Sherman fala sobre “posição homofóbica e racista” de Nick Bosa

Nós já abordamos aqui os “problemas” extra-campo de Nick Bosa, segunda escolha geral do Draft 2019. Há alguns anos ele teve atitudes “diferentes” do senso comum em suas redes sociais. E dizer “diferentes” é pegar leve com o calouro.

Bosa ficou “famoso” por defender o político Donald Trump e suas ideias xenófobas, principalmente em relação aos imigrantes latinos. E não ficou só nisso. Ainda no College, Bosa foi manchete por ser flagrado curtindo posts racistas e homofóbicos no Instagram, além de por diversas vezes ofender Colin Kaepernick e sua luta pela igualdade de condições e direitos dos afro-americanos.

O que o defensor não esperava é que sua nova equipe fosse o San Francisco 49ers, time estabelecido na capital mundial da diversidade. Ele até apagou os posts nas redes sociais antes do Draft 2019 e, após ser escolhido, fez a seguinte declaração:

“Definitivamente tomei algumas decisões insensíveis durante toda a minha vida e estou ansioso para estar aqui com uma ficha limpa”, disse Bosa em sua coletiva de imprensa introdutória. “Me desculpe se eu machuquei alguém. Eu definitivamente não pretendia que esse fosse o caso, mas eu acho que estar aqui é ainda melhor para mim como pessoa, porque eu não acho que há uma cidade que você poderia realmente estar em que iria ajudá-lo a crescer tanto quanto esta vai. Eu vou estar cercado de pessoas, todos os tipos diferentes, então eu vou crescer como pessoa. Na faculdade você tem um tipo de sistema de apoio ao seu redor. Agora estou aqui, vou ficar sozinho, vou crescer e vou aprender muitas coisas novas.”

Depois desta declaração foi a vez de Richard Sherman falar sobre o assunto na tarde de ontem. O cornerback é o atleta mais ativo politicamente do Niners. Já fez comunicados e textos defendendo diretos dos atletas, se colocou ao lado de minorias em San Francisco e é um dos maiores defensores da postura e dos ideais de Colin Kaepernick, uma vez que ele de família afro-americana.

Leia também -   Andrew Luck faz cirurgia no ombro

Para Sherman a posição de Bosa quando fez os posts não foi correta. No entanto, o atleta está disposto a relevar isso se o defensor se mostrar um bom companheiro de equipe.

“Uma coisa que aprendi sobre o futebol é que ninguém se importa com o que você diz, se você puder jogar bem”, disse Sherman. “Ohio State não era um time formado apenas por brancos. Então eu não acho que isso vai ser um problema. Eu acho que, no fim das contas, suas crenças são suas crenças… mas quando você está no prédio, você é um jogador de futebol e você é um companheiro de equipe, você deve se comportar de acordo. E eu acho que ele entende isso.”

Era de se esperar que o assunto virasse polêmica durante os primeiros dias em San Francisco. Mesmo fazendo questão de deixar claro que quer “melhorar como pessoa”, ao menos cinco organizações que defendem o direito das minorias (homossexuais, imigrantes latinos e afro-americanos) sediadas na Califórnia se manisfestaram contra a escolha de Nick Bosa. Para Sherman, por enquanto o que importa é o que Bosa fará em campo e nos treinos.

“Nós não chegaremos nele e diremos: ‘Ei cara, o que você disse?’ Não. Definitivamente não. Se ele puder jogar, ok. Se ele não puder jogar, ele não fará parte do time”, disse Sherman. “Mas no fim das contas, isso é tudo o que importa no futebol. Ele está aplicando sacks no domingo? Ele está ajudando nosso time? Ele está sendo um bom companheiro de equipe? Essas são as coisas que importam. Agora, se ele for um mau companheiro de equipe, isso é algo que abordaremos.”

A entrevista de Richard Sherman foi divulgada primeiramente no The Sacramento Bee, sendo replicada pela ESPN Americana.

Leia também -   St. Louis processa a NFL

Quer comprar produtos originais da NFL no Brasil? Acesse www.firstdown.com.br

Deixe seu comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.