mas valeu a pena para quem assistiu a estreia de Saquon Barkley ver que o Giants terá um jogo diferente este ano. Sauon Barkley será de grande importância para a recuperação do Giants.

Caminho livre para Bryant no Browns

Caminho livre para Bryant no Browns

Um movimento anunciando na noite de ontem – a negociação de Corey Coleman – deixa livre o caminho para o recebedor Dez Bryant se juntar ao Cleveland Browns. Com um ataque renovado e ótimos valores, a equipe de Ohio pode ver no veterano uma possibilidade de amadurecer seus novos recebedores caso Josh Gordon não esteja disponível.

Com Jarvis Landry como sua principal contratação do ano e Baker Mayfield sendo escolhido no topo do Draft 2018, a equipe teoricamente precisa de mais uma recebedor para fechar a rotação. No elenco tem o já mencionado Josh Gordon, que ainda não está confirmado para jogar esta temporada, assim como também tem o jovem Rashard Higgins e Antonio Callaway

Mas será que só com estes alvos – somados ao  tight end  David NjokuTyrod Taylor ou Baker Mayfield conseguirão fazer o ataque aéreo funcionar?

dez_bryant_nfl_rumors_patriots_redskins_seahawks

Se lembrarmos bem, o próprio gerente geral da equipe John Dorsey declarou que tinha interesse em contratar Bryant, inclusive abriu conversas com seu agente. Agora, a troca de Coleman por uma 7° escolha em 2020 pode trazer o veterano recebedor para uma equipe nova, tendo nova oportunidade de demonstrar o futebol que o consagrou em Dallas.

Na temporada passada Dez jogou 16 partidas recebendo 69 passes para 838 jardas e 6 touchdowns. Entrando em nono ano de NFL ele já disputou 116 jogos, com 550 recepções para 7677 jardas e 75 touchdowns, com uma média de 14 jardas por recepção.

 

Browns trocam escolha de primeira rodada com Bills

Browns trocam escolha de primeira rodada com Bills

Acabou de sair na imprensa americana e nós estamos dando a notícia em primeira mão: o Cleveland Browns irá trocar o recebedor Corey Coleman com o Buffalo Bills.

A notícia que acabou de sair nas principais mídias americanas dá conta que o recebedor vai em troca de uma escolha – ainda não determinada – no Draft 2019. Coleman foi a 15° escolha geral do Draft 2016, na troca que possibilitou o Philadelphia Eagles escolher Carson Wentz.

maxresdefault

Em duas temporadas o ex-jogador da Baylor University jogou 19 vezes, recebeu 56 passes de 130 tentativas para 718 jardas e 5 touchdowns. Na última temporada ele esteve em campo apenas 9 vezes, jogando para pouco mais de 300 jardas e 2 touchdowns.

Assim que surgirem novas informações atualizaremos.

O mistério por trás do trailer de Baker Mayfield

O mistério por trás do trailer de Baker Mayfield

Um trailer estacionado em uma área privada do estacionamento do trainig camp do Cleveland Browns vem chamando a atenção de todos, afinal, o que estaria acontecendo e por que apenas os quarterbacks da equipe de Ohio podem entrar? Uma entrevista com Baker Mayfield e com seu treinador Drew Stanton parece ter esclarecido a situação. Mas será que eles estão falando a verdade?

Todos sabem que o Hard Knox, reality show da HBO está sendo gravado no Camp da equipe, porém existem algumas regras como não filmar playbooks, não divulgar sinais de campo e etc. Mas se você tem um calouro de primeira escolha do Draft precisando ser moldado, você precisa de privacidade. O que faz total sentido quando se analisa a primeira temporada de Jared Goff, que viveu situação semelhante.

Pois bem, o trailer está lá e as câmeras da HBO não podem chegar perto. Tyrod Taylor, Baker Mayfield e Drew Stanton sempre se encontram lá, mas quando perguntados fugiram da teoria dos jornalistas de que estariam acontecendo reuniões secretas.

“Drew tinha uma lista de conselhos quando fizemos nossa primeira reunião”, conta Baker Mayfield. “Eu obedeço a ele para poder jogar tanto quanto ele jogou, então estou seguindo a risca. Quando ele falou do trailer não sabia se era sério, tive que perguntar após sairmos da reunião”. 

6a5739f348d0367a814fe38f93862775

 

Perguntado sobre o trailer, Tyrod Taylor foi mais evasivo no início: “Que trailer?”, respondeu Tyrod, mas depois contou a mesma versão que seria repetida por Baker e Drew. “Eu não tenho certeza, mas é um lugar para podermos descansar. Nada de especial, vocês estão fazendo um alarde muito grande sobre isso.”

Drew Stanton contou mais sobre a história, confirmando a versão de Mayfield  de que a ideia surgiu na primeira reunião dele com o quarterback. Segundo Stanton isso já foi utilizado antes, até no Browns no início dos anos 2000 e é um ritual de iniciação que um calouro de primeira escolha precisa passar. Segundo ele, quando Matthew Stafford começou no Detroit Lions aconteceu a mesma coisa.

“É apenas em algum lugar que você pode ir para sair dessas quatro paredes que começam a fechar em você depois de um período de tempo”, disse Stanton. “Não há reuniões secretas ou qualquer coisa acontecendo.”

Mayfield explica que é um lugar para relaxamento e concentração, uma vez que os Camps são muito desgastantes. A equipe oferece espaços no vestiário e em um local onde camas estão a disposição dos atletas para descanso, mas segundo ele ali é como se fosse uma casa. Uma casa com rodas (motorhome).

USP NFL: CLEVELAND BROWNS-OTA S FBN USA OH

“Você tem um intervalo entre os treinos, então você precisa relaxar um pouco, relaxar antes do treino. Seja estudando as jogadas ou apenas se concentrando”, explica a primeira escolha do Draft 2018. “Você pode fazer isso no vestiário ou no salão dos jogadores. Eles têm uma espécie de área de dormir para os jogadores e nós decidimos nos divertir e ter algo para nós.”

Stanton explica que os quarterbacks acordam muito cedo e treinam duro, além disso a conta não bate, pois são 30 camas para 90 atletas. Drew também fala que todos os atletas do ataque são bem vindos e podem circular pelas dependências do trailer sem problemas, deixando claro que “apenas os atletas do ataque” estão autorizados.

Quando perguntado se estava fazendo o novato pagar pelo trailer ele despistou: Eu não dei nenhuma ordem em relação a isso, mas é ele que está pagando sim”.

O Cleveland Browns e Baker Mayfield estreiam na pré-temporada no próximo dia 09 de agosto no MetLife Stadium, contra o New York Giants.

Antonio Brown volta a Pittsburgh para avaliar lesão

Antonio Brown volta a Pittsburgh para avaliar lesão

Antonio Brown foi afastados dos treinos e voltou a Pittsburgh para ser examinado. O jogador sofreu uma lesão que ainda não foi divulgada, mas que o obrigou a deixar os treinos na Saint Vincent College, a 64 km de Pittsburg e voltar a sede da equipe para avaliação.

O treinador Mike Tomlim não declarou em qual parte do corpo é a lesão, apenas que “são coisas do dia-a-dia, pequenas lesões, nada demais para comentar”. Já o atleta disse a fontes da ESPN Americana que “espera ficar bom em poucos dias”.

Na quarta-feira Brown já não havia treinado, ficando do lado de fora apenas atendendo fãs. Ontem (02) ele não estava presente nos treinos em Saint Vincent College, o que deve se repetir hoje. 

NFL: Pittsburgh Steelers-Training Camp

Brown é um dos atletas mais importantes da NFL, registrando um recorde de 100 recepções por temporada nos últimos cinco anos. Vale lembrar que o atleta que deve receber cerca de U$ 17 milhões este ano tem histórico de lesões no pé e tornozelo.

Outros lesionados da equipe de Pittsburgh:  Alejandro Villanueva (braço/ombro), TJ Watt (coxa/isquiotibiais), Sean Davis (virilha) e Morgan Burnett (coxa/isquiotibiais).

 

HOF Game: Lewis brilha e Lamar chama a atenção

HOF Game: Lewis brilha e Lamar chama a atenção

Lamar Jackson não foi o destaque da partida, mas para uma estreia na NFL, mesmo sendo um jogo de pré-temporada ele chamou a atenção positivamente.

Jogou com segurança e mesmo sendo interceptado mostrou esperanças para um futuro na NFL. Como esperado, seu jogo corrido foi o mais utilizado, uma vez que ainda não domina totalmente o playbook. Mas conseguiu conectar alguns bons passes, inclusive um para touchdown. Vale ressaltar que ele também mandou dois passes bem ruins, não sendo interceptado por “milagre”.

Em um passe relativamente bom caiu em uma cobertura muito bem feita e acabou interceptado, o que não o abalou. Demonstrou um controle incomum para “novatos” no pocket, mesmo jogando com a defesa reserva e sofrendo várias blitz. Fez um jogo semelhante a Robert Griffin III e com certeza já está a um passo a frente do veterano.

NFL: Pro Hall of Fame Game-Chicago Bears at Baltimore Ravens

Lamar acertou 4 das 10 tentativas de passe para 33 jardas, um touchdown e uma interceptação. Correndo por oito vezes ele chegou às 25 jardas, sofrendo 2 sacks nas 13 vezes que foi pressionado.

Mas a grande estrela da noite era Ray Lewis, que entrou em campo com sua costumeira “dancinha” e roubou a festa. Um dos melhores linebackers de todos os tempos, Lewis recebeu declarações de admiração de todos em campo, desde o calouro estreante até o treinador consagrado.

“Representar Ray neste jogo para os nossos rapazes significou muito mais que o imaginado”, disse o treinador John Harbaugh. Já Lamar Jackson fez questão de ressaltar a carreira de Lewis: “Ray é o maior linebacker do nosso tempo, foi uma grande emoção estar em campo hoje”.

NFL: Pittsburgh Steelers at Baltimore Ravens

Ray Lewis se junta ao grupo seleto dos “jaquetas douradas” logo em seu primeiro ano de elegibilidade com todos os méritos possíveis. Inspirou jovem jogadores que sonhavam e hoje estão na NFL, além de promover – graças a suas jogadas – o esporte pelo mundo. Um dos maiores da história do Ravens – se não o maior – e um dos maiores linebackers da NFL de todos os tempos.

 

 

 

Steelers planeja mudanças na defesa mirando o Super Bowl

Steelers planeja mudanças na defesa mirando o Super Bowl

O Pittsburgh Steelers tem um dos melhores ataques da AFC, isto é indiscutível. Mas a equipe sofreu muito na defesa, principalmente na linha secundária na temporada passada. E é pensando nisso que a equipe planeja algumas mudanças em seu estilo de jogo, principalmente na linha secundária. Segundo o cornerback Artie Burns a equipe vai priorizar as marcações individuais, principalmente contra ataques com grandes quarterbacks.

A constatação da equipe veio após a derrota para o New England Patriots na final da AFC na temporada passada. A equipe tentou marcar o ataque comandado por Tom Brady por zona e acabou sofrendo uma derrota por 36 a 17. Naquela partida Brady passou para 384 jardas, e depois de perceber que a equipe estava marcando por zona assionar mais Chris Hogan, responsável por dois dos três touchdowns. Uma defesa por zona fica sempre suscetível ao aparecimento de alvos não visualizados quando enfrenta uma equipe com um quarterback elite.

Todos os times que venceram os Super Bowls nos últimos dois anos jogavam marcando homem-a-homem”, afirmou BurnsQueremos ser uma equipe que possa jogar assim, pressionar o quarterback e atacar no campo de cobertura.”

NFL: AFC Championship-Pittsburgh Steelers at New England Patriots

E não foram apenas as equipes que venceram o Super Bowl nos últimos dois anos. Além do Denver Broncos e do Patriots o Carolina Panthers e o Atlanta Falcons utilizaram este estilo de marcação em partidas decisivas. Agora a equipe de Pittsburgh pretende aderir ao estilo para se tornar mais competitivo na defesa, principalmente enfrentando os melhores quarterbacks de sua conferência.

Artie Burns chegou na equipe na temporada passada, depois de ser selecionado na primeira rodada do Draft (25° escolha geral). Em doze partidas como titular ele conseguiu 3 interceptações, 60 tackles e 14 passes defendidos.

 

Goodell pediu ajuda a Ochocinco

Goodell pediu ajuda a Ochocinco

Muito foi falado a respeito da “afrouxada” que a NFL deu na regra das comemorações na semana passada. Depois dos árbitros aplicarem diversas faltas – e multas – depois de comemorações consideradas inapropriadas pela liga, veio a boa notícia e todos ficaram felizes, afinal, as dancinhas vão voltar.

Mas uma entrevista de um ícone da NFL e especialista em comemorações polêmicas chamaram a atenção no dia de hoje. Segundo Chad Johnson, conhecido popularmente como “Ochocinco”, o comissário Roger Goodell lhe pediu conselhos antes de liberar a maioria das comemorações, e ele, que foi um dos causadores dessas proibições, é responsável pelos algumas liberações.

“Eu sabia que a mudança de regras estava chegando, eu tinha conversado com Roger algumas vezes, talvez duas ou três antes da mudança de regra”, disse JohnsonEle pediu meu conselho sobre o que ele poderia fazer para ser capaz de afrouxar as rédeas sobre a regra de celebração, mas, ao mesmo tempo, manter o respeito do jogo.”

Johnson brincou durante a entrevista dizendo que tinha uma linha direta com Goodell. Apesar de ser um grande jogador e de ter dado ao longo do dia carreira declarações polêmicas, o jogador sempre se mostrou respeitoso com a liga e principalmente com o comissário, e segundo ele o seu conselho foi apreciado por Goodell.

Eu disse para Roger que existe uma linha tênue e você tem que encontrar uma maneira de equilibrar tudo. Tem que ser capaz de deixar os jogadores se divertir sem perder a integridade do jogo.”

Entre as comemorações ainda proibidas temos a utilização do “Y”, que segundo a NFL pode tirar a trave do lugar, o que demandaria tempo para arrumar, além de comemorações ofensivas e de conotação sexual. Qualquer outra que também possa atrapalhar o andamento do jogo também será punida.

Chad Johnson também respondeu a respeito da reação de seu ex-treinador, Marvin Lewis, que após a liberação das comemorações disse que “é um péssimo exemplo para os jovens atletas”. 

“Ouça, o futebol é um jogo de equipe, porque há 11 pessoas no campo, então todos os 11 jogadores devem ter o mesmo direito, é isso inclui as comemorações.”

Michael Vick vai assinar contrato de um dia

Michael Vick vai assinar contrato de um dia

Um dos quarterbacks mais emblemáticos da década passada e mais polêmico também está voltando à NFL, porém por apenas um dia. Trata-se do quarterback Michael Vick, que marcou a história do Atlanta Falcons de uma forma boa e ruim. Primeiro com suas atuações marcantes dentro de campo, depois, com a investigação e a prisão que lhe renderam 23 meses de prisão. O surpreendente Vick conseguiu um raro abono da liga para voltar e ainda teve passagem por mais três equipes, antes de ficar sem emprego na temporada passada.

O anúncio veio do atleta, e segundo ele o contrato com o Atlanta Falcons está próximo de ser assinado. A equipe escolheu ele como primeira escolha geral do Draft 2001 e seu melhor momento da carreira foi lá, quando foi eleito por três vezes para o Pro Bowl e foi o primeiro quarterback a correr para mais de mil jardas na temporada.

Vick foi um grande destaque no College, e quando correu para 4″33 no “tiro de 40 jardas” chamou a atenção de todos, inclusive do Falcons, que subiu no Draft para escolhe-lo. Vick chegou na equipe e se firmou na sua segunda temporada, sendo o grande destaque do time desde então. Porém em 2007 o grande “baque” em sua carreira.

15falcons.1.600

O quarterback sempre esteve envolvido com pessoas de “procedência” duvidosa, e no início de 2007 a polícia foi a uma de suas propriedades em busca de evidências contra seu primo, que era investigado por tráfico de drogas. Lá a descoberta surpreendente: Vick tinha um ringue de luta de cães e depois de instauração de investigação federal foi acusado de tortura de animais e promoção de apostas ilegais.

O quarterback se declarou culpado e fez um acordo para colaborar com as investigações, melhorando sua pena para “apenas” 23 meses de prisão e uma multa milionária. A NFL lhe suspendeu indefinidamente e o Falcons lhe cobrou na justiça a devolução de parte de suas garantias de contrato, cerca de US$ 20 milhões. Porém a equipe não o dispensou quando ele estava preso.

Depois de tentar uma negociação do atleta, o Falcons liberou Vick para assinar com o Philadelphia Eagles, e lá ele passou cinco anos e voltou a jogar seu melhor futebol. Chegou duas vezes aos playoffs e teve a melhor temporada como passador na carreira em 2011, ultrapassando as 3 mil jardas. Depois ainda teve duas passagens rápidas por New York Jets e Pittsburgh Steelers antes de anunciar sua aposentadoria no início deste ano.

Michael Vick

O Falcons ainda não se pronunciou oficialmente, mas segundo Vick as negociações estão avançadas. Talvez a equipe sofra alguns protestos, uma vez que o jogador ainda sofre com organizações que defendem os direitos dos animais é que acreditam que seu crime teve a pena “abrandada” por se tratar de um jogador da NFL. Em 13 temporadas, Michael Vick jogou para 22464 jardas, 133 touchdowns e 88 interceptações. Também correu para 6109 jardas e 36 touchdowns.

 

Três quarterbacks titulares que muitos não conhecem

Três quarterbacks titulares que muitos não conhecem

Depois de um Draft surpreendente quando o principal assunto foram os quarterbacks, as atenções estão todas nos novos nomes que saíram na primeira rodada. Porém temos três nomes que muitos não conhecem e que tem muita chance de começar a temporada deste ano como titulares. Eles não saíram em uma primeira rodada de Draft e muito menos este ano, mas depois de passarem algum tempo “hibernando” chegam aos treinos como titulares de suas equipes e podem surpreender os espectadores.

O primeiro a ser anunciado como tirar e que não tem nenhum “glamour” e nem se encontra nas capas de jornais e revistas, mas mesmo assim será titular de uma equipe que chegou aos playoffs ano passado. Tom Savage está no Houston Texans há três temporadas (Draft 2014, 135° escolha geral). Nesse tempo viu alguns quarterbacks passarem pela equipe e ficou lá, “quietinho” aprendendo o jogo da equipe. No ano passado teve a grande chance de começar duas partidas, mas acabou sofrendo uma concussão e perdeu a pós-temporada.

A equipe sonhava com Tony Romo, e depois dá aposentadoria do jogador a equipe selecionou Deshaun Watson na primeira rodada deste ano. Assim Savage tem apenas uma chance de continuar como titular da equipe no ano que vem: jogar muito este ano. No College nunca foi um grande destaque,  onde nunca passou das três mil jardas. Bill O’Brien confia nele, e se jogar os passes certos pode se apresentar melhor que o ex-titular Osweiler.

NFL: Cleveland Browns at Cincinnati Bengals

Cody Kessler (foto) atua de forma diferente. Foi protegido no ano passado mesmo quando teve que entrar para substituir Robert Griffin III e Josh McCown. Ele estreou no dia 25 de setembro e teve no total oito partidas como titular. Nelas foi poupado por Hue Jackson nas chamadas de ataque, resultando em apenas 6 passes para touchdown e 2 interceptações.

Começou este ano como titular nos treinos voluntário, mas vai sofrer um pouco com a concorrência, afinal, Brock Osweiler está na equipe, e se ele voltar a desempenhar o jogo que apresentou no Denver Broncos será difícil Kessler se manter titular.

No College ele defendeu USC e foi muito bem, sendo o atual recordista da universidade com sete passes para touchdown em uma única partida. Passou das 10800 jardas e seu índice de touchdowns comparados com o de interceptações foi muito bons (88 TDs/19 INT), além claro de uma média de 68% de conclusão de passes, número s muito bons para o College. Tem uma equipe renovada e vai surpreender muitos fãs da liga este ano.

E por fim a segunda escolha do New York Jets no Draft do ano passado, Christian Hackenberg. O ex-quarterback de Penn State é um dos jogadores mais enigmáticos com chances de ser titular este ano, afinal, ninguém sabe como anda sua evolução. Foi redshirt no ano passado e a equipe manteve quatro quarterbacks no elenco apenas para lhe dar a oportunidade de aprender, e agora vai mostrar nos treinos se será o titular da equipe na temporada, fato que a imprensa de New York garante que irá acontecer.

Hackenberg tem uma certa pressão nos ombros desde que saiu do ensino médio classificado pela ESPN como o melhor quarterback do país. Dentre várias opções, como Alabama, UConn, Flórida, South Carolina, Pittsburgh, Tennessee e Virginiaescolheu Penn State, jogando como titular logo em seu primeiro ano.

images (1)

As performances calmas e seguras de Hackenberg (foto) renderam muitos elogios de Bill O’Brien, técnico da equipe na época e hoje no Houston Texans. Hackenberg foi eleito nada menos que cinco vezes o melhor freshman da semana de sua conferência. No segundo e terceiro ano com a faculdade suas performances caíram um pouco, e alguns jogos em que ele perdeu um pouco de estabilidade emocional o tiraram da primeira rodada do Draft 2016. Existem fontes que garante que o Jets antecipou sua escolha após saber que o New England Patriots iria escolhe-lo na segunda rodada, e que Jacoby Brissett era a segunda opção. Christian Hackenberg é a grande esperança dos fãs e dá equipe para o futuro.

Temos três nomes que devem entrar em campo, e apenas um deles não atuou nenhuma vez profissionalmente. Os três tem muito em comum, serem desconhecidos que irão levar sua equipe a campo este ano, e quem sabe ainda nesta temporada poderemos vê-los nos playoffs​.

Conheça a “incrível” dieta de Cody Kessler

Conheça a “incrível” dieta de Cody Kessler

Vocês sabem que há algum tempo o quarterback lançou como grande negócio a TB12, empresa especializada em uma dieta que promete perda de peso e ganho de massa muscular. Seu garoto propaganda é um atleta que aos 40 anos chegou na sua melhor forma e venceu o Super Bowl LI em uma das maiores viradas da história. O negócio de Tom vai bem, e vendendo produtos que fazem parte de uma dieta toda baseada nas cenouras vermelhas, está convencendo muitos americanos a seguir seu estilo de vida saudável e comprar seu livro por 200 dólares.

Mas um outro quarterback precisou muito entrar em forma nesta offseason. Ele estava com muito peso e pouca força e precisava inverter estas medidas se quisesse chegar nesta temporada com chances de ser titular. E foi uma dieta que conseguiu colocar Cody Kessler, que inicia seu segundo ano na NFL em condições de lutar pela titularidade no Cleveland Browns. E tem que superar Brock Osweiler, que acaba de chegar na equipe. Osweiler é experiente, mas Kessler se sente em forma para brigar pela posição.

A dieta é baseada em uma proteína, uma massa integral e alguns acompanhamentos como legumes, folgas e frutas, sempre com baixa caloria. As bebidas podem variar entre água e leite integral desnatado. Cerveja e refrigerante? Nunca. E olha que o quarterback do Browns comeu isso todos os dias durante por três meses.

NFL: Cleveland Browns at Cincinnati Bengals

“Eu realmente nunca me comprometi com um plano de refeição tão rigoroso”, disse Kessler. “Foi difícil, mas valeu a pena. Me sinto melhor, mais produtivo em campo e com mais disposição. Espero que isso ajude este ano.”

Então se você quer fazer uma dieta para o verão que ainda está um pouco longe, nós do Entre Jardas vamos passar a dieta de Kessler:

CAFÉ DA MANHÃ:

Dois (2) ovos mexidos
farinha de aveia com água, dois (2) pedaços de fruta, leite ou água.

PETISCOS ENTRE O CAFÉ E O ALMOÇO:

Amêndoas in natura.

ALMOÇO:

Sanduíche de peru e provolone (sem coberturas ou condimentos, como maionese, manteiga ou catchup/mostarda), quinze (15) cenouras e banana. Água ou leite.

PETISCOS ENTRE O ALMOÇO E A JANTA:

Pretzels com manteiga de amendoim.

JANTAR:

Peito de frango cozido, espinafre, massa integral de trigo integral (sem molho), leite ou água.

Antes de cada treino tem direito a duas barras de cereal.

DURAÇÃO: três meses.

 

 

 

 

Onze calouros que vão mudar o destino do campeonato

Onze calouros que vão mudar o destino do campeonato

Não podemos negar que depois do Draft deste ano muita coisa na NFL vai mudar. Talvez não o campeão de cada conferência ou até os vencedores das divisões mais óbvias, mas temos alguns calouros que prometem dar um “up” em suas equipes e torná-las mais competitivas. Existem muitos bons valores que foram escolhidos no Draft 2017, mas para não ficar massante vamos falar de onze jogadores que terão papel “chave” na reconstrução de suas equipes e que podem mudar o rumo da divisão que vão atuar.

Alguns deles não são uma escolha de primeira rodada e devem ser olhados com muita atenção. Também existem equipes que fizeram um “combo” neste Draft para privilegiar sua primeira escolha e contam como fatores preponderantes para quem sabe acabar com alguma hegemonia ou derrubar um favorito. Então vamos lá:

AFC NORTE:

Myles Garrett  -  A primeira escolha geral é cotada para ser o “novo” Von Miller ou Julius Peppers, e pelo que foi visto nos primeiros treinos tem muita chance de ser mesmo. Garrett não vai  fazer o Browns vencer a divisão, mas com ele na defesa podem apostar que além da equipe não terminar 1-15 vai derrubar pelo menos duas equipes da AFC Norte em pelo menos uma das duas partidas. Não existe futebol americano sem uma defesa que pressione o quarterback e ele chega para fazer isso. Foi sem  dúvida a melhor escolha do Draft 2017.

Joe Mixon - Podem falar o que quiser dele, afinal, ele tem que ouvir de cabeça baixa e aceitar. Imperdoável o que ele fez no seu primeiro ano de College, mas se tivesse tido a oportunidade de participar do NFL Combine e sua escolha não causasse tanta repercussão negativa, arriscava ser escolhido antes de Leonard Fournette. O Cincinnati Bengals volta a ter um jogo terrestre e com os outros jogadores que vão compor o elenco tem muita chance de voltar aos playoffs. Notem que citamos Mixon mesmo com a equipe selecionado John Ross.

NFC NORTE:

Dalvin Cook (foto) - Três acusações criminais e três sentenças que lhe declararam inocente. Foi isso que fez Cook cair tanto no Draft 2017, seu passado. E o Vikings adorou, afinal, sem escolhas na primeira rodada conseguiu um jogador que promete ser o futuro da franquia no jogo terrestre. Talvez não seja um Adrian Peterson, mas foi escolhido por dois anos consecutivos para a “primeira equipe” da América, foi o MVP do Orange Bowl e ainda ganhou o Jim Brown Award.

Delano Hill, Dalvin Cook

O Vikings não teve um jogo terrestre ano passado, sobrecarregando Sam Bradford e sua linha, que acabou sofrendo muitas baixas. Agora, com ele somando forças com o veterano Latavius Murray a equipe de Minnesota muda totalmente o panorama da NFC Norte.

AFC SUL:

Leonard Fournette - Antes de falarmos do melhor running back do Draft 2017 ( no contexto geral), precisamos enaltecer a contratação de Tom Coughlin para comandar o futebol da equipe. Além de escolher um dos melhores jogadores do Draft, ele ainda conseguiu um dos melhores jogadores de linha ofensiva para bloqueios de corrida da classe, Cam Robinson. Mas voltando ao atleta que vai fazer diferença na divisão, Fournette era o sonho de qualquer equipe.

Na avaliação pré-draft ele conseguiu uma pontuação maior que Ezekiel Elliott e Adrian Peterson. Isso significa que se os três estivessem na mesma classe Fournette seria escolhido antes. Tem tudo para ser grande na NFL, mas só depende dele. Segundo Coughlin, o ataque vai ser construído em volta dele e deveremos ver – agora vai – o Jaguars disputando o título da divisão.

Corey Davis - Todos esperavam que o Titans escolhesse Jamaal Adams ou Marshon Lattimore, mas a equipe precisava de um recebedor para dar dinâmica a seu ataque. Quando Davis foi escolhido, o futuro Hall da Fama Steve Smith Jr, que comentava pela NFL Network disse: “A melhor escolha se você quer que alguém realmente pegue a bola, não corra rotas e espere o passe, mas que pegue a bola”. O bom ataque do Titans vai se tornar ótimo com ele e tem grandes chances de vencer a divisão.

NFC SUL:

Christian McCaffrey (foto) - Uma das melhores escolhas do Draft e que chegou no minicamp com uma atitude de profissional. Ele sabe que é muito veloz e bom nas rotas do jogo terrestre, mas mesmo assim treinou muito para ser uma opção recebendo a bola. E não estamos falando de passes curtos dos quais os running backs estão acostumados, mas de bolas em profundidade. Ele é muito rápido, inteligente e vai ser a grande opção de Cam Newton no ataque. Ele ajuda a colocar o Panthers como postulante da sua divisão.

OJ Howard - Uma das melhoras escolhas do Draft 2017 pela posição que saiu. Talvez por se poupar no Senior Bowl alguém tenha pensado que ele não é tudo o que falamos, mas Howard é um tight end pronto para brilhar. É um futuro Pro Bowl, principalmente jogando no esquema que consagrou Mike Evans. Com ele o Buccaneers fecha um dos melhores ataques da NFL e vai jogar para vencer a divisão.

101515-CFB-Christian-McCaffrey-LN-PI.vresize.1200.675.high_.61-1

AFC LESTE:

Jamaal Adams - Apesar de na nossa opinião esta divisão já estar decidida, temos que citar este atleta como a segunda melhor escolha do Draft. Não falamos pela posição que foi baixa devido seu talento (6° escolha geral), mas por ele ser um futuro Pro Bowl, Caiu em uma equipe que já declarou estar em reformulação e que não disputará nada este ano, mas deve ter números expressivos mesmo jogando no Jets.

NFC LESTE:

Derek Barnett - Finalmente o Eagles terá um jovem edge que vai fazer a diferença. Quando ele foi anunciado os fãs da equipe que lotavam as dependências do Draft foram a loucura, e não é para menos. Terá um impacto imediato na equipe e desde já ficamos imaginado ele lutando contra a linha ofensiva do Cowboys. Tem tudo para ser o “calouro defensivo do ano”, e sabe por que? Fácil, 33 sacks e 53 tackles para perda de jardas em três anos de SEC.

AFC OESTE:

Mike Williams - O melhor recebedor escolhido em na primeira rodada de um Draft desde Amari Cooper, quinta escolha geral de 2015. E coincidentemente eles irão se enfrentar este ano. Não foi nenhuma surpresa ele ser escolhido no “top 10″ e jogando com Philip Rivers vai mudar de maneira absurda o jogo do Chargers, A equipe agora de Los Angeles está seguindo o mesmo caminho do Oakland Raiders e vai dificultar muito a vida dos favoritos de sua divisão. Mike Williams, Tyrell Williams e Antonio Gates por cima, e Melvin Gordon por baixo vão fazer um grande estrago nas defesas adversárias.

NFC OESTE:

Reuben Foster (foto) - Muitos dirão: “Como assim o Foster e não o Thomas… Mas o tempo dirá aos fãs do San Francisco 49ers e aos fãs do esporte em geral se estamos certos ou não. Foster era uma escolha alta que caiu por três infortúnios praticamente no mês do Draft. Primeiro declarou a cirurgia no ombro, que na verdade não é nenhuma preocupação, afinal, ele ganhou o prêmio de melhor linebacker do país jogando “contundido”. Depois veio a confusão no Combine e ele saiu de lá sem poder apresentar os exames do ombro para as equipes, e por último, testou positivo por diluir substâncias no organismo antes do teste de substâncias da liga.

NCAA Football: CFP National Championship-Alabama vs Clemson

O Niners fez um grande movimento ao subir da segunda rodada para a primeira e pega-lo na 31° escolha. Se as equipes tivessem um dia de tempo – primeiro para segundo dia de Draft – para pensar em escolher Foster teria gente dando a “alma” pela 33° escolha geral. Foster vai ser o grande nome da defesa do Niners este ano, mesmo com Solomon Thomas na equipe.

Estas são nossas apostas para “mudar” o panorama das divisões este ano. No total doze jogadores dos 253 escolhidos, e que se confirmarem as expectativas vão fazer a NFL muito mais emocionante. Busts? É provável que tenha algum. Lesionados? Sempre acontece. Mas se nada de “anormal” acontecer veremos estes jovens fazendo a diferença, e quem sabe um deles estará no Super Bowl LII, não é mesmo?

 

Le’Veon Bell doa “campo” para demonstrar gratidão

Le’Veon Bell doa “campo” para demonstrar gratidão

Um dos melhores corredores da liga deu uma bela amostra de gratidão esta semana, afinal, ele nunca teria chegado à NFL sem a  Groveport Madison High School, onde começou sua carreira como atleta e recebeu um “empurrãozinho” do diretor da escola para conseguir uma vaga no College. O running back do Pittsburgh Steelers doou nada menos que US$ 750 mil – cerca de R$ 2,3 milhões de reais – para a escola reformar o campo colocar gramado e ainda investir na pista de atletismo que circunda o estádio.

Bell não teve uma infância fácil e se dedicou aos esportes para ter esperanças de futuro, e desde o ensino médio praticava atletismo, basquete e jogava futebol. Por quatro anos defendeu a equipe de Ohio até que quando sênior ele foi atras de uma bolsa de estudos para continuar jogando futebol na faculdade. Porém poucas ofertas apareceram, já que ele havia sido ranqueado como o 211° corredor do país, e aí que o diretor de Groveport Madison fez a diferença na vida do atleta.

Donis Toler Jr entrou em contato com o treinador Mark Dantonio, de Michigan State e disse que seu atleta estava sub-ranqueado, e que se ele fosse fazer uma avaliação de Bell com certeza lhe daria uma bolsa e vaga no time. Dantoni nunca hava observado Bell, e a princípio recusou, mas depois da insistência de Toler Jr ele aceitou ver uma partida de Le’Veon. O grande problema era que o calendário do futebol havia acabado, então o técnico de Michigan teve que se contentar com vídeos e assistir Bell jogando outro esporte, o basquete. O final da história todos sabemos, e Bell hoje é peça fundamental no ataque do Steelers.

a1

Assim chegou a vez do atleta ajudar a escola, e além dos US$ 750 mil doados para reformular o campo o atleta ainda instituiu um programa chamado “Bell’s Boys Initiatives”, em que trabalhará com práticas esportivas para entreter e dar um futuro aos jovens da comunidade. O superintendente da escola comentou a respeito da doação, e disse que a mão do atleta e ele são muito presentes na comunidade.

“Este é um presente incrível para a comunidade de Madison”, disse o superintendente Bruce Hoover. Le’Veon e sua mãe, Lisa, são gratos a muitas pessoas no GMHS, mais particularmente ao treinador Bryan Schoonover, por ajudar Le’Veon durante seus anos de escola secundária. O presente de Le’Veon não só beneficia nossos programas de atletismo, como também beneficia nossa banda marcial e outros programas orientados para a juventude em todo o distrito. O novo campo nos permite sediar competições regionais, estaduais e eventos.”

Pela escola Le’Veon Bell jogou para 3220 jardas e 43 touchdowns nos três anos de futebol. Depois de entrar em Michgan State e ser o grande destaque da conferência Big-Ten foi selecionado na 48° escolha geral do Draft 2013. Na temporada passada jogou para 2244 jardas e 11 touchdowns somando corridas e passes nas temporada regular e playoffs.

Antonio Brown festeja liberação da liga

Antonio Brown festeja liberação da liga

Se tem alguém que ficou extremamente feliz com a carta de Roger Goodell liberando a volta das comemorações na NFL, este “alguém” é Antonio Brown, mestre das “dancinhas” na end zone. E em entrevista para a ESPN Americana na tarde de hoje, recebedor festejou a possibilidade das comemorações voltarem a incluir outros companheiros de equipe, uma vez que segundo o recebedor do Pittsburgh Steelers seus colegas de linha ofensiva, tão responsáveis quanto ele pelas pontuações raramente conseguem chegar a end zone.

“É incrível”, disse Brown“Tenho certeza de que os caras estão ansiosos para isso, o O-line, alguns dos caras que não conseguem celebrar com os caras que estão ficando na zona final. Acho que vai ser divertido.”

Segundo Brown, esta temporada promete no quesito “comemorações” e ele já está planejando incorporar vários atletas da linha ofensiva da equipe. Um jogador em especial será o primeiro, seu center Maurkice Pouncey, que segundo Brown nunca participou de uma dança com ele. Brown quer colocar o atleta para “dançar” e deixou claro que ele vai “ter uma razão maior” para ficar em campo após a pontuação.

a

Na temporada passada o recebedor foi punido por três vezes ao comemorar de uma maneira julgada “imprópria” pelos árbitros. Agora as “dancinhas” estão liberadas, assim como coreografias com outros companheiros de equipe. Porém se os árbitros julgarem alguma conotação “sexual” ou provocativa nas comemorações, uma falta de 15 jardas pode ser aplicada.

Alheio a isso Brown vive sua melhor fase na liga, e após acertar uma reestruturação de contrato que lhe rendeu US$ 68 milhões em quatro anos pensa em jogar futebol e melhorar ainda mais seus números. Não quer adiantar o que está reservando para este ano e deixa o recado: Caras, vocês têm que esperar por isso”. Sobre os números individuais ele não quis falar, mas prometeu para os fãs do Steelers: “Meu foco agora é nos ajudar a ganhar um campeonato.”

 

Entre Jardas | Futebol Americano BR - 2014