Fitzpatrick chama a atenção e por enquanto é o titular

A vida de Josh Rosen não está nada fácil. Após ser trocado por um “punhado de moedas” com o Miami Dolphins, a décima escolha geral do Draft 2018 por enquanto é reserva em sua nova equipe. Se já não bastasse ele ver o Arizona Cardinals escolher Kyle Murray no Draft este ano, agora está tendo que assistir um veterano ser o protagonista da equipe.

Ryan Fitzpatrick ficou famoso em sua carreira por ser péssimo em treinos de pré-temporada. Tanto no Buffalo Bills quanto no Houston Texans perdeu a posição no início dos treinos e no New York Jets era o reserva de Geno Smith.

Em uma passagem após a temporada de 10 vitórias com a equipe verde de New York, o recebedor Brandon Marshall disse que no primeiro treino após Fitzpatrick assumir o lugar de Smith (lesionado), seus passes eram tão ruins que Marshall pensou que a equipe terminaria com no máximo três vitórias. Com Fitz lançando ele conseguiu receber para 15 touchdowns naquele ano.

Agora no Dolphins, em seu primeiro treino off pads ele deu show. Duas jogadas espetaculares para DeVante Parker arrancaram aplausos de quem estava na linha lateral. A primeira foi um passe de 70 jardas rasgando a defesa. A segunda lembrou um pouco Patrick Mahomes, pois em movimento olhou para um lado e acertou bola de 20 jardas para Parker em outro.


“Ele me ajudou muito com comunicações, sinais e outras coisas”, disse Parker. “Fitzpatrick está me dizendo o que estou fazendo e o que preciso fazer para estar no lugar certo.”

E a admiração de Parker com Fitz não é uma novidade. Com 36 anos, o veterano sempre teve como sua principal característica a liderança. O jeito que ele conversa com atletas jovens, veteranos, de ataque e defesa e com os times especiais está impressionando Brian Flores, que lhe deu a posição de “número 1” no início deste camp obrigatório.

Leia também -   As bruxas de Blair!

“A primeira coisa que me impressiona é o seu comando do huddle”, disse Flores. “Como ele trabalha com jogadores mais velhos, jogadores mais jovens, seu relacionamento com caras da defesa, caras do ataque,caras no jogo de chute, eu acho que isso mostra sua liderança em um grande caminho. Quem quer que esteja lá, ele está tentando ajudar e melhorar. Estou muito satisfeito com ele.”

Por outro lado, a franquia ainda conta com Josh Rosen em seu segundo ano de contrato de calouro. Ele não tem a experiência e liderança de Fitzpatrick, contudo pode fazer com seu enorme talento desperte e dê à franquia um franchise quarterback.

Vendo o concorrente brilhar, Rosen se apega a seu estilo de trabalho e suas poucas palavras. Sabe que não será fácil a disputa, mas conta com suas habilidades na hora que os treinos forem full pads.

“Uma das minhas frases favoritas é: ‘Se você não tiver expectativas, nunca ficará desapontado.’ Eu realmente não tenho nenhuma expectativa”, disse Rosen. “Eu tenho um padrão diário que eu quero manter. Tudo o que ele faz bem, eu estou tentando descobrir porque ele fez isso, tento imitá-lo e adiciono o meu próprio sabor para isso. A verdadeira competição começa no campo de treinamento.”

E assim começa mais um camp de uma das únicas franquias que possui uma disputa pela titularidade entre os quarterbacks. Será interessante ver como os fãs da franquia irão se portar, uma vez que desde Ryan Tannehill a equipe não assiste um jovem e um veterano brigarem pela titularidade.

Quer comprar produtos originais da NFL no Brasil? Acesse www.firstdown.com.br

Deixe seu comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.