Duzão joga apenas um snap e chances de ficar na lista dos 53 são irrisórias

Parece que não veremos o brasileiro Durval Queiroz Neto jogar a temporada regular deste ano. Depois de quatro partidas quase que inteiras da pré-temporada do Miami Dolphins, “Duzão” entrou no último snap de sua equipe na noite de ontem, frente ao New Orleans Saints.

Para ser ainda mais frustrante para os brasileiros que torciam por ele, o agora jogador de linha ofensiva viu Jake Rudock, quarterback de sua equipe durante toda a partida, ajoelhar na bola bem no snap que Durval Neto alinhava pela primeira vez.

Mas não foi este o único sinal de que o brasileiro não estará no elenco principal de 53 jogadores que disputarão a temporada regular da NFL. O primeiro veio quando o staff da franquia pediu para ele mudar de posição.

Duzão chegou à NFL pelo International Player Pathway Program, que “coloca” sete estrangeiros na liga. Pela identificação da cidade de Miami com os brasileiros, ele foi escolhido pelo Dolphins, causando grande furor aqui no Brasil.

E o motivo desta exaltação dos fãs brasileiros não era desmerecida. Duzão, ao contrário de Cairo Santos, saiu de uma equipe da Liga BFA para a NFL, feito inédito. Outro ponto que valorizou ainda mais sua conquista foi ele ser um jogador de linha e não um kicker ou punter.

Entretanto, os motivos para o Dolphins trocarem Duzão de posição não foram bons para o atleta. A equipe não encontrou nele um potencial para jogar na linha ofensiva, apenas pensou na formação de seu elenco e no practice squad.

As franquias não podem dispensar os atletas do International Player Pathway Program em seu primeiro ano, então o practice squad seria um lugar bom para ele. Contudo, o Dolphins julga ter jogadores de defesa melhores que o brasileiro até nesta equipe de treinos, encontrando um lugar para ele apenas na linha ofensiva.

Leia também -   Steelers batem desfalcado Vikings em Pittsburgh

Existem chances do brasileiro ser ativado e jogar na temporada regular? Existem, mas são irrisórias. Caso o Dolphins realmente perca três ou quatro jogadores de linha e precise ativar alguém, provavelmente vá ao mercado para isso. Existem muitos jogadores com experiência ainda sem equipe e isso se perpetuará durante a temporada, principalmente porque teremos diversos atletas de outras equipes cortados na próxima semana.

Isso diminui o feito dele? Obviamente não. Duzão saiu do Brasil para realizar um sonho que parece impossível para a grande maioria dos atletas do FABR. Conseguiu e treinou com diversos jogadores de elite nestes meses de offseason e camp. Ainda continuará até dezembro defendendo a equipe, mesmo que só nos treinos.

Ainda não sabemos qual será o futuro de Duzão após o fim da temporada. Contudo, duas coisas valem ser ressaltadas: a primeira é que ele não deveria ter aceitado mudar de posição, uma vez que ele não é um jogador de linha ofensiva. A segunda é que ele merece todo o respeito e, se surgir uma XFL no ao que vem, ele deveria aceitar e se dedicar para quem sabe voltar ao roster de uma franquia da NFL no futuro (jogando como defensor).

Duzão fez história ao sair da Liga BFA para a NFL. Isso nada, nem um corte no fim do ano poderá sair de sua história pessoal e da história do futebol americano no Brasil. Agora é torcer para que um “milagre” aconteça e ele possa ficar pelo menos entre os relacionados em alguma partida da temporada regular.

Quer comprar produtos originais da NFL no Brasil? Acesse www.firstdown.com.br.

Deixe seu comentário

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.