Wilson coloca prazo para acerto com Seahawks

A renovação do contrato de Russell Wilson está prestes a se tornar uma novela. Após a declaração de Pete Carroll que as partes já fizeram uma reunião, fontes disseram ao insider Adam Schefter, da ESPN Americana, que o quarterback estipulou um prazo para assinar uma extensão com a equipe: 15 de abril.

A data foi escolhida pelo quarterback por se tratar do início dos trabalhos de offseason do Seahawks e, ao que tudo indica, o jogador quer começar o ano profissional com contrato renovado. Não é a primeira vez que Wilson coloca um prazo para renegociação.

Ao fim do seu contrato de calouro, em 2015,Wilson fez o mesmo pedido para a equipe, que não o atendeu. A filosofia do Seahawks é de trabalhar renovação de contratos apenas após a agência livre e ao Draft, para saber quanto de salary cap está disponível e trabalhar o movimento em bônus de assinatura.

Naquela época, Wilson assinou o contrato às vésperas do training camp, ganhando um contrato de U$ 87,5 milhões por quatro anos. Agora, com a inflação que a posição sofreu nos últimos anos, é esperado que ele assine um contrato muito maior.

Para se ter uma ideia, Kirk Cousins assinou com o Minnesota Vikings um contrato de U$ 85 milhões – quase o mesmo valor que o de Wilson em 2015 – por apenas três anos, sendo que todo o valor é garantido. Wilson tem para receber este ano U$ 17 milhões, que podem chegar à U$ 23 milhões se ele atingir todos os objetivos.

O esperado é que ele se torne uns dos quarterback mais bem pagos da liga, com salário anual médio de U$ 33 milhões. Quando assinou em 2015, ele se tornou o segundo quarterback mais bem pago da liga, atrás apenas de Aaron Rodgers, que recebia U$ 22 milhões.

Leia também -   Tudo sobre os melhores do Draft - running backs

Hoje, o quarterback do Green Bay Packers recebe anualmente cerca de U$ 33,5 milhões, o que dá um bom parâmetro para o novo contrato de Wilson. Ele se mostrou aberto a jogar este ano caso não receba a extensão. No entanto, se o Seattle Seahawks quiser trabalhar com franchise tags a partir de 2020 para mantê-lo, teria que pagar U$ 30,6 milhões em 2020 e U$ 36,9 milhões em 2021.

Quer comprar produtos originais da NFL no Brasil? Acesse www.firstdown.com.br

Deixe seu comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.