Navegue pela Home do seu time
Cinco certezas sobre a AFC nesta temporada

Cinco certezas sobre a AFC nesta temporada

Estamos próximos da última semana da pré-temporada e fica cada vez mais clara algumas coisas a respeito da NFL. A maioria delas diz respeito a alguns atletas que estão voltando, outras dizem sobre as equipes e suas atuações “fora do normal” do ano passado. Mas o que podemos ter certeza e o que podemos cravar que não vai acontecer?

O Jaguars não vai repetir a campanha do ano passado:

O Jaguars foi à agência livre e fez o melhor que pode contratando Donte Moncrief após perder Allen Robinson. Mas o que Doug Marrone não contava é que perderia Marqise Lee com uma lesão no joelho. Sem recebedores a altura e com um quarterback mediano será difícil os rivais não estarem preparados para o jogo de Leonard Fournette.

Não estamos dizendo que o Jaguars será uma equipe ruim este ano, muito pelo contrário. A defesa continua uma das melhores da liga, mas o ataque não será o mesmo. Trouxe Andrew Norwell, que é um monstro, porém se ficar dependendo das corridas pelo lado esquerdo fica difícil quando chegar na red zone. Seria Austin Seferuian-Jenkins a solução? Muito, mas muito difícil da equipe de Jacksonville chegar a outra final de conferência.

O Browns não vai ser 0-16:

Sem título1

A nova direção da equipe de Cleveland fez de tudo para se livrar dos atletas das três últimas temporadas, principalmente no ataque. Trouxe ninguém menos que Jarvis Landry, Carlos Hyde e Tyrod Taylor para se juntarem ao bom tight end David Njoku, Nick Chubb e Josh Gordon, que se voltar jogando metade do que jogava já é um baita reforço. Sem falar na defesa, que melhorou muito após a agência livre. Podem creditar pelo menos umas 5 vitórias para o Browns na temporada.

O ataque do do Patriots vai funcionar bem:

Por quatro vezes noticiamos aqui que o New England Patriots estava perdendo algum atleta veterano do seu corpo de recebedores. Também é de conhecimento público que a equipe perdeu Danny Amendola, Brandin Cooks, Dion Lewis e Nate Solder. Mas a equipe poderá contar a partir da quinta semana com um ataque formado por James White, Rex Burkhead, Julian Edelman, Rob Gronkowski, Chris Hogan e ainda revezar Dwayne Allen e Phillip Dorset como flex.

E ainda sobram Mike Gillislee, o novato Sony Mitchell, Cordarralle Paterson, Jeremy Hill, Brandon Bolden e o jovem Braxton Berrios. A única coisa que pode barrar o ataque do Patriots nesta temporada é uma lesão em Tom Brady, de resto só mudam as peças, mas a efetividade – podem apostar – vai continuar a mesma. 

Andrew Luck não será mais o mesmo:

Infelizmente para os torcedores do Indianapolis Colts seu quarterback nunca mais jogará o que jogou nos primeiros três anos. A temporada de 2016 ainda mostrou alguns lampejos do que ele poderia se tornar, quando jogou para 4,2 mil jardas na temporada, mas depois da lesão no ombro e de sua viagem para a Europa para procurar tratamento adicional as coisas mudaram definitivamente.

Infelizmente para quem acompanha os quarterbacks, saber que ele teria que mudar a mecânica de arremessos devido a lesão foi muito triste. É óbvio que ele ainda vai ser melhor que Jacoby Brissett, mas agora com a lesão no pé e mais alguns dias parados fica difícil acreditar que aquele Luck que levou a equipe aos playoffs por três anos consecutivos ainda estará em campo. Uma pena.

Sam Darnold vai ser o “calouro ofensivo do ano”, superando Saquon Barkley:

NFL: Atlanta Falcons at New York Jets

Os fãs do New York Jets podem até pensar que estamos “secando”, mas não. A diferença dele em campo perto dos outros quarterbacks que a franquia teve na última década será tão grande, que vai fazê-lo parecer que é ainda melhor do que é. Além disso, ele terá a sua disposição um estilo de jogo que facilita muito para quarterbacks da Costa Oeste.

Seu corpo de recebedores que contará como Terrelle PryorJermaine Kearse e Robby Anderson, ajudará muito seu jogo fora do pocket. Outras boas perspectivas de passe são os dois running backs que recebem muito bem, principalmente em velocidade, Bilal Powell e Isaiah Crowell.

Saquon também vai fazer uma ótima temporada, mas para ele ser escolhido o “calouro ofensivo do ano” terá que superar a marca de Zeke Elliott na temporada de 2016 e chegar aos playoffs como protagonista, assim como Leonard Fournette fez em 2017. Difícil.

 

 

Posts Relacionados

E a pior tabela, de quem é? Saiu a tabela da temporada 2017-2018 da NFL e comentamos os desafios de cada equipe. Primeiro falamos de quem teve a tabela mais fácil (leia aqui), ag...
Briga antiga: Marshall responde provocação de Rich... Vem temporada, vai temporada, e sempre temos algumas situações para resolver não é mesmo? E é neste clima que Brandon Marshall subiu no púlpito para d...
Última chance Um dos jogadores mais polêmicos da última década está de volta. Josh Gordon finalmente se apresentou para os treinos com o Cleveland Browns neste ...
A volta do melhor linebacker de 2015 O melhor linebackers do College de 2015 está muito perto de voltar aos treinamentos com a equipe após uma contusão que normalmente acabaria com a carr...
Big Ben rebate declaração de Myles Garrett As equipes vão se juntando e a competitividade aumenta. Com os calouros tentando afirmação e chegando para suas primeiras entrevistas sem a experiênci...
Confirmados os últimos três quarterbacks titulares... Depois de muito esperar temos finalmente definidos os três últimos quarterbacks que serão titulares na semana 1. O antepenúltimo a anunciar foi o ...
Leopoldo Scremin

Leopoldo Scremin é jornalista com passagem por diversas plataformas de comunicação (rádio, jornais e televisão).

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 

Entre Jardas | Futebol Americano BR - 2014